HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

sábado, 17 de fevereiro de 2018

Itajara - GP Estado do Rio de Janeiro

Itajara - GP Francisco Eduardo de Paula Machado

Itajara - Derby 1987

Itajara - 80 anos Haras São José & Expedictus

THOROUGHBRED DAILY NEWS




AGRADA-LHE ESTE PEDIGREE ELABORADO NA NOVA ZELÂNDIA?


PAPO DE BOTEQUIM: E O CIRCO DOS HORRORES SE MANTEM INTENSO


E o Circo dos horrores se mantem intenso a medida que vou me infurnando na pesquisa elaborada pelo José Carlos Fragoso Pires, Jr. O problema maior do reprodutor de baixa valia, é quando ele vem prestigiado, para um centro de prestigio e já na sua primeira geração, larga com um champion. Ai a turma cai de cabeça e o suicidio coletivo toma proporções inusitadas.

Qualquer fato aqui relatado, não é mera coincidente em relação a Honeyville, trazido pelo Posto de Monta do Jocley Club de São Paulo e que em sua primeira geração veio a produzir a Fitz Emilius.

E o cataclisma final é que depois, Fitz Emilius foi levado a um dos nossos principais haras e constituiu-se em outro fracasso reprodutivo. Não produziu sequer a um ganhador de grupo, Foi ainda pior talvez que seu pai.

Na eterna busca do irmão, - e como estamos ligados aos irmãos, lembram de Arizelos, Foyt, Un Entandart, não poderia faltar  Golden Swan, um irmão de Millenium, que presenteou a criação paulista com um grande nada, em que peze tenha recebido 200 éguas,


HORSES



PONTO CEGO: VENHA PARA MIAMI VOCÊ TAMBÉM !

Vocês brasileiros não sabem o que estão perdendo. São apenas 8 horas do Rio de Janeiro e a Tam parcela! Mas vocês querem saber, por que não deveriam comprar passagem de volta?

Aqui juiz não fica com os bens do condenado, não tem trombadinha, arrastão só de peixes, ninguém sequestra no shopping, ônibus não pega fogo, politico quando rouba vai para a cadeia já na primeira instância e filho de presidente não passa de limpador de bosta de elefante a um dos mais bem sucedidos investidores durante o mandato do pai. E para culminar, autoridade nenhuma toma porre em audiências oficiais.  51 aqui é apenas um número E os carros param paa você atravessar a rua... N㺠é legal?


Mas a coisa não fica apenas por ai. Aqui não tem inflação galopante, caixa eletrônica não explode, bandido não comanda o crime organizado da cadeia, não tem urna eletrônica fabricada na Venezuela e controlada pelo governo na apuração dos votos, ninguém pinta a cara do Chavez no muro, a maior empresa do país não é sucateira, politico não ganha mesada do governo para manter seu apoio. nem sabem o que possa ser forum especial e o exercito é formado por militares, não por gente do movimento sem terra. 


E existem coisas inimagináveis para nós brasileiros, os viadutos se mantém em pé, a chuva não faz os morros caírem, não falta água, a luz não é cara, a gasolina custa 1,4 reais o litro, os buracos das ruas não duram mais de dois dias, não se compra refinaria de petróleo falida, caminhoneiro não interdita estrada federal, o Big Brother tem gente de classe, o presidente tem cinco dedos em cada mão, poste não pode ser eleito, pode-se ir aos estádios sem te atualizado a sua apolice de vida e vaca não tosse.


E culminando para provar que isto aqui é um paraíso, imaginem que não tem o Lula, a Dilma, o Dirceu, o Genoino, o Delubio, o Jean Wyllys, a Gleisi, a Maria do Rosario, o Renan, o Cunha, o Temer, o Mendes, nem o homem da mala quanto mais o da cueca milionária. Na verdade pode até ter, mas se for pego, vai em primeira instâmcia para o xilindró! E, senhoras e senhores, o melhor de tudo, VOCÊ NÃO É OBRIGADO A VOTAR!


Acredite é bom para burro !

