HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

segunda-feira, 24 de abril de 2017

IDOLOS DO PASSADO:: STEVE DONAGHUE

CONTINUAÇÃO



Como era de domínio geral, Steve ganhava os seus Derbies com as partidas que dava no final do Tattenham Corner. Gardner, em sua defesa afirmou que sentiu que ninguém fora ao encalço de Papyrus e assim confiando na stamina de Pharos, partiu para o combate. Convincente ou não, outros problemas de ordem pessoal foram determinantes para que tanto Lord Derby quanto George Lambtom, mantivessem a decisão inalterada.

Do outro lado, Fred Darling não tinha nada a ver no contrato de Steve Donoghue e Lord Woolavington, todavia, deixou claro que ele não usaria os serviços de Steve em Beckhampton como jóquei contratado, pelo simples fato do mesmo ter feito uma quebra de contrato com dois Lords num espaço de dois anos. Ser ele, um plebeu, o terceiro da lista não lhe parecia uma idéia das mais acolhedoras. Mas igualmente alertou a seus proprietários se algum deles desejasse usar os serviços esporádicos de Donaghue, que ficassem livres para tal. A verdade era que Fred e Steve eram duas estrelas muito grandes para compartilharem um mesmo firmamento. Em 1924, Steve não tinha um contrato e Sansovino finalmente trouxe para a Stanley House o tão almejado Derby que Lord Derby lutava por conseguir. Foram 137 anos de jejum, e finalmente este terminara. Mas em 1925 H. E. Morris um magnata de Shangai, convidou Steve para montar Manna no Derby.

Como a grande maioria dos filhos de Phalaris, a exceção de Fairway, Manna era compacto, forte e mais apegado ao chão. Uma característica que anos depois Northern Dancer igualmente veio a imprimir. Fred Darling o adquiriu por 6,300 Guineas ao Confey stud, mesmo o sendo ele filho de uma égua não corrida, mas que trazia um imbreed em seu pedigree em St. Simon.

Desde cedo Manna mostrou ter um forte caráter, tanto na pista quanto na cocheira. E mesmo antes de ter vindo a laurear-se classicamente entrou para a história como o único cavalo a dar um coice em Fred Darling. Steve Donoghue não o havia montado aos dois anos quando veio a vencer o Richmond Stakes. Nem tampouco a seguir quando foi destroçado por Picaroon no Imperial Stakes. Por sua vez, as condições de treinamento em Beckhampton não foram propicias e Fred Darling achou que Manna não estava suficientemente preparado para disputar o Two Thousand Guineas, prova cuja sua cotação era de 100/8. Porém, como o campo da carreira não parecia dos mais fortes, mesmo assim arriscou em corrê-lo e Manna confirmando ser um elemento clássico, venceu por dois corpos.

A derrota de Pharos dois anos antes, havia deixado a impressão que o veloz Phalaris estava inapto a produzir um elemento com a stamina necessária de vencer o Derby e mesmo ganhando os Guineos, Manna foi cotado em 9/1 no derby. Steve tinha igualmente as suas dúvidas, porém ele descrevia a ação de Manna como perfeita e nenhum galope parecia requerer esforço do mesmo. A história igualmente determina que cavalos assim chegam a qualquer distância independentemente do pedigree. Precisam apenas de um jóquei que o saiba dosar. E Steve era de longe o que na época melhor o sabia fazer.

Steve, mal acostumado, pediu a Mr. Morris 5,000 Guineas se viesse a vencer, e recebeu como resposta que se o fizesse receberia 20,000 Guineas. Vocês podem imaginar o quão concentrado Steve Donaghue estava para com esta carreira. Ele largou, trouxe seu pupilo para junto dos ponteiros, assumiu como de costume a dianteira no Tattenham Corner e o fez correr na entrada da reta. E assim Manna, cuja stamina fora colocada em dúvida, ganhou por nada mais nada menos que 8 corpos. Por 30,000 Guineas acredito que Steve o teria feito bater o record mundial da distância ... Quem assistiu a carreira garantiu que Manna, naquela oportunidade correu com seis pernas. Suas quatro, mas as duas de Steve Donoghue.

