HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

domingo, 6 de agosto de 2017

PONTO CEGO: ONDE ESTÁ TAPIT?

E EU RESPONDERIA, 
NA GAINESWAY FARM, 
COMO SEMPRE ESTEVE, 
DEPOIS QUE ABANDONOU 
AS PISTAS

Antes de mais nada, a Cezar o que é de Cezar. Adoro repetir frases que me impressionaram e sempre que me lembro do autor o cito como uma especie de homenagem. O termo eletricista que cai como uma luva no caso daqueles mensageiros de grandes reprodutores, que cortam a transmissão de classe, não foi por mim inventado. Apenas copiado. É uma das grandes tiradas do Ayrton Soares. Mas voltemos aos trilhos,

Já citei que o turfe é outro. Reprodutores recebem uma carga maior de éguas, e quando florescem, a qualidade das mesmas cresce e como os transportes modernos funcionam, fica fácil se chegar ao reprodutor que quizer, bem diferente dos tempos de Tesio, que até viagens de navio eram exigidas.

Disse e repito: Galileo é a única unanimidade que temos no turfe. Mesmo levando-se em consideração apenas os números de corredores ganhadores de provas importantes. No caso de Galileo, o que me impressiona, é que seus filhos ganham as mais importantes e da milha a milha e meia, indistivamente.

Ao contrário do turfe europeu, no turfe norte-americano o imperio hoje está nas patas de um tordilho, que a principio, poucos deram bola. Tapit. Ele produz cavalos que não tem pinta de atletas, mas que correm muito. Para se ter uma idéia de sua importância, 
com apenas nove gerações já corridas, Tapit consta até o presente momento, com o impressionante número de 22 individuais Group 1 winners. Se a gente pensar que durante todas as suas existências, Storm Cat não passou de de 18, A. P. Indy de 16 e Mr. Prospector 12. dá para se medir a importância do mesmo, independentemente de serem épocas distintas, o que lhe confere um número absurdamente maior de éguas servidas.

Mas onde está Tapit na atual temporada? Devem perguntar alguns, Hoje na quinta colocação. Amanha, com um par de vitórias poderá estar na segunda. Arrogate lhe tirou o direito de sonhar com algo maior que a segunda colocação. Ademais, pense um pouco: dos anos de florescimento internacional do turfe norte-americano - os anos 70 - para cá, quantos reprodutores como Tapit, venceram as estatisticas de reprodutores por prêmios ganhos em três
oportunidades? Apenas dois; Danzig e Giants Causeway. Grandes nomes como Northern Dancer, Mr. Prospector, A, P, Indy e Storm Cat, não o conseguiram. E Tapit aqui já ganhou três,



Dois tordilhos entre os cinco primeiros colocados nas estatísticas por prêmios ganhos nos Estados Unidos, é algo bastante significativo a se notar, dado ao número dos desta pelagem no universo geral do cavalo de corrida. Na Europa, Dark Angel, também tordilho é o único representante da pelagem, emtre os cinco primeiros. 

O que isto significa? Nada, mas creio ser interessante de se notar.