HORSES



REAGRUPAMENTO FAMILIAR SEGUNDO MARCELO AUGUSTO - PRIMEIRA PARTE

Vez ou outra retorno com esse tema do reagrupamento familiar, entretanto, para quem não teve a oportunidade de ter lido alguns artigos que já publiquei sobre o assunto no blog do Renato Gameiro, faço uma explanação: Essa minha tese consiste na reaproximação através dos cruzamentos de elementos da mesma família, principalmente aquelas listadas e numeradas pelo magnífico trabalho de Bruce Lowe. A minha atenção para esse assunto partiu coincidentemente  através de dois fatos distintos, o primeiro o feito extraordinários obtido em Dubai pelo cavalo nacional Glória de Campeão e segundo pela leitura do excelente livro do Monty Roberts - O homem que ouve cavalos (o qual recomendo). Ao fazer a leitura do pedigree do Glória de Campeão eu queria entender como um filho de Impression (com um participação discreta no haras) havia conquistado o Olimpo, embora tivesse ponto positivo um excepcional avô materno que foi o Clackson e duplicações em Good Manners (filho de Nashua) e La Farnesia.  Depois de diversas visualizações percebi que Impression era um elemento super estruturado na família 3, dividido nas subfamílias 3-o (Rubiano, o pai) e 3-b (Important Lady, a mãe) além de trazer dentre as suas duplicações, uma no Nashua da subfamília 3-m; por sua vez a avó de Glória de Campeão, Orient Girl (subfamília 3-d) era também potencializada na família 3, sendo filha do Farnesio (subfamília 3-b), tendo como avô Martinet que tinha pai (El Centauro) da subfamília 3-o e mãe (Marimay) da subfamília 3-d. Orient Girl sendo uma Farnesio possibilitou um inbreeding na La Farnesia, respectivamente mãe do Farnesio e 4ª mãe do Rubiano. Então para mim ficou claro que aquela equação de elementos da família 3 poderia ser a chave do sucesso do Glória de Campeão. Na mesma época eu me deliciava com a biografia do Monty Roberts. Nesse livro encontramos um bela narrativa do comportamento das tribos eqüinas em seu habitat natural (foi a partir dessas observações que ele desenvolveu sua técnica de doma racional). As tribos são fechadas e lideradas por uma matriarca e a minha intuição me levava a crer que esse fechamento era estratégico para a sobrevivência do clã, era uma formula de se manterem fortes.  Posteriormente seguindo essa linha de raciocínio passei a pesquisar e encontrei diversos elementos clássicos que tinham em sua estrutura o reagrupamento familiar. Mas qual seria essa influência do reagrupamento? Nesse caso faço a reprodução de um artigo de minha autoria publicado em janeiro de 2015 no blog do Renato Gameiro onde tento me fazer entender 

 “Ler fornece ao espírito materiais para o conhecimento, mas só o pensar faz nosso o que lemos” - John Locke.

CONTINUA AMANHà

O QUE VEM POR AI: SEGUNDA EM OAKLAND OARK


O QUE VEM POR AI: DOMINGO EM SANTA ANITA


O QUE VEM POR AI: SABADO ENTRE SANTA ANITA E OAKLAND PARK




0 QUE VEM POR AI:A PARTIR DE DOMINGO NO ORIENTE


sexta-feira, 16 de fevereiro de 2018

TODD PLETCHER




THOOUGHBRED DAILY NEWS





Personal Ensign - 1988 Breeders' Cup Distaff + Post Race & Interviews

Top 10 Female Race Horses of All Time

25 Greatest American Race Horses

UM EXEMPLO DE DUPLICAÇÕES DE ESTRUTURAS EM MÃES


PAPO DE BOTEQUIM: 24-7


Em um jantar beneficiente, quando eu ainda morava em Lexington, tive o privilégio de sentar ao lado de um atleta canadense, que havia ganho duas medalhas de ouro em olimpiadas consecutivas. Não me recordo de seu nome. Lembro apenas, que suas medalhas foram na natação. Outrossim, nunca esqueci uma frase que me disse: vocês - se referia a nós os mortais - se ligam nos jogos olimpicos de quatro em quatro anos. Para nós atletas temos que estar ligados dia a dia neles - os jogos.

