HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

sábado, 6 de maio de 2017

PONTO CEGO: A FLORESTA EM SEU HARAS


Não acredito em nenhuma teoria, apenas vinda da fertil imaginação de alguém. Até Newton baseou a sua, com o auxilio de uma maça. Não que a maça fosse o x do problema. Mas o fato dela cair, provou algo ao estudioso: gravidade.

Sou um defensor das linhas maternas e acredito que até os mais céticos, tendem a ac reditar numa transmissão linear de mães. Se não acreditam, pelo menos não refutam a possibilidade. Já disse que existem cerca de 400 segmentos vivos espalhados pelo mundo, mas em termos de resultados clássicos em provas de grupo, a coisa cai para pouco mais de 100. Logo, muitos estão barrados no baile.

Destes 100,  existem 11, que nunca deixaram nestes cinco ultimos anos - 2012 a 2016 - de produzir um minimo de 17 individuais ganhadores de grupo. Que eu considero como o número minimo para levar a efeito minhas pesquisas e assim criar um parâmetro qualitativo. Alguém há de perguntar: porque 17? E eu responderia com outra pergunta: porque não?

Na primeira decada deste novo século cheguei a aquilo que considero o equilibrio numeral. E este equilibrio me provou que um segmento de linha materna que produzisse 17 individuais ganhadores de grupo, era um segmento de ótimo padrão de transmissão clássica. E acreditem, não é fácil para um segmento ter em apenas uma temporada este número.

Uma grande linha, produz em seu melhor ano, cerca de 40 individuais ganhadores de grupo. e filtrando ainda mais a questão, sete são as linhas que nestes últimos cinco anos, nunca deixaram de estar entre os 10 primeiros colocados. Não seria este grupo de segmentos maternos que deveriamos prestar mais atenção?

Tenho minhas preferências e nelas estão não só estas 11 como um punhado de outras, mas duas coisas devem ficar bem claras a aqueles que possam acreditar nestes fatos. Primeiro que não basta se comprar uma determinada égua por ser Pretty Polly, se ela descende de um ramo mambembe. E segundo, não pode se deixar de lado uma égua que não pertença a estes segmentos. Um exemplo? Aqui vão quatro: Bal a Bali, Frankel, Black Caviar e Cigar. Outrossim, não deve ser levado, também em desconsideração que Invasor era um 14-c, Seattle Slew um 13-c, Zenyatta uma 4-r e Zarkava uma 9-c.



E o que mais me impressiona na teoria das linhas maternas é que elas funcionam como verdadeiras árvores. Depois de consolidados seus troncos, a tendência é cada vez mais multiplicar seus galhos e torna-los ainda mais fortes, O que sugere, que transformar seu haras uma densa floresta com estas linhas a serem seguidas, vai lhe trazer uma mudança ambiental no mesmo. pelo menos o oxigênio tera um upgrade...