HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

terça-feira, 18 de outubro de 2016

PAPO DE BOTEQUIM: RESPOSTAS


A grande verdade, se é que exista alguma, é que você deve amar aquilo que faz. Quem exerce algo, por escolha própria e não por contigências, se apaixona com sua atividade.  Contingências?

O que chamo de contingências é ser um treinador, ou um médico, ou um advogado, pelo simples fato de seu pai e seu avô o foram. Isto é uma contingência na grande maioria das vezes. Em outras, poucas mas reais, seria uma espécie de vocação direcionada. Calçando as minhas botas, sou um ex-arquiteto, que assumiu a posição de agente de compra e venda de cavalos de corrida, por escolha. Não por uma contingência ou mesmo uma vocação direcionada. Mas um arquiteto nunca deixará de ser um arquiteto, pois, mesmo se afastando da profissão, nunca irá perder o seu senso lógico, o pensamento espacial e a noção de proporções que qualquer coisa deve ter. Um arquiteto, olha e vê. A grande maioria das outras profissões olham e poucos são aqueles que realmente veem o que está abaixo de seu nariz. O que não é desmerito nenhum.

Um médico, um treinador e um advogado são treinados para pensar de uma forma distinta. Eles não são obrigados a ver. São obrigados sim, a raciocinar que aquilo que outro lhe trás, faz senso ou não. Pois, os vitoriosos em outras atividades, possuem em sua grande maioria, um especial senso de certeza em seus próprios julgamentos.

Quando você ama o que faz, pensa sobre o assunto as 18 horas do dia em que se mantem acordado. E assim, se você dominar os meandros técnicos de sua atividade, sempre terá uma resposta a uma pergunta feita, estando certo ou errado. Seja médico, treinador, advogado ou simplesmente um agente de compra e venda de cavalos de corrida. E sabem porque? Porque você em algum momento pensou sobre o assunto levantado por quem o arguiu. 

Outro dia me reportei sobre o desempenho desastroso do grande reprodutor Giants Causeway na Australia e que isto me fez pensar que dificilmente ele iria funcionar na Argentina, como não funcionou, Caiu na esparrela, quem quiz. Eu tentei avisar, mas não quizeram escutar. Agora em ordem inversa, vejo um Rock of Gibraltar transmitir mais classe no Chile, que durante uma vida inteira no hemisfério norte.

Ele que foi um dos poucos cavalos que classifiquei como extraordinário, quando em corrida, deixou muito a desejar como reprodutor. Seus filhos eram pesados, com pouco equilibrio e não creio que tenha agradado nem a gregos quanto mais a troianos. Pois bem, ele vem para o Chile, é já conta com quatro ganhadores de graduação máxima e embora não possa de maneira alguma ser comparado a Scat Daddy, mostrou um poder de transmissão que parecia não existir em suas entranhas. Bom para o Brasil, que tem a sua próxima geração de hemisfério sul para o ano que vem. E fisicamente, pelo potros que examinei no Figueira do Lago, o haras que mais se utilizou do mesmo, fisicamente eles são superiores ao que examinei no mesmo haras de Holy Roman Emperor. 

Não sou daqueles que acho que o que funcionou bem no hemisfério norte, obrigatoriamente irá funcionar, sempre bem, no sul. Não foi assim com Cyllene a um século atrás, e não foi diferente agora a pouco com Giants Causeway na Argentina. Na África do Sul, Northefields nunca conseguiu demonstrar a classe que demonstrou na Inglaterra. O mesmo de Cambremont na Argentina, em relação a França. E os exemplos são muitos. Então, como saber o que trazer?

Por mais forte que seja a genética, ela precisa se adaptar a região em que está sendo aplicada. Ela tem que como nos cavalos, se aclimatar a seus novos horizontes. As vezes requer tempo. As vezes, como em um amor a primeira vista, adapta-se imediatamente. Foi assim com Buckpasser e Caro, em nosso continnte. Exemplo, Seattle Slew e Deputy Minister precisam do dirt, para poder exercer toda a sua prepotência natural. Sadlers Wells, já necessita contar com a grama e distâncias longas. Dos grandes chefes de raça, quem melhor se adapta a qualquer tipo de situação, é indubitavelmente, Mr. Prospector.

Não gosto de comentar sobre  assuntos genéricos e gasosos. mas tenho uma opinião sobre muitos deles. Quando as vezes, se anseia pelo melhor, acaba se perdendo o bom. Logo, temos que ter o bom senso de saber medir o tamanho de nosso pulo. O importante de se ter em mente, é que uma das mais impotantes leis na criação de cavalos de corrida, é que o que funciona na Vieira Souto, nem sempre funciona na Rocinha. Mas, de alguma forma tenham uma certeza, O que não funciona na Rocinha, não funciona em lugar algum.