Com as coisas do turfe, penso que não pode ser visto de forma distinta. Você, como agente, tem que estar ligado, dia após dia. Pois uma coisa que não funcionava de alguma forma, de repente passa a funcionar de outra e você tem que estar update para poder saber a decisão a ser tomada. E o que frisei outro dia como responsabilidde profissional, tal como ser funcionáio da cozinha de um restauante e não lavar a mão, depois de utilizar o sanitário. Deu para entender?

Publiquei o fraco rendimento de alguns reprodutores que serviram no Brasil. Não quero que de maneira alguma, fique institusionalisado que você não possa deles sequer se aproximar. O bom senso, exige de você cautela e principalmente cuidado. Eu dificilmente me aproximo, porém, isto éuma decisão minha, já que trabalho com dinheiro dos outros. Já adquiri filhos de reprodutores não muito bem vistos pelo mercado. Reprodutores como Baynoun, Aksar, Monarchos, Royal Roberto e tive não só o cuidado no preço de arrematação mas igualmente de ter certeza que em todos os demais intens, eles fossem nota 10.  Não me arrependo de te-lo feito e o mais importante é que os clientes foram avisados do risco. 

Isto de maneira alguma quer dizer que você seja o gênio da lâmpada. Quer apenas configurar que o cavalo de corrida, não é apenas pedigree, ou fisico, ou o que quer seja. Ele é um conjunto. O principio básico é deter o conhecimento de muitos detalhes e saber como junta-los de forma que o resultado final esteja dentro de seu crivo de aprovação final. E isto para se garantir algo em torno de 30% de probabilidade de êxito. O que na verdade, já é um percentual absurdo, não muito bem entendido por alguns... 

Vocês se ligam nos jogos olimpicos de quatro em quatro anos. Para nós atletas temos que estar ligados dia a dia neles.

Mantenham esta visão, sempre dentro de seus pensamentos. Treinadores e jóckeys, igualmente tem que viver o exercício de suas profissões 24-7. Não existe outra forma. Se existir, me avisem, pois, preciso de mais lazer.

Continuamos com a apresentação de nosso circo dos horrores. Trabalhando sobre uma lista. erigida por puro sentimento, pelo José Carlos Fragoso Pires, Jr. limitada por mim a aqueles importados, com mais de 30 podutos com mais de cinco anos registrados mo Brasil, e que tenham produzido menos de 2% de individuais ganhadores de grupo em nossas pistas. A separação entre maus garanhões e eletricistas ficará a cargo de cada um.

Agora conseguir apenas 13 ganhadores de grupo, para uma amostragem de quase 3,400 produtos registrados, é para mim como aceitar dormir com o Dracula, estando este em jejum por uma centena de anos...




Para evitar cair no engôdo de adquirir algo como os de cima, sugiro uma atenção 24-7, todos os dias da semana, em todas as 24 horas de cada dia. Note-se que quinze dos descritos cobritam mais de 100 éguas.

O QUE VEM POR AI


A VOZ DO POVO É A VOZ DE DEUS:: POR UMA IGUALDADE DE ANALISE

Não entendi porque em sua lista de shuttles não conta cavalos como Spend a Buck, Vettori, Ou Emblem, Drosselmeyer e Put it Back entre outros?

Montenegro


Meu caro Montenegro,

Não o fiz, pois, cavalos que vieram e permaneceram depois de algum tempo, levam uma grande vantagem sobre os que vem e vão constantemente. Os que ficam, tem a vantagem de um dia se aclimatar-se, como as éguas de cria importadas.

Já defendi aqui, em mais de uma oportunidade que a mudança de hemisfério obiga ao cavalod e corida a ackimatar-se a um novo meio ambiente. Para a turma de shuttle, quando eles estão complementano seu processo de aclimatação é hora de voltar.

Acredito que isto prejudica muito o processo, até com cavalos consagrados no hemisfério norte. Não tenho o menor resquicio de dúvida que Royal Academy, Northern Afleet e Elusive Quality foram shuttles bem sucedidos, porém, o que eles aqui deixaram, foi ainda inferior do que em minha opinião deveriam ter deixado. Porém, em outros casos, um cavalo como Giants Causeway, consagrado mundialmente, não ter dado nem na Australia, quanto posteriormente na Argentina, apenas prova que ele nunca conseguiu realmente se aclimatar as condições da mudança de hemisfério.