Mas da mesma forma que Steve se acostumou a quebrar seus contratos outros apreenderam a quebrar suas promessas com ele e assim seu prêmio foi de apenas 1,000 Guineas. Com Manna sendo afastado da disputa do St. Leger e Steve Donoghue antagonizado na maioria dos grandes proprietários da Inglaterra, as portas das carreiras clássicas pareciam definitivamente fechadas para ele. Semanas depois de sua vitória em Epsom ele veio a cair juntamente com Fred Bullock quando da disputa do Grand Prix de Paris vencido por Reine Lumiere montada pelo jovem de dezoito anos Chalie Smirke. A queda de Steve originou uma fratura em seu ombro, o tornou a partir daí, pouco efetivo em finais que realmente necessitavam de um grande esforço.

Quando a vida não lhe pareceu tão grata, Steve de maneira alguma tratou de suavizar o seu caminho. O Derby de Windsor Lad, ele novamente foi o pivô de uma grande celeuma. O australiano Rae Johnstone depois de ter tido sucesso na Índia foi contratado por Paul e Pierre Wertheimer para montar seus cavalos na França, onde acabou por se transformar num imenso sucesso. Para muitos Rae Johnson trouxe a arte de montar uma outra dimensão na França. Debaixo deste novo cenário Rae veio a vencer duas estatísticas consecutivas naquele pais. Ele tinha uma forma sui-generis de se comportar numa sela, mas igualmente 100% efetiva. The Crocodile, recebeu o convite de ser a primeira monta de Lord Glanely e não teve dúvidas em aceitá-lo, mesmo que com isto estivesse abandonando a chance de vencer sua terceira estatística consecutiva, em solo francês. Lord Glanely de maneira alguma era um Lord Derby, mas precisamente na temporada de 1933 ele contava com um soberbo filho do Derby winner Manna, chamado Colombo.




Colombo, parecia ser aquele wonder horse que de quando em quando chamam a atenção das principais manchetes dos jornais. Aos dois anos ele havia devastado a competência ganhando o New Stakes, o National Breeders' Produce Stakes, o Richmond Stakes e o Imperial Stakes, nas mãos de Gordon Richards e Steve Donoghue. Como Gordon Richards tinha um contrato com Beckhampton e Fred Darling e não era fadado a compromissar as cláusulas do mesmo, Steve achou que a montaria seria sua para o Derby. Mas Lord Glanely tinha outros planos e quando Steve tomou conhecimento dos mesmos, não teve dúvidas em deixar claro ao mundo inteiro que de maneira alguma coadunava com a idéia. Como ele era a última pessoa neste mesmo mundo a pensar em se sentir traído e como Lord Glanely não tinha que dar a mínima satisfação de quem ele deveria ou não contratar, Johnstone foi escalado para montar Colombo em sua estréia aos três anos, no Craven Stakes. Colombo ganhou em ritmo de canter e como já era favorito desde os dois anos para o Derby, este favoritismo a partir de então tornou-se proibitivo. A altura de uma devoluçãod e capital, para muitos.

No Thousand Guineas, onde Colombo teve a cotação ainda de 7/2, o neto de Phalaris voltou a vencer, mas para isto Rae Johnston teve que mexê-lo e assim bater ao invasor francês Easton, montado por Semblat. O tempo mostrou que Easton era um grande cavalo, que teve o azar de nascer no mesmo ano de dois soberbos cavalos Windsor Lad e Colombo, todavia sobre a stamina deste último, foi criada uma pequena dúvida.

