HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

sábado, 3 de setembro de 2016

LEMBRETE: E AINDA CLAMAM QUE FOI GOLPE.

Foram no final 70 volumes, 30.000 páginas e mais de 100 dias. Muita grana do erário publico e a certeza que o serviço foi levado a efeito apenas pela metade. O perigo ainda nos ronda e agora com uma pessoa destemperada que pela primeira vez, nada tem a perder. 

Uma rejeição popular de mais de  de 65% do povo que sentiu traido e endividado. Rejeitada primeiramente por mais de ⅔ dos deputados. Depois de mais de ⅔ dos senadores. E ainda sai com seus direitos politicos garantidos, tem 30 dias para abandonar o Palácio em que vive, garantia de dois carros oficiais e oito serviçais pagos sabem por quem? Por nós. Que golpe seria este? 

VOU APENAS LEMBRAR QUE 
O PROBLEMA DO BRASIL
NUNCA FOI FAZER LEIS
EXISTEM AOS MILHARES
O PROBLEMA É APENAS CUMPRI-LAS

Na Argentina as coisas já mudaram. Veremos ainda nesta decada as coisas mudarem na Venezuela, no Ecuador e na Bolivia. Afinal ninguém pode errar para sempre. Mas os petistas clamam que foi um golpe, depois de mais de 13 anos de desmandos e inconsequências politicas. O que se conclui no final de toda esta panafernália? Que o Lula não sabe escrever, a Dilma não sabe somar, o Renan está encima do muro, o Levandowsky é PT desde garotinho, e o povo não sabe votar. QUE PAIS E ESTE? A frase não é minha, mas pergunta é.

Nelson Rodrigues disse uma vez que os idiotas iriam dominar o Brasil, não pela capacidade, mas sim pelo número. Assim se algum politico na sua frente disser aos prantos, que se sacrifica como servidor publico, saia correndo. Ser politico no Brasil, trás muitas vantagens. 

Não podemos ser idiotas, pelo simples fato que um idiota não vai a lugar nenhum. Ainda mais num mercado que financeiramente está muito acima do que podemos pagar. Por isto devemos, quando for possível tentar algo novo, que possa ser mais eficaz que um Tapit ou um Galileo. E o que pode ser mais efetivo que estas duas forças da natureza? Voodoo, Bola de Cristal? Quiromancia? Não. Penso que as duplicações são uma tentativa. O esmero na seleção de linhas maternas outro. As estruturas genéticas uma terceira opção. O exame detidofisico outro. E deixamos para última os reprodutores, já que ele são os mais valorizados em um mercado que presta a atenção, faz seu dever de casa e tem mais dinheiro que a gente.

O mercado não tem sentimentos. Não age por gratidão. Cresce no lucro que ele possa ter em cada transação. Logo, temos que ser rapidos, precisos e ainda contar com um pouco de sorte. E ninguém pode controlar a sorte. Mas podemos ser rapidos e precisos. Depende apenas de nós. De ninguém mais. Outro dia me reportei que um jovem criador veio com uma lista de cavalos a serem examinados em Keeneland, tendo como base, os imbreeds, as estruturas genéticas e principalmente as linhas maternas. Quantos fazem o mesmo no Brasil? Mais um, dois, ou três? Na verdade não tenho conhecimento de ninguém. Aliás, nem deste criador tinha. Fiquei feliz ao tomar conhecimento.

Não tendo aqui formar uma escola. Não sou professor. Sou apenas um agente que se teve algum sucesso, com o uso, da observação, da pesquisa e do conhecimento que a analise sobre estas facetas trazem, quando bem entendidas. E o fiz com o dinheiro que me dispunham. Outrossim, estas metas, estes procedimentos, tem que primeiro ser traçadas, para depois serem entendidos. Eu tenho a minha metodologia. Outros tem as suas. Quem estará mais certo, será respondido na pista. E tão somente na pista.

Sempre há uma solução. Sem Dilma, o Brasil optou por ter um melhor rumo. Sem Dunga, quainta feira a seleção de futebol já demostrou ser outra. Sem dogmas ou complexos de viralata, poderemos chegar acima até de nossas possibilidades no turfe. Porque não tentar? E graças a esta forma de pensar e tendo atrás de mim o compromentimento de alguns que acreditaram na iréia, chegou-se ao Arco, ao King George, a Dubai Cup, a Breeders Cup, ao Santa Anita Hcp., o Pellegrini, o Latino Americano, Derby, enfim aquelas carreiras que todos nós queremos participar e se possível ganhar, e não foi por obra e o acaso do Espirito Santo. Houve muito suor e trabalho, mas em conpensação recompensa.

Não sou contra a utilização de um reprodutor fracassado. Estrela Monarchos (Monarchos) e Giulia (Sky Mesa) são os exemplos mais recentes que posso apresentar. Tenho um pensamento. Existem razões para um reprodutor ser considerado frassado, Cabe a você medir a situação e chegar as suas conclusões. Ele pode ter fracassado por ser simplesmente ruim, ou até porque as minimas chances não lhe foram ofertadas. Eu, particularmente, evito os fracassados. Outrossim, não os elimino, quando a estrutura genética do prouito em questão, me prova ser capaz de tornar possivel, uma virada de mesa. É uma questão pessoal, pois, trabalho com dinheiro alheio e prezo a confiança a mim depositada. 

Não acho producente, negar a um inédito reprodutor o privilégio da dúvida. Você pode não gostar dele, mas antes de risca-lo de sua lista, vá ver sua primeira geração nascida, para aumentar seu reconhecimento e ter certeza que ele pode ou não funcionar para si.

Adquiri na primeira geração de reprodutores não fashionables nos Estados Unidos, grandes cavalos, que na pista provaram ser superiores. Foi assim com Cara Rafaela (Quiet American), com Indian Hope (Shadeed), com Wild Emotions (Wild Again), com Little Baby Bear (Broad Brush), com Alcatraz Singer (Rahy) e outras mais. Logo, acho válido se apostar no inédito e no meu caso pessoal, depois, todos estes reprodutores citados, consagraram-se. Sorte a minha.