Desta forma, para manter uma igualdade de análise, achei por bem apenas me utilizar daqueles que vieram e voltaram, sem nunca ter permanecido de forma definitiva.

Renato

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

EM MEYDAN


QUEM TEM 7% DE APROVAÇÃO, TINHA QUE PEGAR SEU CHAPÉU E DAR O FORA

Isto foi por mim publicado no dia 15 de Março de 2015, 

no blog Cronicas do Planeta Chamado Terra

Não parece atual, quase três anos depois?



Ontem, dia 13 de Março, nem os 7% que compõem o exuberante índice de popularidade atual da dona Dilma estiveram presentes as manifestações em prol dela. O PT já está pensando para a próxima demonstração, importar Venezuelanos, Cubanos, Bolivianos e Haitianos, pois, estes por 35 Reais, um pão com mortadela, uma Tubaina e transporte de graça, matam se necessário for.

Se não for possível, somarão ao sanhuda dos brasileiros queijo e aumentarão a bolsa manifestação para 40 reais em um novo sistema implementado de frequent manifestado. Contando pontos em cada manifestação, para ter direito no final do ano a um bônus de 50 reais. Se trouxer sua própria bandeira, dobra os pontos...



UMA COISA É CERTA, 
O CUSTO ESTIMADO DA MORTADELA 
DA TUBAINA DOS ÔNIBUS 
E DA MESADA DE 35 REAIS 
PARA TRAZER OS ELEMENTOS DA CUT , 
DO MST E DAS BOLSAS ESMOLAS, 
PARA A PASSEATA DE APOIO AO POSTE, 

FOI MUITO MENOR DO QUE O GOVERNO ESPERAVA.

QUANTO A NÃO PRESENÇA DO LULA, 
EU JÁ TINHA ESCRITO, 
FROUXO COMO ELE SEMPRE DEMONSTROU SER, 
ESTA NA CARA QUE ESTÁ NÃO É A HORA PROPICIA 
PARA VE-LO NO PALANQUE. 

E A ROSEMARY? ONDE ESTA A TANAJURA?

Mas os desvairados devaneios continuam. Conseguem visualizar 100,000 manifestantes quando o número estimado não passou de 12,000. falam em salvar a Petrobrás, quando foram os diretores nomeados pelo ex-presidente lula, foram os que oficializaram o petróleo, a atual presidente da republica era chefe do conselho e melhor amiga da presidente da empresa.

Uma coisa dona Dilma e dona Graça Foster tem em comum. São incapazes de notar o roubo na sala ao lado, das empresas que dirigem. Será que o Lula conseguiu implantar um curso "de não saber de nada" em todos os pelegos que dele dependem? 

EU GOSTO MUITO DESTE PEDIGREE


AS CONEXÕES DE ROYAL ACADEMY


THOROUGHBRED DAILY NEWS


HORSES




PAPO DE BOTEQUIM: O DIREITO DE FAZER O QUE BEM ENTENDER

A pouco mais de meia hora de onde moro, ontem, um ex-aluno de 19 anos, entrou numa escola matou 17 pessoas e feriu outros tantos. Este é o grande problema nos Estados Unidos. Aquele que quer virar noticia e para que isto aconteça, mata alguns e depois normalmente se suicida, ou é devidamente suicidado. O que não foi o presente caso. Não importa quem possa ser a vitima. John Lennon, Gianni Versati,  participantes de um concerto em Las Vegas, ou estudantes médios na Florida. Esta é a febre local.

Tenho me batido contra outra febre, tipicamente brasileira, do politicamente correto. Defesa de marginais levadas a efeito por uma debil mental chamada Maria do Rosário e realmente fico feliz que pelo menos no futebol, já existem profissionais novos como o Carille, que além levar seu time a ganhar o campeonato brasileiro, com um elenco reduzido que era considerado no inicio do ano passado como a quarta força do futebol paulista, se mostra lúcido em suas respostas.

