HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

terça-feira, 31 de maio de 2016

A IMPORTANCIA DA CONJUNÇÃO DE IMBREEDS

Este blog vive do patrocinio de uns poucos e da curiosidade de muitos de seus leitores. Inclusive a minha. Sempre achei Albert Einstein um gênio, porém a frase dele que mais me calou, foi que a imaginação era mais importante que o conhecimento. Frase esta que vó Adelina constestou quando lhe repassei. Disse a nobre senhora com aquela exatidão que sempre pontuou suas afirmativas. Curiosidade não enche a barriga de ninguém, conhecimento sim. Pois bem, desde dali, passei a raciocinar que não existe lugar algum para apenas uma destas tendências humanas. Elas se interligam. Elas tem que permanecer juntas pois, só assim, fazem o mundo progredir. São elas a base do desenvolvimento dos filósofos, inventores e cientistas.

Ontem de manhã, quando andava pelas areias de Hallandale Beach, li um email de um leitor que ressaltou um ponto que já havia me chamado a atenção no dia anterior, tão logo assisti uma carreira em Naas. Pode parecer a alguns que Naas não seja um hipódromo representativo. Erram os que assim o pensam. Ele esta localizado na Irlanda, e no potentado da Coolmore, tudo tem que ser visto como representativo, pois, trata-se do mais forte potentado da alta genética equina. Se não a mais alta, pelo menos a mais cara.

Abro um parênteses. Em duas listeds ocorridas nesta mesma tarde em Naas, uma veio a ser vencida por um Galileo em mãe Danehill e a segunda por um Shamardal em mãe Redoutes Choice. Qualquer dos dois pedigrees me apetece... Fecho o parênteses. 

As carreiras de Naas são uma espécie de balão de ensaio para os irlandeses e dali já saíram cavalos que posteriormente demonstraram carreiras sublimes. Resumindo, Naas, Navan, Tiperrary, Ayr, são uma espécies de hipódromos bons para se iniciar a campanha de um cavalo que não pareça a primeira vista ser um novo Frankel. Mas se for, o início é válido.

Mas voltemos aos viez desta nota. O leitor Hernan, sem sobrenome, mandou-me este já citado email, que tomo a liberdade de transqueve-lo. 

Saludos Renato, 
observando los resultados de esta semana no deja de sorprenderme el resultado del Lacken stakes, como un potro hijo de Pour Moi, además inmbred en Sadlers Wells y Darshaan, las dos grandes referencias de stamina pueda ganar un grupo III en 1200 metros. Alguna explicación? 

Não conheço Hernam, não sei que apito toca, nem onde reside. Asseguro apenas sem medo de estar filosofando, que são curiosidades como esta, que fazem você crescer dentro desta atividade. O despertam para o insolúvel. Para o intrigante. E esta é a função deste blog, que tenta despertar o interesse e a curiosidade de quem gosta do turf. Quem gosta de um turfe que não se impressiona com a curiosidade, tem muita chance a não chegar a lugar algum. E se um dia chega, porque o acaso existe, dificilmente consegue lá se manter. E depois que você experimenta o excepcional, acreditem, fica muito difícil sequer se aceitar o mais ou menos...

Only Mine, a potranca que tanta surpresa trouxe a mim e ao Hernam, tem um pedigree de alta qualificação. Publiquei-o no Domingo. Por Moi, embora seja um cavalo de fundo - como todo Montjeu parece ser - tinha uma qualidade impar. Foi um dos mais impressionantes ganhadores em Epson que tive o prazer de ver correr. e olha que já ví dezenas deles. Cruzado, com uma Rock of Gibraltar - outro cavalo sublime em pista, mas nem tanto no breeding-shed - já delimita que o produto desta união poderia ser precoce e acima de tudo veloz. Como Only Mine provou o ser, até aqui.


A mãe, Truly Mine, uma ganhadora de listed e também terceira colocada numa milha de grupo 3, é uma Rock of Gibraltar, numa filha de Barathea, cuja mãe é uma Darshaan. O que em outras palavras significa dizer, que existe uma excepcional formação genética. E mesmo sendo ela uma descendente da linha 23 - que não pode ser considerada de primeira linha - sua terceira mãe é Truly a Dream, uma irlandesa que fez seu nome no Canadá, depois de passar pela França, com sucesso em prova de graduação 3.


Assim, é licito se afirmar que Only Mine, não é apenas um produto dos imbreeds em Sadlers Wells e Darshaan. Não poderiam ser somados a este resultado, tudo o que apontamos até aqui? E as seis linhas de Northern Dancer por cinco distintos mensageiros, do nível de Sadlers Wells, Royal Statute, Danzig, Be My Guest e Nijinsky? Não apresentam nenhuma influência? Experimente tirar Be My Guest, deste pedigree e o substitua por Nureyev. Seria a estrutura genética perfeita em temos de Northern Dancer.


Mas eu entendo bem o que o Hernam quer dizer. Se existiram grande nicks no mundo, o de Sadlers Wells com Darshaan, deve estar entre os seis maiores. E quando, cruzados, imediatamente o que lhe vem a mente, é stamina. Arrisco a afirmar que este nick é do nível Nasrullah x Princequillo, e superior a Nijinsky x Blushing Groom. Então quando você forma imbreeds nestes dois monstros sagrados - que já formaram um nick estrondoso - e tudo em um mesmo pedigree, você aumenta a sua probabilidade de produzir a um ganhador de Epson. Seja o Derby. Seja o Oaks. E qualquer das duas situações me agrada, acreditem.


Mas não foi o caso de Only Mine. Ano passado ela já havia batido na trave em duas provas de 1,200 metros - ambas de graduação 3 - em Curragh e Ayr. E este ano terceiro em um grupo 3, no hipódromo de Navan. Logo, meu caro Hernam, não acredito que ela tenha sido em algum dia, vista como um artigo de Oaks. Mas os imbreeds estão lá, e a interrogação, mais uma vez, fica no ar.


O importante de sua pergunta, é a curiosidade que ela desperta. As respostas podem ser muitas, a conclusão talvez nenhuma, outrossim, o importante a meu ver, como disse é a curiosidade que ela sucita e que nos faz pensar.