Pois bem, Lord Woolavington adquiriu a Easton e evidentemente este recaiu as mãos de Fred Darling e conseqüentemente passou a ser a montaria de Gordon Richards no Derby. Para Steve Donoghue, Fred Darling ofereceu a Medieval King. Embora este último não pertencesse a Lord Woolavington e tivesse uma pequena chance na carreira, a idéia de Fred Darling era garantir que o trem da carreira fosse sério para as chances de seu novo pupilo. E nada melhor que Steve para controlar o pace de uma carreira em Epsom. Ademais a participação de Steve com Thrapston na qualidade de pacemaker de Hyperion no ano anterior, fora digna de nota em todos os jornais e de agradecimento pessoal de Lord Derby. O pequeno Hyperion ganhou em recorde. Mas na realidade Steve tinha outra idéia em mente.

Medieval Knight liderou a carreira até a descida tendo o favorito Colombo (11/8) colocado em seus curvilhões, este até então mantido na boca por Rae Johnstone. Quando Steve sentiu que Windsor Lad Easton colaram por fora de Colombo e o mesmo não tinha para aonde ir, ele simplesmente não fugiu com seu pupilo e deixou que os dois outros o passassem por fora. Na verdade esta manobra simplesmente tirou de Colombo cerca de três corpos. O prejuízo de Jonhstone ter que sofreá-lo, trazê-lo para fora e encontrar novamente o ritmo de seu pupilo, foi fatal para suas pretenções. Colombo atropelou na reta chegou a passar a Easton na luta pela segunda colocação, mas cansou no final chegando em terceiro.

Na opinião do experiente jornalista Quintin Gilbey Colombo não ganharia de maneira alguma de Windsor Lad naquele dia e a seu ver o tropeço na entrada da curva, ajudou a Colombo que assim teve como respirar e se manter em luta pelo menos até a marca dos 100 metros finais. Todavia, o certo é que a grande maioria da imprensa simplesmente crucificou a Johnstone e Steve Donoghue tratou de colocar mais lenha na fogueira; "Se eu tivesse pilotado Colombo ele teria vencido no bridão por muitos corpos. Tivesse outro jóquei inglês montado Colombo, ele ainda assim teria vencido confortavelmente; tivesse Johnstone pedido para mim abrir, quando estava em apuro, eu evidentemente o teria feito".




Para culminar o desafortunado australiano teve anos depois em Epson um meeting desastroso, já que veio a jogar fora o Oaks com a franca favorita Mesa. Qualquer outro proprietário teria defendido seu jóquei, mas não Lord Glanely e assim Rae Johnstone teve que voltar a França para montar os cavalos dos irmãos Wetheimer. Durante anos, ele teve que carregar consigo a sina de ter perdido estas duas carreiras. E qualquer pessoa que pensasse que algum dia ele viesse a ter sequer uma montaria no Derby e no Oaks, teria que ser imediatamente internada em um manicômio. Mas, o mundo é redondo e da muitas voltas e quis o destino que ele voltasse a Epson para vencer três Derbies e três Oaks, apagando definitivamente aquela mancha em seu currículo.

Se Steve tivesse por seu igual, a mesma sensibilidade que tinha para com um cavalo de corrida, naturalmente não teria ficado sem ganhar um clássico britânico por 11 anos. Em sua época os grandes clássicos eram normalmente decididos entre ele, Joe Childs, Brownie Carslake e Frank Bullock, este último já em final de carreira e em serviço na França. Analisando-se as opiniões de Quintin Gilbey, George Lambton, Fred Darling e Alec Taylor os mais importantes nomes a meu ver do jornalismo e treinamento de cavalos de corrida veremos que havia um consenso geral de que Joe Childs era em sem dúvida alguma o melhor jóquei vindo de trás. Sua noção de percurso era precisa, todavia, o cavalo tinha que se adaptar as suas características e não ele a dos cavalos. Steve tinha mãos divinas, mas sempre veio a ganhar suas principais carreiras quando corrido na carreira se não na ponta. A grande vantagem de Steve é que magicamente ele fazia o cavalo se adaptar a seu estilo de corrida sem forçá-lo como Joe Childs. Brownie Carslake, por sua vez, se adaptava a qualquer tipo de cavalo correndo-o como melhor conviesse para seu parceiro. Tinha um ótimo senso de percurso e um final só igualável, anos dpois, por um outro gênio conhecido pela alcunha de Lester. Ele era mais flexível que Childs e usava a canhota, ao passo que Childs era destro. E Bullock era outro virtuoso. Muito mais flexível que Childs e Carslake, possuía ainda a seu favor, uma relação com o cavalo no mesmo nível de Steve Donoghue. Mas ao contrário do mesmo, tinha um maior respeito pela raçaa humana e era um nome de grande caráter e lealdade para com aqueles que servia. Mas o que todos estes homens tinham em comum era o acesso aos grandes cavalos. Coisa primordial para o futuro profissional de qualquer um deles.