Depois de uma derrota para um time pequeno, no campeonato paulista em que seu time depois mesmo do infortunio, ainda lidera seu grupo,  ele foi perguntado se liberaria seus jogadores para o carnaval. E ele disse que sim e explicou em poucas palavras que a responsabilidade profissional está na cabeça de cada um, e o jogador em sua folga tem o direito de fazer o que bem entender. Só que o Corinthians voltou a peder de outro pequeno e a cobrança se tornará maior. 

Responsabilidade profissional. Este a meu ver é o ponto. Errando ou acertando, você tem que transpirar responsabilidade profissional. Sem ela, nada parece ter um minimo de relação com a realidade. Principalmente na critica, onde a meu ver, deve haver uma responsibilidade profissional grande, e tanto bairrismo como preferências pessoais, evitadas.

Apresento a seguir, agora a pedido de muitos, dento da lista apresentada pelo José Carlos Fragoso Pires Junior, mais um grupo de reprodutores que estiveram em serviço no Brasil, com mais de 30 filhos registrados com idade acima de 5 anos e que considero terem falhado em sua responsabilidade pro a de melhorar o quadro genético da criação brasileira. Evidente que se trata de uma opinião meramente pessoal, baseada no número de produtos registrados em contrapartida ao número de ganhadores de grupo conseguidos.

Apavora-me reprodutores de tão baixo rendimento reprodutivo, terem recebido mais do que 150 éguas, para que o fato viesse a ser constatado. Se eles podem ou não ser considerados eletricistas, cabe a cada um que ler, e julgar. Confesso apenas, que teria muito cuidado com a utilização de dois os três dos mesmos, aqui apresentados, em um mesmo pedigree. Mas em cada cabeça, uma sentença.





Washington Horse Race: 'kelso' Wins (1964)

Kelso - 1964 Aqueduct Stakes

1963 Whitney Handicap - Kelso

Kelso & Forego - 1983 Jockey Club Gold Cup

Kelso - 1961 Jockey Club Gold Cup

Kelso - 1961 Metropolitan Handicap

Kelso - 1961 Metropolitan Handicap

Kelso - 1960 Jockey Club Gold Cup

ARQANA



HORSES




A VOZ DO POVO É A VOZ DE DEUS: PATRIA AMADA TEUS FILHOS NÃO AGUENTAM MAIS...

Renato,

No teus shuttles de sucesso uma constatação: salvo engano todos os Nijinsky (100%) foram shuttles exitosos.

Nos fracassados, salvo engano, os Mr. Prospectors foram os que ficaram nas retas, ou me escapou algum?

Mais uma constatação: todos os shuttles que tiveram desempenho bom ou razoável que já possuem filhas da reprodução aqui vão indo bem como avô materno. Ou seja, alguns aí devemos abrir os olhos pras filhas.

Vi que não incluiu Rock ainda na lista, aí com razão pois até aqui ele não vai tão diferente do Roderic nesta mesma época. Ou seja, devemos dar tempo pra julgar quem ele é.

Adolpho Smith de Vasconcellos Crippa.

Adolpho

Desde pequeno me conscientizeque não era gênio e também que não tinha uma lâmpada. Logo copiar e tentar melhorar, para mim, parecia mais acessivel do que recriar a roda ou a pólvora. Não vejo que com processos complicados possamos chega onde quer que seja. E aqui abro um imenso parêmteses para comentar algo.

Eu acho que existe uma razão para tudo e mais importante que isto, tudo tem uma função. O Cirque de Soleil, a Broadway, a Opera no Met e as Escolas de Samba do grupo especial da Sapucai, são grandes espetaculos. Mas cada um com a sua função especifica de atrair e agradar distintos publicos. Aqui mesmo escrevi, que o Paulo Barros, havia extrapolado, pois desenhou este ano, não propriamente um desfile para a Vila e sim um mixto de Cirque de Soleil e Broadway. E isto pode colar um, dois anos, até três anos e depois, cai na rotina. Aconteceu isto com o Joãozinho Trinta, mas ele sobrevivente de alta casta, sentiu que estava afundando seus pés na jaca e trouxe para o Beija Flor, aquilo que o publico da Sapucai ama: samba no pé e enrrêdo solto, para que seja possivel aos que desfilam brincar e interagir com a arquibancada.

