HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

quinta-feira, 21 de julho de 2016

PAPO DE BOTEQUIM: O PODER DE CERTAS DUPLICAÇÕES

NOS ATEMOS ONTEM, 
AS DUPLICAÇÕES DE GRANDES ÉGUAS 
NO TURFE BRASILEIRO,
 CAPAZES DE GERAR A GANHADORES DE GRUPO.
VAMOS TENTAR NOS APROFUNDAR
AINDA MAIS.

E eu repito, que não entendo porque a nova leva de criadores, optou por abandonar aquilo que foi a essência de nossa formação genética, a duplicação pontos fortes em seus pedigrees. Partímos para a solução mais simples, que seria a tentativa de ter os pedigrees abertos. Escancarados. Nada tenho contra um pedigree chamado aberto, mas os resultados no primeiro mundo, provam que eles são hoje, responsáveis por menos de 30% dos ganhadores de grupo hoje existentes na face da terra. Não gosto de ter menos de 30% de sucesso em qualquer atividade que decida embrenhar-me. Não frequento cassinos nem jogo na loteria esportiva, embora tenha ciência que existe gente que pensa diferentemente de mim, e acaba ganhando dinheiro. 30% para mim, apenas me lembra, que existe 70% de eu quebrar a cara!

Muito do sucesso de Put it Back como reprodutor está associado a certas duplicações femininas. Brilhantissima e Sweet Kentucky, ambos seus produtos, são duplicados em Grand Splendour. Bush Gardens, Rising Fever e Billy Girl o são na mãe de Grand Splendour, Cequillo. O mitológico Bal a Bali, tem uma duplicação em Gonfalon, filha de Grand Splendour, o que determina que dos 28 individuais ganhadores de grupo produzidos por Put it Back,  ⅓ dos mesmos, depende destas duplicações. Pelo menos é o que os números demonstram.

Nas duplicações de Cequillo, há de se notar que Beduino do Brasil e Confederada, ambos pelo inexpressivo Impression, atingiram a esfera de grupo, graças ao mesmo tipo de duplicação. Assim como Normabelle, filha de Punk.

Quando vejo no pedigree de nosso mais importante reprodutor no momento, Wild Event a presença de Cequillo, imagino imediatamente que se duplicada esta égua, haverá maior chance de se atingir a esfera clássica. 

Nunca entendi porque mesmo tão próximos, não houveram cruzamentos de Agnes Gold com as filhas de Torrential. Estavam separados por apenas uma cerca. Este cruzamento propiciaria duplicações em Grand Splendor. Ou mesmo de Torrential com filhas de Roy, evidenciando uma ousada duplicação em Killaloe 2x4, esta uma filha de Grand Splendour. Não dá para acreditar, que não tenha passado pela cabeça de ninguém tomar esta iniciativa de pelo menos ver no que ía dar.

Sou um observador. A mim não é dado o direito de dar palpites.  Principalmente quando estes não são requeridos e muito menos pagos. Mas tenho o direito de pelo menos conjecturar situações hipotéticas, tendo como base mensageiros que confio. Vejo as omissões serem cometidas e tenho que esperar anos, para poder comentar.

Para se ter uma idéia da dimensão de duplicações como as referidas acima, na atual temporada, com apenas seis meses, já temos três individuis ganhadores de grupo com duplicações em Grand Splendour: Lukes Alley (Flower Alley), Panzer Barcelona (Scat Daddy) e a a estupenda Cathryn Sophie (Street Boss). Não parece-me coincidências. Esta duplicação funciona, não tão intensamente como algumas, porém guardadas as devidas proporções, funciona. Outra que funciona, a meu ver a contento, é a de Flaming Page.

Tivemos a chance também com Flaming Page, pois trouxemos pelo menos cinco reprodutores por Nijinsky seu filho e dois via The Minstrel, seu neto. Todavia, a qualidade de nossos mensageiros, a exceção de Hostage, provou não ser das melhores.Tanto que nos 15 casos de ganhadores de grupo, portadores de duplicações em Flaming Page, nenhum era filho destes importados.  Para mim, o grande privilégiado nesta troca, foi Shirocco. Dos sete individuais ganhadores de grupo que produziu até aqui, nada menos que cinco, apresentam em seus pedigrees, duplicações em Flaming Page. Isto representa 70% e para mim, é a partir deste percentual que qualquer jogo passa a ficar interessante.

Manduro foi melhor cavalo em pista que Shirocco, mas a todos os meus clientes alertei, que se queriam arriscar em um Monsum, que o fizessem com Shirocco. E a razão que sempre tive em mente, foi a facilidade que Shirocco encontraria no Brasil de ter seus produtos com pedigrees duplicados em Flaming Page. Os resultados estão ai. Quem quer um Manduro?

Gosto de Wild Event cruzando com éguas que tenham Ghadeer em seu pedigree, pois isto evidencia uma duplicação em Little Hut, mãe de Northfields - este avô materno de Wild Event - e de Habitat, avô materno de Ghadeer. Little Hut é uma das poucas éguas a produzirem dois leading sires e creio que ficou pouco dissiminada a nivel de por exemplo uma Somethingroyal, pois, Northefields veio a dar na África do Sul, numa época que o pais da África, não interagia internacionalmente, como o faz hoje.

Um exemplo? Recentemente indiquei a Black Opal a aquisição da reprodutora Aloe Vera, uma Wild Event na linha de Ma Belle. Isto por si só já reverenciaria a transação. Mas meu intuito foi adquiri-la e cobri-la com a Catch a Flight, de forma que mesmo por intermédio de linebreeds, ter um elemento com duplicações em Somethingroyal, Little Hut e Cequillo. 

Apenas a titulo de conhecimento, cinco são os ganhadores de grupo, filhos de Wild Event, a trazerem em seu pedigree, até a sexta geração, duplicações em Little Hut: Double Trouble, Special Class, Diesmal e Senatus com mães Ghadeer e Thundering Luiz em mãe Roi Normand. E já como avô materno, uma filha de Wild Event em cruzamento com É do Sul, propiciou o aparecimento de Da-lhe Secretaria. 

E que ainda por cima qus propiciasse o doublé mágico de duplicações em Northern Dancer e Mr. Prospector. Trabalhei até a setima geração? Podem crer que sim. Não seria ir longe demais? Não. Pois não existem para mim distâncias que façam distanciar-me de forças da natureza como estas três éguas citadas, juntas em um mesmo pedigree. Ainda mais que a mãe de Aloe Vera é Jeanne Arpels, uma Pretty Polly já imbreed em Cequillo.



Vejo o cruzamento como o sonho que você quer tornar realidade. Nunca um pesadelo, a se esquecer no dia seguinte. O requinte de juntar as peças, é que faz este sonho cristalizar-se em sucesso e você estar entre os 70% que lá chegam.

E este é o gol de todos nós, já que o sucesso nunca é garantido. O que o ajuda é aumentar as suas chances de consegui-lo.