HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

terça-feira, 6 de setembro de 2016

PONTO CEGO: PORQUE NÃO MERCADOS MENORES?

Muita gente preocupada com a situação de um reprodutor ser ou não ser um sire of sires. E a razão me convence. Principalmente para quem acredita que possa haver uma transmissão linear tribal. Para quem não acredita isto perde importância.

Fico pensando no que outro dia escrevi sobre Holy Roman Emperor. Ele tem demonstrado sucesso na Alemanha, Italia, Hong Kong e Cingapura. Isto é em turfes de segundo e terceiro escalão. Na Inglaterra, França, Irlanda e Estados Unidos, os mais importantes mercados do hemisfério norte e na Australia, o mais producente no hemisfério sul, dividiu-se em nenhuma ou meramente discreta.

Mas aqui no Brasil, com apenas uma geração estreada, tem o lider de Cidade Jardim e a lider da Gávea, Maraton e Ixquenta. O que demonstra que um reprodutor que produza en centros menores, pode muito bem ser um must no Brasil. O que me parece uma conclusão óbvia, pois até os fracassados no hemisfério norte, como Spend a Buck, Roy e Candy Stripes, aqui aportaram e obtiveram sucesso. Não acredito que Holy Roman seja um must neste momento na criação brasileira. Mas pode estar no caminho para isto. Temos que dar tempo ao tempo. É prematura qualquer conclusão.

Houve uma corrida mundial aos filhos de Galileo, pois, há de se convir ser ele o melhor reprodutor em atividade no sistema solar. E embora a transmissão linear não exista para alguns, o grande cenário mundial os quer a qualquer custo. Um ganhador na Italia, veio a dar na Argentina, Cima de Triomphe. 

Descendente direto de Mumtaz Mahal (9-c), Cima de Triomphe ganhou o Derby italiano, que internacionalmente não representa muita coisa, mas não deixa de ser uma prova de graduação máxima. Ganhou três de suas seis tentativas nas pistas e foi duas vezes terceiro, sendo uma delas o Gran Premio del Jockey Club (Gr.1). Resumindo, um corredor um pouco acima da faixa dos úteis, mas em um centro turfistico de segunda classe.

Na Argentina com duas gerações estreadas, ele já conta a seu favor dois ganhadores de graduação máxima, Besitos, recente vencedot do Gran Premio General San Martin e Misile Top, um ano mais novo, ganhador do Gran Premio Raul y Raul E. Chevalier. Ambas carreiras disputadas em San isidro e na pista de grama. O que já era de se esperar.

Seria valido dizer que sua importação foi benéfica. Como no caso de Holy Roman Emperor, é ainda cedo para se tirar qualquer conclusão, todavia apenas corrobora o fato que um cavalo bem sucedido num centro menos desenvolvido, seja na pista, seja no breeding-shed, tem chance de se tornar viável na América do Sul.

Não seria esta uma saida, para se trazer pedigrees de primeiro nível? Por exemplo um Galileo em mãe Danehill da linha de Mumtaz Mahal e ainda por cima imbreed em Northern Dancer e Buckpaaser, tendo uma linha de Mr. Prospector?

Vocês sabem onde quero chegar.