HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

quarta-feira, 16 de maio de 2018

PAPO DE BOTEQUIM: UMA PRETA NO MANGUEIRÃO

Se algo sou, certamente muito devo ao Antonio Claudio Assumpção. Nunca escondi isto de ninguém, pois, no inicio de minha carreira profissional, foi ele quem acreditou em minhas idéias e chegamos a desenvolver juntos o Elle et Moi que entre outros grandes feitos, criou aquela que hoje considero uma das mais instigantes matriarcas da era moderna: Cat's Night, igualmente reconhecida pela alcunha de Preta do Mangueirão.

Pois bem, quem nas pencas nunca ouviu falar da legendária Preta do Mangueirão? Para muitos, ela é considerada o PSI que melhor se mostrou nas chanchas retas. Pois bem, sua história começou quando o Leonidio Ribeiro apresentou uma lista de oferta total de plantel. Todas as suas éguas com preço e oferecidas ao mercado em forma de lista.

O Alceu de Athayde dividia o antigo haras Paraná conosco e nele mantinha as éguas do Leonidio. Pois bem. a última desta lista e consequentemente a mais barata, era uma filha de Pass the Word chamada Celina Igi. Égua preta e pequena, mas que me chamava a atenção pela classe, e também por ser filha de uma importada, cujo pai era o french champion 3yo e derby winner francês, Nelcius,  também segundo colocado na Coronation Cup para o English Derby winner Charlottown, numa filha do eclético Honeyway. 

Porque sempre achei Honeyway eclético? Elementar meu caro Watson, um cavalo que ganha os 1,200m da July Cup sobre o veloz e posterior transmissor de extrema veloocidade Golden Cloud, após ter sido segundo para ele no quilômetro do Nunthorpe stakes, para The Bug na July Cup de 1946 e terceiro nesta mesma prova em 1947 para Falls of Clyde e Closeburn, ele foi ainda capaz de ganhar o quilômetro do King George stakes de Goodwood, os 1,200m do Cork and Orrery stakes de Royal Ascot (hoje Golden Jubilee) e os 1,400m da Victoria Cup de Ascot.

Numa época que spriters eram vistos com excessiva desconfiança na reprodução britânica, ele bateu a Claro, nos 2,000 metros do Champion Stakes. Não deveria isto ser visto como um ecletismo clássico, livre de qualquer suspeita?

A verdade é que eu estava extasiado com Honeyway, que aparecia no pedigree de cavalos de exceção, como Grundy, Shergar, Carotene, Mrs. Penny e daquela que maravilhava a todos na época, a empolgante Bayakoa. Para mim, uma égua que tivesse Honeyway em seu pedigree, estava dotada da capacidade de transmitir extrema classe e uma boa dose de velocidade. bastava-se se achar o ponto. Mas com faze-lo, com a presença de Nelcius?

Celina Igi ganhou quando em campanha nas mãos do haras Sideral duas corridas em nove saidas, com uma segunda e uma terceira colocações a seu favor. Nada de especial. Mas como toda Pass the Word, era imbreed em Hyperion, que para mim transmitia excelente velocidade.

Pois é, no meu modo de ver, Pass the Word, tinha como força primordial em seu pedigree, este seu imbreed em Hyperion, por linhas altas, na razão 3x3, em seus mensageiros transmissores de alta velocidade, nos Estados Unidos, Alibhai e Heliopolis. E para mim, - um ainda neanderthal nos estudos de transmissões - um imbreed no vencedor mais veloz do derby inglês era sinonimo de velocidade. Achamos que poderiamos tirar proveito do imbreed em Hyperion na parte alta do pedigree e da presença de Honeyway no pedigree de sua mãe, cruzando-a com um elemento tipicamente norte-americano de forte constituíção fisica e muita velocidade.  Porque norte-ameicano? Porque, como já dissemos o fato de Alibhai e Heliopolis terem se dado bem nos Estados Unidos, era um indício.

Em nossas cercanias, havia um recém importado reprodutor aos Estados Unidos, Slap Jack, que tinha em seu pedigree uma coisa que me chamava igual atenção. Seu pai, Restless Jet, correra três, ganhara duas e mancara, e sua mãe era produto do cruzamento de dois cavalos com ecletismo similar ao de Honeway, pois tinham ganho bem em provas de exigiam velocidade e também naquelas que existiam certa stamina, como o Wood Memoial (Fransis S.) e Santa Anira derby (Roughn Tumble).

Uma pequeno parênteses. Me enebriava a capacidade de um cavalo ter a velocidade, ganhar importantes provas para sprinters e ter ainda o dom de chegar com sucesso a provas de meio fundo do primeiro escalão. Eu achava que juntando-os, em um só pedigree, aumentaiam as chances de sucesso. Coincidentemente ou não, do primeiro cruzamento levado a efeito para Celina Igi, nasceu Cat's Night. E nos dois outros anos que ela veio a cobrir com Slap Jack, sucederam-se Fantastic Flying - segundo colocado no Suckow, no Cordeiro da Graça e no Proclamação da Republica e West Night, ganhadora de duas carreiras em apenas três saidas as pistas e dona de sua árvore própria.

Preta do Mangueirão, segundo soube, perdeu apenas uma penca para um cavalo quarto de milha em carreira que largou mal, e assim mesmo vendeu caro sua derrota por diferença minima. Não estava lá e apenas repito o que me foi passado. Trazida para a Gávea, estreou ganhando por uma arquibancada em sua preparação para o GP. Major Suckow. Outrossim, mancou após a carreira sendo imediatamente levada a reprodução. Logo, achei que havia criado a mais veloz potranca já nascida no Brasil, até ouvir uma outra história que lhes repasso a seguir. Uma história de também rejeições, já que poucos foram os que se interessaram por Cat's Night quando potranca e depois ao ser adquirida por um dos maiores criadores brasileiros, ao término de sua campanha, teve sua filha American Night, que estava ao pé, recusada por aquele que a comprou, em outro ledo engâno, tipico daqueles que ouviram o galo cantar, mas não sabem exatamente onde.


Aqui entre nós: nunca imaginei que Cat's Night poderia ser tão veloz. Imaginei que ela poderia ser uma milheira de mão cheia. Velocidade eu tinha certeza que teria, pois, seu pedigree foi moldado para tal, outrossim, neste nivel, nunca.

Aqui entram outras eludições empiricas, já que reconhecidamente sou um escravo das linhas maternas. Cat's Night tratava-se de uma descendente direta de Queen Bertha (1-w) por seu ramo mais proeminente, o erigido pela grande égua Marchetta. Este foi outro fator que contribuiu na aquisição de Celina Igi.

Porque todo este prólogo? Porque o Antonio Claudio me passou uma nota que o três anos El Pódigo, estreou em Maronas numa exibição que muitos qualificaram de excepcional e que por isto passa a ser visto po muitos, como um elemento que possa a ser de exceção

El Pródigo, é um filho de Pretty Celina, esta uma de Jolie Marcia e aí se chega a Cat's Night. O fato deste potro ser imbreed em Northern Dancer, Buckpasser, Restless Native e Native Dancer, creio que também deva contribuir para a qualidade até agora apresentada.