HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

domingo, 11 de setembro de 2016

PAPO DE BOTEQUIM: ENTRE AL CAPONE E UM IDIOTA

Inicio esta nota, repetindo uma frase aqui por mim publicada dias atrás do ex presidente Fernando henrique Cardoso, que para mim ao contrário de seus dois sucessores, tinha dez dedos e um cerebro: pior que o canalha é o burro. Porque o canalha nem todo dia é um canalha. mas o burro é burro sempre. O conceito que tenho, é parecido, em uma frase que sempre escrevo quando a necessidade se faz presente; se tiver que compartilhar um quarto com um idiota ou Al Capone, opto em compartilhar com o segundo, pois, peloe menos serei precavido por saber do que ele é capaz

Um burro e um idiota parecem ter algo em comum: a ignorância dos fatos. E não existe coisa pior, pelo menos para mim, do que não ter conhecimento dos fatos. Opiniar sem ter noção do problema, para mim é chute, que com muita sorte engaveta no angulo, mas que normalmente isola da arquibancada.

Definir um reprodutor é uma tarefa ingrata. De uma hora para outra o fracassado engrena, e o consagrado entra em decadência. Porém existem reprodutores que mantém uma média confiável em sua produção. Seria ele? Seria o haras que o mantém? Seriam as éguas a ele ofertadas? Tudo são opções e variáveis.

Não gosto de comparações, pois, além de duvidosas sucitam situações dificeis de serem entendidas. Dou como exemplo, aquele cara de 1,70 que quer ser reconhecido como alto e para isto passa a andar com um amigo de 1,55. Universos diferentes, requerem comparações distintas. 


MAS HÁ DE SE CONVIR 
QUE QUANDO UM ELEMENTO EXCEDE A TODA 
E QUALQUER EXPECTIVA, 
A GENTE TEM QUE FAZER CERTAS COMPARAÇÕES.

Wild Event está se saindo melhor do que alguém poderia supor. Pelo menos aqueles que tem os pés no chão e pensam duas vezes antes de emitir uma opinião.

Não é fácil se produzir um ganhador de grupo. Apenas 19 reprodutores em serviço no turfe brasileiro, de 1974 até ontem, foram capazes de gerar 20 ou mais ganhadores de grupo, como pode ser visto na tabela que se segue. E vejam que entre estes, Wild Event já se coloca na quarta colocação pelo número de individuais ganhadores de grupo. Se aguentar mais três anos no batente, e produzir o que vem produzindo até aqui, há uma boa chance dele alcançar Roi Normand e se tornar o segundo reprodutor na história da criação brasileira, a gerar mais de 50 individuais ganhadores de grupo.

Precisaria mais anos para alcançar Ghadeer, o que acho ser impossível no momento, mas sua ida por uma temporadc para a Argentina, certamente diminuiu suas chances de chegar ao topo da pirâmide.