HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

quarta-feira, 10 de outubro de 2018

PAPO COM UM COLABORADOR: CUSTO E BENEFICIO


Tive recentemente uma conversa com o Adolpho Smith de Vasconcellos Crippa, que vai liquidar com seu plantel de cria, agora no final de Novembro. E chegamos a conclusão que grande parte da base do criador e proprietário brasileiro tem no custo e beneficio, sua base de ações para investimentos. Quem assim o pensa, de maneira alguma pode ser taxado de errado. Outrossim, a experiência já provou que quem assim pensa, nunca atinge os prazeres que o turfe pode, um dia, lhe oferecer.

Tive na verdade um cavalo de corrida, Baby Victory, pois, ela micou em minha mão. Tive sorte, pois, a pequenina trouxe muitas alegrias. Nada poupei e ela pagou por todas as suas despesas. Mas não é todo dia que você tem em suas mãos um cavalo que pague por suas contas.

No turfe mundial, 90% dos criadores e proprietarios não estão preocupados com o custo e o beneficio de se ter uma cavalo de corrida. Você entra na atividade, pois, aquele custo não lhe fará falta alguma. Quer apenas ter um cavalo de corrida, que lhe traga prazer. Ou vocês acham que o Sheikh Mohammed, John Magnier e o principe Khalled Abdullah, estão preocupados no tal do custo e beneficio? Eles investem para ter a seus serviços, os Arrogates, as Enables, os Camelots e os Dubai Milleniuns da vida.

Depois de você viver um momento numa Breeders Cup, num Santa Anita Handicap, numa Dubai Cup ou em um King George, você se concientiza que aquele momento tem que repetir-se, pois foi ]unico em sua vida, independentemente do tal do custo beneficio. Você quer sentir novamente aquelas sensações e se sente por isto no direito, -
 quando sabe como ali chegou, - que estes momentos poderão ser repetidos?

Mas se você é um cara sério e pagador de suas contas, arca com seus custos e responde por eles, olha no cash flow. Resumindo, no turfe não basta querer viver o sonho. Você tem que poder viver este sonho. E não é tendo como base o tal do custo e beneficio.

Hoje na América do Sul existem cinco hipódromos que você pode testar a verdadeira qualidade de um cavalo de corrida. Dois na Argentina, dois no Chile e infelizmente apenas um no Brasil, até que Cidade Jardim se recomponha. O Uruguai, é uma questão de custo e beneficio. Trata-se de um turfe extemamanete bem organizado, onde bons prêmios são pagos em dia, mas que o simples ato de ganhar não prova absolutamente nada. Como aqui já o disse, depois de Invasor, centenas de elementos corridos no Uruguai foram exportados para o hemisfério norte e qual foi o resultado? Eu diria que nenhum.

Outrossim, para o cavalo do dia a dia, ele funciona, pois o tal do custo beneficio vai lhe sorrir se houver alguma qualidade em seu produto. Foi a conclusão que eu e o Adolpho, chegamos.

Eu diria que um cavalo como Flight Time, pelo que apresentou em pista e por suas qualidades fisicas e genéticas, se o tratamento a que foi submetido para a exportação, não o atrapalhar, é cavalo para se tornar na milha, um novo Bal a Bali. Qual a certeza que tenho? Pelo que enfrentou e da forma como o fez, aqui na Gávea.

O verdadeiro prazer de um proprietario ou criador de cavalo de corrida, é testar seu produto no mais alto nivel que ele possa chegar. Haveria alguma duvida na cabeça do proprietário de Sea of Class a respeito de sua imensa qualidade? Creio que não. Porém, ele tinha que enfrentar Enable e hoje tem certeza do fato, mesmo perdendo a prova para a rival. Você pode provar a si mesmo, mesmo nas derrotas. Por isto passei mesmo nas derrotas de Hard Buck no King George e Cara Rafaela na Breeders Juvenile Fillies e tirei muitas lições e a maior delas, a plena certeza do nivel em que eles poderiam ser aferidos, internacionalmente.

O Adolpho resumiu muito bem a situação, ao dizer, que a criação de cavalos de corrida, no Brasil, exige tempo, energia e amor. O cara pode amar o processo e não dar tanto valor ao nivel do resultado. Para ele isto não funciona. Concordo, embora no meu caso como consultor, tenho que deixar nas mãos do cliente sua decisão de querer fazer o que quizer com seu dinheiro. Continuaremos brevement com este assunto.