HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

domingo, 19 de janeiro de 2020

QUANDO OS GÊNIOS SE ENCONTRAM

ANGEL CORDERO E LAFFIT PINKAY JR.

sábado, 18 de janeiro de 2020

PONTO CEGO: O DESAFIO DA PROCURA


Quando se procura, normalmente achasse. Isto partindo do principio que você saiba o que está procurando, e levando-se em consideração que o lugar em que você vasculha, possa ter aquilo que é de seu desejo. Diamantes dificilmente ser encontrados na praia e peixes nas montanhas... Assim sendo, achar-se algo que dentro dos padrões normais, possa realmente ser considerado diferenciado, é como achar uma agulha no palheiro. E ainda por cima existe o timing. Mas isto explico.

Escolhi o inicio de Novembro, o fim de Janeiro e o meio de Março para montar a base de minha short list, dando aos que inspecione três chances de mostrar ao que vieram. Na primeira visita você uma acurada noção da realidade. O saldo do campo, sem luzes e adereços. Na visita de Janeiro, para os que tem o inicio de preparação e em Março chega-se ao meio das mesmas. Outrossim, este ano, haverão alguns que irão vender em final de Março. Outros em Maio perto do festival do Grande Prêmio São Paulo e o restante em Junho, perto das comemorações do G. P. Brasil. O que denota, tempos distintos de preparação para os eventos.

É importante que você tenha todos os detalhes na cabeça, além da idade real que cada individuo tem. Um potro de Julho deverá ser analisado de forma distinta de um nascido em Novembro. Como terminará o processo de crescimento passa a ser o que você terá que projetar em sua cabeça. Não é uma aventura do arco da velha, mas requer um certo cuidado, para que não se compare alhos com bugalhos.

Há igualmente outros detalhes que a meu ver tem que ser levados em consideração. Fêmeas, neste estágio se aprontam mais rápido que machos e existem diversas formas de criar. Em Bagé cria-se de uma maneira, no Paraná de outra e São Paulo diferente ainda. E dentro de cada um destes centros, formas diferenciadas de fazê-lo. O Fronteira, o Niju e o Eternamente Rio por exemplo, criam de forma diferente que o Old Friends, Mondesir e Doce Vale. E não há uma maneira que você possa atestar que seja a mais correta.

Reconhecidas as dificuldades, inicia-se a procura daquilo que realmente interessa: o cavalo que seja competitivo, na sua mais alta escala. E em suas visitas, você tem que mudar o chip constantemente e tentar fazer uma espécie de averiguação comparativa, pois, querendo ou não são elementos que irão se enfrentar em pista, e ninguém em sã consciência quer aquele que vá chegar sempre em quinto.

Achar o cavalo bom, requer um certo grau de dificuldade. Achar o melhor entre os que você considera bons, denota que este grau de dificuldade se torne ainda mais complexo. E sempre é bom, ter em mente que tipo de treinamento este ou aquele elemento poderá ter com os diversos treinadores disponíveis no mercado. Pois no turfe, o pau que dá em Pedro, nem sempre terá o mesmo efeito do que deverá ser dado no João.

Mas o desafio estará sempre o rondando e isto é que faz sua adrenalina alcançar o nível necessário para que a percepção e o julgamento não sejam falhos. Ai com um pouco de conhecimento e uma certa imaginação, chega-se lá!

Faltando ainda um dia de inspeção, foram em Bagé examinados até aqui mais de 150 produtos e lhes digo que a amostragem é boa. E como estarei pela segunda vez no Paraná, semana que veem. afirmo sem medo de estar cometendo um erro, que esta será uma geração boa. Não digo que diferenciada, mas bem acima da média das outras desta década. E acontece num momento propicio, pois Jolie Olimpica reascendeu em nós um certo senso de brio. Um reconhecimento que podemos ser capazes.

QUANDO OS GÊNIOS SE ENCONTRAM

SECRETARRIAT E SHAM

sexta-feira, 17 de janeiro de 2020

OS REIS DO PEDAÇO

THOROUGHBRED DAILY NEWS - O RESTANTE DAS HISTÓRIAS PODE SER LIDO NA EDIÇÃO DE HOJE DO TDN

2004 Ultimatebet.com 1000 Guineas Stakes

2003 Sagitta 1000 Guineas Stakes

KEENELAND



QUANDO OS GÊNIOS SE ENCONTRAM

SUNDAY SILENCE E EASY GOER

THOROUGHBRED DAILY NEWS - O RESTANTE DAS HISTÓRIAS PODE SER LIDO NA EDIÇÃO DE HOJE DO TDN



PAPO DE BOTEQUIM: A IMPORTANCIA DA GENÉTICA IMPORTADA

Eu tinha 18 anos ainda incompletos e num baile de carnaval conheci a Tereza. Teve assim o início da saga entre a ativista e o alienado.

