HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

quinta-feira, 12 de julho de 2018

PONTO CEGO: NOVAMENTE SOBRE INADIMPLÊNCIA

E SE A PEQUENA CROÁCIA
GANHAR A COPA?

Três prorrogações. muita confiança e uma vontade de ganhar pouco vista.

Estamos apreciando uma Copa do mundo, cheia de surpresas. Dos resultados, às atitudes. Cristiano Ronaldo deixou a Copa dizendo que aprende-se nas vitórias, porém mais ainda nas derrotas, enquanto Neymar se negou a falar. É a diferença entre ser o maior jogador do mundo, em mais de uma oportunidade, e sonhar ser um dia, o maior jogador do mundo. 

Que Hazard, um jogador do Paris Saint Gemain caiu de pé, outro deste mesmo clube Mbape vai a final e um terceiro, que a este time também  pertence, e do qual se sente dono,  que preferiu ficar 12 minutos deitado. ATITUDES DISTINTAS.

No meu tempo um cara de 26 anos, era tratado como homem. Hoje, alguns são ainda vistos como meninos. E meninos tontos...

Nunca gostei de parecer um menino, quanto mais tonto. Foi chamado a atenção, por um leitor assiduo, que a inadimplência deve ser combatida, mas não apenas em relação aqueles que compram e não pagam, mas também aos clubes de corridas, que não pagam seus funcionários e prêmios. Numa direta alusão a Cidade Jardim e a situação que ora vive.

A pergunta que não me deixa calar, feita pot este leitor é simples. O que de positivo foi feito em Cidade Jardim nestes últimos dez anos? A resposta é simples: muita pouca coisa...

Eu acho que qualquer tipo de inadimplência deva ser combatida. Não sei em que estado se encontram as coisas em Cidade Jardim, como também não sei quem anda comprando e não pagando, pela primeira vez, ou por reincidência. Acho apenas que o pleno equilibrio de pagar a quem vende ou a quem presta um serviço, acho sagrado. Aqui em reinteradas vezes, deixei a minha crensa, que Cidade Jadim há de se erquer. Não me parece lógico, que por mais que tenham sido desastrosas suas gerências, que o Jockey Club de São Paulo, possa sequer em pensar fechar as suas portas. Amigos, estamos falando de São Paulo, a locomotiva deste pais!

Não sei como resolver os problemas de minhas finanças pessoais que dirá de um clube de corridas que agrega socios que nada tem a ver com cavalos e turfistas que não frequentam a piscina. Outrossim, sinto que a turma que assumiu tem as condições de resolver os problemas, porém, para resolve-los se exigirão sacrificios, de todas as partes. Sei que quem trabalha deveria ser pago, pois, todos nós temos responsabilidades a saldar. E volto a repetir, não sei como resolver o problema. Outrossim, de algo tenho certeza. Quem quizer resolver o problema de Cidade Jadim, tem que fazê-lo pensando em solucionar por décadas, não por meses, ou semanas.

Nunca entendi o ódio nutrido contra o Márcio Toledo. Tive a seu tempo, meu único cavalo de carreira em atividade em Cidade Jardim. Recebi todos os prêmios, em dia, os addeds e haviam quatro reuniões por semana. Ai o derrotaram nas unas e o declinio do turfe em São Paulo se tornou indiscutivel. E o ex-pesidente, execrado. Qual seria a razão?

Soluções medievais podem até ser vistas como boas idéias. Todavia,  no Brasil criam-se novos Padinho, Padi Ciço. Uma mal ainda maior... Acredito que em ambos casos de inadimplêmcias, existem hoje pessoas capitaneando lutas contra as mesmas. Espero apenas que estejam preparadas e consigam. Muito sacrificio, será exigido e se os problemas forem resolvidos, imediatamente as lacraias estarão de volta, pois, para filhos bonitos, sempre haverão pais. E como diria o pensado, o brasileiro tem memória curta.

Mas que as lacraias, não sejm esquecidas, pelo mal que fizeram. Qua a história desta queda, seja escrita e exposta, para que o mercado saiba por que as coisas aconteceram e quem são os verdadeios culpados. No Brasil fica fácil se identificar os causadores dos problemas em duas letras PT. No turfe, esperamos por estes nomes.