PATRIA AMADA TEUS FILHOS NÃO AGUENTAM MAIS...

E depois de assisti a todas, arrisquei a minha trifecta, paa mim santa: Beija Flor, Portela e Salgueiro. E não é que ela quase ela deu? Se não fosse o Paraíso do Tuyuti, que como a Beija Flor, trouxe em seu enrrêdo fortes criticas a corrupção dos politicos, a falta de segurança e a ineficácia do governo, certamente teria acertado em cheio. Porque estas duas levaram uma vantagem grande sobre as demais? Era o momento exato para se criticar, e eles acertaram na mosca. A Beija Flor ganhou por um décimo de ponto do Paraíso e do Salgueiro, e dois da Portela, sendo estas duas escolas, com desfiles mais luxuosos. 

No tratamento das coisas relativas ao turfe, tenho o mesmo tipo de atitude. Tendo a detectar o que possa ser a razão do insucesso e procuro corrigir, tendo como base, outras experiências bem sucedidas. As vezes dá, as vezes não dá. Nosso sistema de seleção de reprodutores, não me parece santo. Ele está eerado em sua raiz. Porºem, isto é outra coisa a ser discutida, O importante ºe que suas observações sobre os Nijinskys e Mr. Prospectors, estão corretas. 

Fecho aqui este imenso parênteses para dar continuidade a nossa troca de idéias. 

Renato, 

continuando, independente da qualidade exata, você não diria que: Ghadeer, Lode, Egg Toss e Choctaw Ridge foram cavalos de relevância nos países onde aportaram?

O que os 3 tem em comum? A mediocridade dos mesmo em pista.
Aí vi a tua lista europeia Não há um único reprodutor nela que não tenha sido um cavalo de corrida muito acima da média. Agora vem a pergunta de fato: nos turfes de ponta cavalos medíocres não se de consta. Roy e Hussonet, pronto, 2 de cada um dos países que dominam América do Sul.

O que Ghadeer, Lode, Egg atos e Choctaw Ridge tem em comum? Todos vieram inéditos. O que estamos trazendo da Europa são cavalos que se destacaram na pista e depois mesmo em grandes potentados fracassaram redondamente no breeding-shed. Imagine que você se prova um perna de pau, mas por ser brasileiro se transfere para jogar futebol na Bolivia. Quais as chances deste perna de pau se transformar num craque, por estar agora num centro menos desenvolvido?

Não existe o menor resquício de dúvida que Roderic foi bem superior a Holy. Um veio inédito e outro já fracassado. Pergunto-me qual o risco maior de ser traído? Com uma prostituta de caderninho ou com uma menina de família? Risco há nos dois casos mas você há de convir que com a prostituta as chances são maiores. 

Isso eu entendo e concordo. Por falta de $ nossa chance maior é trazendo inéditos de grande físico e/ou pedigree que não foram lá grandes cavalos em pista. Todo o resto é cavalo testado e descartado por eles que via de regra não vai servir aqui. Mas minha pergunta: no turfe de primeiro mundo alguém se arrisca a utilizar um cavalo medíocre em pista no breeding-shed? Eles teriam chance de dar certo lá ou dão aqui por ser um turfe inferior?

Evidente que havendo dinheiro, se houver também conhecimento, as opções passam a ser muitas. Mas infelizmente não é o nosso caso. Outrossim, um cavalo como Roderic veio. Só não voltou, pois, aqueles que o trouxeram da primeira vez na realidade não sabiam o que haviam trazido. Não dá para inventar. Temos que trazer cavalos que tenham tido campanha acima da média em pista, com pedigree e fisico, mas que não são fashionables para os diversos mercados do hemisfério norte. Mas desculpem a minha franqueza, mas não é por Linngari ou Pounced que vamos chegar a ligar algum. 

Como conquistar a oportunidade? Tem que se pesquisar. Tem que se ter paciência. E rezar, pois, o número de reprodutores que vieram a cobrir no Brasil mais de 100 éguas sem nada ou muito pouco tenham produzido, é por demais significatvo. 

 TURFE AMADO TEUS FILHOS NÃO AGUENTAM MAIS...


O QUE VEM POR AI: SABADO NOS ESTADOS UNIDOS