HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

sexta-feira, 16 de setembro de 2016

PAPO DE BOTEQUIM: DE OLHO NO ARCO


Porque Left Hand pode vir a ganhar o Arco? Está ai uma ótima pergunta. Eu poderia me utilizar do que está em moda, o cheirinho, mas prefiro raciocinar dentro dos padrões técnicos e penso que ela preenche a quase todos.

Primeiro pelo simples fato de ela ganhou o Vermeille, para mim, a mais acurada carreira para se almejar o Arco, uma prova que já provou sorrir para as senhoras, - quatro vencedoras em suas últimas cinco disputas - sempre que uma se mostra mais assanhada. Outrossim, o passado de Left Hand demonstra que ela foi segunda no Oaks francês, o Prix Diane e vinha de vitória nos 2,000m do Prix de Psyche.

Segundo que ela é uma Dubawi, uma reprodutor que dispensa maiores comentarios.

Terceiro que sua mãe foi clássica e vitoriosa nos 2,500 do Prix de Royallieu (Gr,2) e trata-se de uma filha de um dos avôs maternos de maior ascenção da atualidade, Singspiel, que além de ser staminado, transmite igualmente stamina clássica. E sua segunda mãe é a junção do ganhador do Arco, Rainbow Quest, com o produtor do melhor ganhador desta carreira, - Dancing Brave - o consagrado Lyphard, pai também da vencedora desta carreira, Three Troikas.

Quarto que em sua estrutura genética notam-se imbreeds em Northern Dancer e Lyphard, e duplicações em Where you Lead e Sunbittern, duas matriarcas reconhecidas pela transmissão de stamina altamente clássica.

Quinta por ser descendente da linha 14, no mesmo veio de grades ganhadores de grupo staminados, como Danedream (Arco), Le Nain Jayne (Grand Prix de Paris), Indian Rose (Prix Vermeille), Absolutely (Australian Oaks), Abbey Marie (Australian Oaks), Plumania (2nd no Prix Vermeille e 3rd no Prix Diane) e do nosso conhecido Vert Amande (Ganay), entre outros. Todos descendentes de sua quarta mãe Lady Berry, ganhadora do Prix Royal-Oak. Égua base do élèvage Rotschild. Veio materno este, que penetrou no élèvage Wertheimer, por intermédio de Feather Hill, uma das filhas de Lady Berry.

Sexto por suas conexões os Wertheimer (leia-se Channel), já terem vencido esta carreira em três oportunidades, e todas com fêmeas: Solemia (3rd no Prix Vermeille), Gold River (Prix Royal-Oak) e Ivanjica (Prix Vermeille)

Seu treinador Carlos Lafont Parias, já conheceu anteriormente o caminho do espelho, como Solemia.

Qual o contra? O Arco é uma carreira dificil de ser vencida. Logo, embora as credenciais de Left Hand sejam impecáveis, este ano a prova maior do mundo, será disputada em Chantilly, que mesmo sendo um hipódromo em que left Hand tenha se laureado, sabemos ser um intriseco percurso.