Tereza era três anos mais velha do que eu. Já era terceira anistia de uma universidade e acreditava numa revolução socialista que poria fim no Brasil com a exploração do homem pelo homem. Enquanto eu lia Machado de Assis ela já tinha lido o Capital de Marx. E no original. Em alemão língua que dominava.

Foi um romance tempestuoso passado em minha moto, que ia do por de sol visto do Arpoador e até do Maracanã com o Flamengo. Mas minha alienação e seu ativismo um dia nós separaram.

A revolução a engoliu. Nunca se ouviu falar mais dela. E a minha alienação me manteve vivo. Contudo o meu cada dia maior interesse pelo turfe, tornou-me um ativista no mercado. Deixei de ter 18 anos e um dia cresci.

Tereza me fez ver o júbilo de acreditar em algo, pois, eu até ali poucas preocupações tinha. Anos depois li parte do Capital de Marx para entender o que era ser de esquerda. Não consegui ler tudo pois é uma obra enfadonha. Mas vi que a utopia das esquerdas era pueril.

No turfe da mesma forma que você deve fugir dos dogmas, aconselho a correr das utopias. Para não dizer que elas não os levam a nada, lembraria que elas trazem a incompreensão  e o infortúnio.Você tem que pesquisar e analizar e com sorte aos poucos a sua capacidade de separar o joio do trigo, multiplica-se. Você Atinge um percentual de acerto e dali para frente seu objetivo é aumenta-lo.

E a pesquisa é ainda a melhor forma que encontrei para entender do porque certas coisas acontecem. A genética interessa-me, embora não a compreenda bem. Não sou geneticista, e consigo no máximo fazer alguma correlações. Outrossim, desde cedo aceitei o fato que ela decai se não houve renovação constante. Que me parece ser um erro das esquerdas que até hoje se guiam por Marx.


Joiosa (1950) por Romney (GB)
     Princess (URU)
              
Quiproquo (1950) por The Phoenix (GB)
     Blue Grass (GB)
     
Adil (1951) por Epigram (GB)
     Candid Lover (GB)

Timão (1952) por Swallow Tail (GB)
     Nuvem (BRZ) e Colina (ARG)

Dulce (1954) por Royal Forest (GB)
     Duty (ARG)

Narvik (1954) por Antonym (FR)
     Cicce (BRZ( e Head Long (ARG)

Gaudeamus (1955) por Violloncelle (GER)
     Gambia (BRZ), Congelada (BRZ) e Dolly (FR)

Farwell (1956) por Burphan (GB)
     Marilu (BRZ) - Tower Bridge (GB)

Escorial (1956) por Orsenigo (ITY)
     Escoa (ARG)

Emersom (1958) por Coaraze (FR)
     Empenoza (ARG)

Considerando a amostragem destes 10 elementos, escolhidos por mim, como os de maior significância para os anos 50, constataremos que nenhum deles veio a ser gerado por um reprodutor nacional e apenas três, por éguas brasileiras. Somente um elemento possuir uma vôo brasileira, determinando assim, uma dependência quase que total do importado para a consecução de um bom cavalo de corrida.

Nos anos 60, onde a meu ver houve uma queda por demais significativa na qualidade do PSI brasileiro, este dominante genética importada coincidentemente diminuiu.

Nos nove elementos que a meu conceito foram o melhor que nos anos 60 nos deu, uma mudança substancial não só de padrão de carreira, como também o relativo a nosso padrão genético. Apenas quatro filhos de reprodutores importados e apenas dois filhos de éguas importadas. 

Seria o decréscimo do sangue importado o causador desta queda na evolução do puro sangue da época?

Zenabre (1961) por Pharas (FR)
     Remington (BRZ) e Sultan´s Way (GB)

Egoismo (1961) por Alberigo (ITY)
     Urgência (BRZ) e Eastern Swan (GB)

Dilema (1963) por Major´s Dilemma (BRZ)
     Opera (BRZ), Dambora (BRZ), Faceirinha (BRZ) e Faceira (FR)

Giant (1964) por Cigal (GB)
     Unista (BRZ), Lendaria (BHRZ), Lanceta (BRZ), Bombarda (BRZ) e Insigna (ARG)

Sabinus (1964) por Hyperio (BRZ)
     Truite (FR)

Haé (1964) por Zuido (BRZ)
     Uja (BRZ) e Negrusa (URU)

Viziane (1965) por Coaraze (FR)
     Passion (GB)

Quiz (1965) por Eviva Violon (BRZ)
     Kings Fancy (BRZ) e Lady Wint (FR)

Elamiur (1966) por Xaveco (BRZ)
     Vera Cruz (BRZ) e Flyshell (GB)

Não sei exatamente o que isto tudo teria a ver com a Trreza. mas a verdade é que me lembrei dela...

