HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

PONTO CEGO:DE ONDE VEM A CLASSE DE CALIFORNIA CHROME?

Vocês se lembram de um cavalo chamado Shared Belief? Pois é, quem não se lembra deveria se lembrar, pois ele demonstrou ser muito, mais muito superior a California Chrome. Champion 2yo, outrossim, acidentou-se, perdeu a disputa da triplice coroa, voltou arrasando, mas infelizmente morreu. Era um castrado cheio de problemas. Mas eu, mesmos assim, com apenas duas corridas no lombo, o classifiquei como o lider de sua geração. Que na realidade acredito que tenhaa sido, pois, se disputa a triplece coroa, certamente a venceria. Era superior a American Phariah, que ganhou a seguinte triplice coroa.  O classifiquei, ainda quando um recém quatro anos, como um dos maiores cavalos que vi correr e certamente na época o melhor cavalo em atividade nos Estados Unidos. Mas morreu e ficou esquecido. Aguas passadas não movem moinhos, já dizia a santa Adelina...

Pois bem, onde quero chegar? California Chrome, nesta sua última vitória sua, obtida no Pacific Classic (Gr.1) simplesmente ratificou o que era Shared Belief. Ganhou de Beholder e Dortmund, - ela uma craque ele um bom cavalo - como estes não fossem nada. Zeros à esquerda. Ele simplesmente aniquilou com as esperanças alheias dede que o starting-gate teve suas portas abertas. Provando mais uma vez, que ele corre muito. E já o fez por onde passou. Não é um corredor da California. Muito menos dos Estados Unidos. É um corredor de nível internacional. Só não me convenceu na grama, onde ganhou, mas de uma turma incapaz de fazer medo ao Gasparzinho, o fantasminha camarada.

Ai um gaiato me perguntou sobre seu pedigree. Levei como sendo uma brincadeira, pois, tirando o fato dele ser imbreed em Mr. Prospector e ter uma duplicação em Somethingroyal, pouco a mais pode se dizer. Até sua linha materna, a A4 que respeito, diria que ele descende por um ramo mais que duvidoso. Um ramo que só ele provou ter qualidade. Todavia, há de se notar que sua mãe, a ganhadora de apenas uma carreira, Love the Chase tinha seus requintes genéticos, no momento em que era imbreed em Northern Dancer e duplicado na grande chefe de raça Numbered Account numa razão mais do que significativa, 3x3. Talvez esteja aí o X, da questão. Você tem uma égua, sem pedigree, sem campanha, mas que possui esta duplicação, um imbreed em Northern Dancer e uma linha de Mr. Prospector e a cruza com um cavalo que pelo menos tinha mais uma linha de Mr. Prospector, e o milagre genético se realiza. pois embora muitos a defendam ' e com razão - a genética infelizmente não é uma ciência exata.

Porém, sei que quando muito se explica no turfe, a coisa fede. A gente tem que cavucar demais o pedigree de California Chrome para justificar um mínimo de classe no mesmo. Não serve para mim. Prefiro acreditar que California Chrome, em termos brasileiros, seria um Riadhis ou quem sabe um El Santarem. A meu ver, produtos do acaso.

Alguém bramirá, que um cavalo sem pedigree tem também a sua chance. É claro que tem. Num muito menor percentual, porém, como todo aquele percentual acima de zero, cria a possibilidade de. Fica quase que impossível na Europa, muito dificil nos Estados unidos e de pouca viabilidade no resto do mundo. Mas o turfe, como aqui já expliquei em várias oportunidades, é quase que impossível se ganhar sempre. Você tem que apenas ganhar mais do que perder. Se o faz de goleada, melhor para você. Se ganha nos penaltys, é para se colocar as barbas de molho.

De um outro lado, existem cavalos como Ribot, Nearco, Frankel, Pharis e Black Caviar, que nunca perderam. Eles igualmente são exceções a regra, só que no lado superior da pesquisa. E diria que todos com exugerantes pedigrees, pois neste lado da questão apenas California Chrome está conseguindo se provar e mesmo o tendo como um cavalo de primeira, afirmo com convicção que ele não roçaria pelo com os quatro citados, nas respectivas distâncias de cada um.

Temo por ele na reprodução. Não que se espere que ele possa ser um novo Galileo. Falo em termos normais. Mesmo com éguas excepcionais, ele não me parece um reprodutor que marcará época. Dizia isto de Tiznow, e teve gente que me cobrou. Confesso que Tiznow, surpreendeu-me, provando ser bem melhor do que eu suponha, mas longe de ser um marco na reprodução, como Giants Causeway, que dele perdeu na areia, o foi está sendo, é se apresenta como sire of sires. A diferença entre ambos? Pedigree.