Assim sendo, até Steve necessitava de bons cavalos para bater a qualquer um dos citados. Não havia dúvidas que se Carslake tivesse as montarias que Steve teve nos Derbies de durante e após guerra, ele igualmente viria a ser considerado um fenômeno em Epsom. A falta de respeito ao ser humano e aos contratos erigidos e nunca cumpridos por sua parte, fizeram com que Steve Donoghue perdesse pouco a pouco a estima e o respeito daqueles que ditavam as regras do esporte. Os poderosos yards e treinadores não queriam um jóquei, mesmo sendo considerado sem sombra de dúvidas o melhor, que toda vez que achasse que um cavalo melhor adequável a seus propósitos que o seu, deveria ser liberado para o montar. Este fato seguido por um sério acidente em pista, que o impossibilitou a partir da ai, ter a mesma postura sobre um cavalo, acabaram por o transformar em mais um jóquei.

Outro fato de suma importância era que de 1914 a 1926 todo o jovem aprendiz entrando em um barn tinha em Steve Donoghue um exemplo. Michael Beary quando ainda aprendiz em Atty Persse em Stockbridge afirma que Steve foi o seu ídolo e ele tentava copiar a sua forma de montar e se colocar durante o percurso. Anos depois ao montar ao castrado Brown Jack por impossibilidade de Steve, voltou a afirmar que ele ainda considerava Steve o melhor de todos os jóqueis. Mas o perigo era igualmente iminente já que dois aprendizes destacavam-se dos demais. Um chamado Charles Elliot e outro Gordon Richards e ambos tinham apenas um desejo; vir a ser o novo Steve Donoghue.




Em 1923 o jovem Charles Elliot havia terminado empatado com Steve Donoghue nas estatísticas de jóqueis com 89 vitorias cada e em 1924, o reinado de Steve terminou, com Charles Elliot vencendo a estatística com 109 vitórias. Steve Donoghue passou a ser, a partir de então, apenas mais um jóquei. Como outro qualquer.

Mas alguém, que um dia foi rei, nunca perde a sua realeza. E Steve Donoghue em 1937, ano de sua aposentadoria, mostrou que estava igualmente vivo. Ele nunca tinha vindo a ganhar o One Thousand Guineas e quanto o Oaks, sua solitária vitoria se deveu a um desclassificação alheia e assim a My Dear veio a ser ortogado o Oaks de 1918. Steve ganhou o One Thousand Guineas e o Oaks com Exhibitionnist para Sir Victor Sassoon e pela primeira vez em um winner's enclosure o sempre flamboyant Steve Donoghue tinha lágrimas em seus olhos, e ele não estava envergonhado do fato.
         
Two Thousand Guineas
1915 Pommern          
1917  Gay Crusader        
1925  Manna                       

One Thousand Guineas
1937 Exibicionist

Derby
1915 Pommern          
1917  Gay Crusader        
1921  Humorist          
1922  Captain Cuttle       
1923  Papyrus                
1925  Manna                  

Oaks
1919 My Dear        
1937 Exibicionist  

St. Leger
1915 Pommern      
1917 Gay Crusader  


FIM