O QUE VEM POR AI


quinta-feira, 16 de janeiro de 2020

2020.01.11 Queens Plate (RSA) - Vardy









2020 Cartier Paddock Stakes - Queen Supreme







QUANDO OS GÊNIOS SE ENCONTRAM

AFFIRMERD E ALYDAR

PAPO DE BOTEQUIM. A IMPOSIÇÃO DE UMA CHEFIA DE RAÇA

Escrevi este no trecho Panamá-Belo Horizonte

Reconhecer limitações na genética ou sonhar que ela possa trazer o perfeito, o absoluto, é a constante luta que se trava em minha mente. As limitações existem. Impossível ignora-las. Já a crença que se possa alcançar o ideal perfeito seria o combustível que faz a roda de seus ideais, girar.

Em todo este processo haverão vitórias e derrotas. Esta é uma inevitabilidade da vida. Assim sendo, perder deve fazer parte do contexto. Como minimizar os efeitos? Com a necessidade de reconstrução. Revisão de conceitos. 

Todavia a energia necessária a disponibilizar-se nesta reconstrução, não nasce do nada. Ela deve estar embasada no conhecimento e na imaginação. Mas esta energia propriamente dita não pode se exaurir em adereços de uma fantasia que nunca se cristalizará em realidade.

A chefia de uma raça e a dominância genética de um padrão. Funciona qual uma árvore. Primeiro enraiza-se, para a seguir criar um tronco e finalmente dividir-se em galhos.

Um garanhão se torna um ponto de força quando após se fazer um grande produtor, passa a ser um bom pai de garanhoes, avô materno, pai de segunda e terceiras mães. Este é seu caminho natural.

Analisem a tabela que publiquei dias atrás de nossos reprodutores pelo número de individuais ganhadores de grupo que produziram. E a comparem com a que apresento agora com sua participação como país de segunda mães. 






ACONTECEU NA INDIA














ACONTECEU NA AFRICA DO SUL





quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

BOM DIA


AS 4.00 HORAS DA MANHA
UMA PARADA PARA O MELHOR 
PASTEL DA GALÁXICA

THOROUGHBRED DAILY NEWS - O RESTANTE DAS HISTÓRIAS PODE SER LIDO NA EDIÇÃO DE HOJE DO TDN







OS REIS DO PEDAÇO

PONTO CEGO: SUB-PRODUTO DE NIITRATO DO NADA

Quem duvidava que o Flamengo perdeu de um ninguém, pode estar certo, que o Liverpool, talvez seja um dos maiores times europeus dos últimos tempos. Nível Barcelona e Real Madrid em seus áureos tempos. 

Os vermelhos, como são chamados, podem terminar esta liga inglesa com 110 pontos e nenhuma derrota. Batendo o recorde do ano anterior do Manchester City, que muitos consideravam com basicamente impossível de ser igualado. Isto se chama pulverizar a competência.

O Flamengo entra em 2020 com um intuito. Fazer como em 2019, que pulverizou a competência e tentar montar um plantel capaz de leva-lo novamente a final do mundo entre clubes. Ganhar como ele ganhou a taça Mickey, o estadual, os nacionais de sub-17, sub-20, e seria A e a Libertadores não vai ser uma tarefa fácil, mesmo vivendo em um ambiente que a grande maioria de seus adversários lutam para não cair para a segunda divisão. Porém, se você se considera grande, tem que pensar grande e principalmente agir como grande.

Esta é a mesma dificuldade que o grande cavalo brasileiro enfrenta no cenário mundial. Como aquilatar a verdadeira força competitiva de um animal, num turfe em que a concorrência adversária deixa muito a desejar? Conhecimento e imaginação. Alguma dúvida que Bal a Bali e Jolie Olímpica tenham sido os dois últimos cavalos brasileiros exportados que não deixaram nenhuma dúvida do que poderiam produzir fora de nossas fronteiras? Eu, você e e qualquer um com um mínimo de tirocínio sabia disto. Ou será que existam outros a serem citados? Eu diria que Flight Time, até poderia - se não houvesse ter que ser submetido ao tratamento a que foi , para atender as necessidades de exportação - ser um deles. Admito ser muito pouco para uma hipica como a nossa que já foi exportadora, os números atuais.

Mas dois sempre será melhor do que nada.

Agora o que me chama a atenção foi a forma como ambos demonstraram sua dominância ainda em território nacional. Não ganharam por ganhar. Eles inequivocamente não deixaram uma duvida sequer da forma que exerceram sua superioridade sobre seus rivais. Por acaso, vocês acharam que Quarteto de Cordas, Arrocha, e mesmo Halston, Cash do Jaguarete e o citado Flight Time. tinham estas mesmas características? Tenho lá minhas duvidas.

