HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

domingo, 28 de agosto de 2016

UM NOVO BOLT NO AR


Eureka, foi o termo encontrado por Archimedes ao descobrir em um banho, que estavam nos fundamentos da aritmética a explicação que volumes irregulares de um objeto podiam ser mensurados com precisão. Macacos me mordam, deve ter sido a expressão de Tarzan, ao descobrir que Jane era mais interessante como companheira que Chita, a macaca. E eu soltei um Ups Daisies, quando na reta de Saratoga, durante a disputa de um Travers, um tordilho ganhar como estivesse num walkover, sem ser apurado e em recorde. Era um novo Bolt que surgia à minha frente. 

Parecia ser um Travers, com tipo cristalino. Sem cor, sem gosto inodoro e insipido. Tipico de uma turma que cada dia ganha alguém.  Um campo enorme, pela falta de favoritos. E tanto isto é verdade que na TVG fizeram uma pesquisa com 18 entendidos, e nenhum dos cavalos conseguiu três votos. Eram um bando, não um campo de disputa de uma das mais importantes provas do calendário turfístico norte-americano. Este foi o primeiro ledo engano de todos. Inclusive eu. Havia alguém...

Minutos antes da carreira, um cliente me perguntou em quem jogar e eu respondi que iria de Bob Baffert-Mike Smith-Juddmonte Farms, pois embora Arrogate me parecesse um potro uma linha acima do normal, suas conexões sobravam naquela turma.

Mas apostar em um cavalo que só tinha corrido uma vez, embora tenha ganho por uma arquibancada, não parecia para muitos um ato de lucidez, levando-se em conta ser o Travers stakes (Gr.1) uma prova de rigor e seus adversários serem pelo menos experientes. Afinal ali estavam os ganhadores do Preakness e do Belmont Stakes. Não que fossem lidimos especimes da raça, mas longe de serem um bando de viralatas.

Nas Arrogate os tratou como tal.

Lembro uma antiga frase do senhor Atualpa Soares; cavalo de corrida quando larga, ele esquece de seu pedigree. Complementaria que nem sabe que possa ser seu dono, mas uma coisa é certa, ele depende do jóckey que o monta e do treinador que o condicionou. Por isto acho conexões uma coisa importante. Não ganha corrida, mas ajuda para burro!

E depois de estabelecer desde o inicio o controlhe das ações com parciais de 46.84 e 1.10.85. E ninguém dando encima. Arrogate foi se encortajando e tirando cada vez mais e já na milha, passada em 1.35.52, era na visão de todos, o vencedor sem o menor resquicio de dúvida. Ganhou por outra arquibancada em 1.59.36, logo recorde. Eu estava presente quando Red Ransom estreou em Saratoga é ganhou em recorde. Mas se tratava de um páreo de estreantes na distância de 1,000 metros. Mas nunca tinha visto um cavalo em sua segunda carreira, meter um recorde em um grupo 1, no hipódromo de Saratoga. Portanto, Arrogate parece ser feito de outro material e seus adversários não respiram o ar que passa por seus pulmões. pelo menos neste último sábado.

Quando ele foi vendido por meio milhão de dolars em Setembro em Keeneland, eu juro que me impressionei.  Não propriamente com o preço porém, quando anunciaram tratar-se da Juddmonte Farms a compradora, me surpreendi mais ainda. Os fatores Juddmonte, aquisição de um yearling e Bob baffert, não combinavam. Tinha angu neste caroço. Errei, tinha era um cavalo sublime que caiu nas mãos certas. Por elementos do destino, do qual não tenho dados para corroborar qualquer tese, ele foi um cavalo tardio, que a principio parecia um chute no balde. Segundo ledo engano. Ele é tardio, porém, hoje ele provou que se trata de um cavalo de primeira linha. Talvez o lider desta geração. Talvez, uma pinóia, ele é o lider desta geração e se repetir no Jockey Club Cup e na Breeders Cup Classic esta atuação, apagará a imagem de American Pharoah, que era um cavalo muito bom, mas não deste nivel. Um nivel que só Frankel,  Secretariat, Ribot e Nearco atingem. 

Com imbreeds em Mr. Prospector e In Reality, e descendente direta da champion Meadow Star, ele é o cavalo a ser batido na Breeders Cup Classic. PORQUE DIGO ISTO? Imaginem que se o fenomeno Songbird estivesse presente neste campo - como eu achava que ela iria estar - teria perdido por mais de 20 corpos, levando-se em consideração o tempo por ela estabelecido no Alabama stakes (Gr.1), em pistas similares.E ambos florearam...

Sei que não se deve fazer comparações entre carreiras disputadas em dias diferentes. Muitas vezes nem no mesmo dia. Mas ele impressionou tanto que fez Songbird parecer uma potranca normal. Coisa que ela não é. Duvido até, que possa ser deste mundo. Talvez uma miragem do tipo Zenyatta, Rachel Alexander, Paseana , Bayakoa e Ruffian.

A verdade nua e crua é que os Estados Unidos precisava de um herói. E o teve nas patas de American Pharoah. O Estados Unidos precisava provar a sua eterna tese que aqui, independentemente do cor, credo ou situação social, vence o que se portar melhor, e isto se verificou com o aparecimento de California Chrome. Mas, nitidamente faltava neste pais um cavalo que lembra-se Secretariat e pode ser que este tordilho venha a acabar com esta carência.