O que podemos falar a favor destes últimos citados? É que primeiro não caíram na mãe de Mandella e que tanto Quateto de Cordas quanto Flight Time, por razões diversas, chegaram derrotados aos Estados Unidos. Hong Kong para mim é um mercado estranho.

Nós brasileiros temos a tendência a não dar o devido valor ao sucesso conseguido por outrem. Seja no futebol - principalmente . Seja no turfe. Pensa assim quem nunca disputou algo realmente difícil. Não é fácil se ganhar como Bal a Bali e Jolie Olimpica o fizeram. O Mandella ajuda, mas tem que haver ajuda daquele que por ele é treinado. Mandella é um excelente treinador, mas não magico. 

Infelizmente, muitos de nossos cavalos são adquiridos por treinadores de muito mais baixo rendimento e como os cavalos, eles próprios, não são de primeira linha,  a níveis mundiais, acabam se perdendo na poeira. Nada pode ser feito. O que temos que torcer é que outros como Bal a Bali e Jolie Olímpica venham por ai e caiam em mãos produtivas.

Volto a repetir, pois, muita gente acredita que digo isto da boca para fora. Criamos cavalos de corrida que fisicamente nada devem ao coetâneo do hemisfério norte. Se não em número satisfatório, paciência. Digo isto com o conhecimento de causa de já ter frequentado os mais importantes leilões do planeta. Perde-se muitas vezes em genética e principalmente no planejamento de suas campanhas. O cavalo brasileiro está sujeito a tentar correr pelo dinheiro num mercado onde ele, o dinheiro, falta. No mais, não sinto que possamos ser tratados como um sub-produto de nitrato do nada, como muitos alegam. Não sou um encantador de serpente. garanto que temos o nosso valor.




THOROUGHBRED DAILY NEWS - O RESTANTE DAS HISTÓRIAS PODE SER LIDO NA EDIÇÃO DE HOJE DO TDN




QUANDO OS GÊNIOS SE ENCONTRAM

CABO RUSTY E RIN-TIN-TIN

KEENELAND DAY 2






2002 Sagitta 1000 Guineas Stakes

2001 Sagitta 1000 Guineas Stakes

2000 Sagitta 1000 Guineas Stakes

PAPO DE BOTEQUIM. VÔ TAMBÉM GANHA CORRIDA

Vocês já participaram de um leilão em Keeneland no mês de Janeiro? Olhem as condições normais de temperatura e pressão. Logo, quem não tiver seu dever de casa prontinho, na hora do vamos a ver, o frio congela seus neurônios e a derrocada torna-se uma realidade. Desta forma, qualquer dado fidedigno ajuda. 

O quantitativo é o passo inicial e cada um que se preocupe com o qualitativo. E sabem porque. Porque o quantitativo é um. Onde 100 é maior que 52, e na verdade quase o dobro. O qualitativo, difere na cabeça de cada um, logo está sujeito a gostos pessoais, a conceitos e opções profissionais.



Para quem não se importa a analisar dados quantitativos e tem o pleno discernimento de como separar o joio do trigo, diria que avô materno também conta. Mas, me reservo ao direito de pensar em num duplo sentido. Primeiro que ajude a linha materna e segundo que preferencialmente não a atrapalhe.

Aqui apresento os 23 elementos capazes de gerar filhas, que conseguiram juntas gerar 15 ou mais ganhadores de grupo para o nosso período de Pattern Races - 1974 a 2019. Note-se que apenas quatro reprodutores, Ghadeer, Clackson, Waldmeister e Roi Normand conseguiram 18 ou mais ganhadores de graduação máxima. O que não deixa de ser um aspecto qualitativo. E quando você dá nome aos bois, nota que certas linhas maternas "ajudaram" em muito o desempenho de um ou outro reprodutor.

Outrossim, isto é trabalho para quem quiser fazê-lo. Eu, por exemplo faço...




Nã há segredos ou formulas mágicas no turfe de hoje, onde a informação está ao alcance de quem assim o quiser. O que na realidade existe é muita preguiça em consegui-la. Muito treinador treinando seu cliente, mas do que o cavalo do mesmo. Abobrinhas enaltecidas pelos adoradores de pilulas milagrosas e muita carência de conhecimento e imaginação. 

Quase todo Native Dancer que aqui aportou funcionou ou ainda funciona como avô materno, Roi Normand,  Choctaw Ridge, Jules, Fast Gold e até Lode, que nem se dignou a pisar em solo brasileiro. Afinal numa terra que carece de velocidade, isto me parece normal.

ACONTECEU NA ARGENTINA

ACONTECEU NO BRASIL