HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

quinta-feira, 24 de janeiro de 2019

HORSESW


HOJE NA TV


Jockey Angel Cordero

MOMENTO


THOROUGHBRED DAILY NEWS




MOMENTO


THOROUGHBRED DAILY NEWS






PAPO SERIO DE BOTEQUIM: VAMOS DEIXAR DE LERO-LERO


Não sou contra a qualquer tipo de canal criado nas midias modernas que crie um espaço para quem queira debater qualquer tipo de assunto. Muito pelo contrário, o acho salutar embora não participe dos mesmos, Em nosso caso, o turfe, tenho conhecimento de dois canais, um criado por uma agência e outro por um jornal, ambos especializados no assunto.

Barack Obama e Jair Bolsonaro, são os mais recentes exemplos da força da média social moderna criada com a Internet. Acabou-se o reimado de colunistas de jornais e comentaristas televisivos. Hoje, qualquer um se expressa da forma que melhor lhe aprouver. É um sinal dos tempos. Porém, em se tratando de turfe, um assunto altamente subjetivo e que emana paixões, as vezes são cometidos excessos e muita pouca coisa pode ser aproveitada.

Estes canais são explorados por profissionais que precisam provar que estão vivos, expondo suas opiniões, e que não tem o saco ou mesmo a competência de bancar um blog para expor suas ideias e angariar seguidores. E estes acabam sendo massacrados por gente que apenas critica e nada constrói. Está certo que existe muito picareta envoltos em pele de cordeiro e dando uma de zootecnista e conhecedor de cromossomas e outras coisitas mais. Esquecendo-se que estão nos resultados, o âmago da verdadeira questão e não no gasto de sua saliva.

Quem ganha, merece crédito. Quem pelo menos tenta, um mínimo de respeito. Mas aquele que já tentou durante décadas e não conseguiu chegar a lugar nenhum, creio que deva ser visto com certa reserva.

Volto a repetir, da troca de idéias nascerá sempre uma luz. Do desdém e da incompreensão, chegaremos simplesmente ao nada. E penso ser exatamente isto que devamos evitar. Nem todos os remadores desta embarcação que chamamos de turfe e luta contra correntes perigosas, que tentam levar a mesma as cataratas, são dignos de crédito. Outrossim, por pior que possam ser, se toparem remar na direção certa, são merecedores de meu respeito. Quando chegarmos ao oceano, separaremos o joio do trigo.

Não participar de algo, não que dizer ser contra ou mesmo achar este algo inferior as suas expectativas. É apenas usar seu tempo, para algo que considera mais produtivo. Algo como estudar pedigrees, analisar resultados e examinar potros que poderão um dia se tornar peças importantes nesta engrenagem.

Amigos, o turfe só tem uma saída para os dias incertos que vive. Trocas de opiniões, remadas de todos na direção certa e cavalos brasileiros que possam nos representar no hemisfério norte e assim trazer de volta um mercado que já tivemos e praticamente o perdemos por erros próprios. O resto, é lero-lero para que a prenha do otário, de alguma forma seja atraída a substituir o otário que acaba de desistir.

OE REIS DO PEDAÇO


quarta-feira, 23 de janeiro de 2019

ESTAS COINCIDÊNCUIAS DA VIDA

Cada vez, fica mais claro para mim, que a utilização do artificio das duplicações, tanto em chefes de raça, quanto em matriarcas funciona. Ou pelo menos mal, não há de fazer.

Este fim de semana as duas provas de grupo japonesas foram vencidas por filhos de reprodutores que não tem apresentado um grande desempenho e em suas estruturas traziam uma duplicação em elementos que a cada dia vem mais brilhando quando duplicados.

Seria isto coincidência?




NA IRLANDA


NO HEMISFERIO SUL






Justify at Louisville's Churchill Downs after Triple Crown win

American Pharoah vs. Secretariat: Who Would Win?

HorseCenter - Pegasus World Cup 2019 Early Odds & Pace Projection

PONTO CEGO: SE PRECISAR BUZINE


Não quero dourar a pílula, mas manter um blog por mais de uma década, tendo a capacidade de apresentar pelo menos um artigo diário, requer no mínimo, um que especial de imaginação. Conforme o conteúdo do exposto nestes artigos, pode haver até a possibilidade de conhecimento. Mas isto é determinado por cada um que o ler.

Tenho fieis patrocinadores, gente que dentro do possível colabora com artigos e muitos que interagem via email, o que ajuda bastante, pois, até imaginação tem um limite. Com perguntas e duvidas, são necessárias respostas e uma forma de persuasão. Enfim, não é fácil se tocar um blog para frente, ainda levando-se em consideração tempo consumido.


Visito haras em m minhas inspeções de cavalos que poderão ser comprados em Maio e Junho de 2019. Contacto com profissionais, analiso seus trabalhos e volto a repetir, pois, repetitivo sou, estamos criando a nivel internacional, mesmo com uma genética pra lá de Bagdá. Nestas minhas incursões, o Mauro Silva  qua aparece atracado com o maior Bauru da galáxia, e o Joaquim Antunes, respectivamente em Bagé e no Paraná, me dão um suporte especial.  Eu diria inestimável Sem eles, não poderia levar avante metade do que faço. São horas de ajuda, transporte e troca de idéias, primordial para que eu possa pensar e chegar a alguma conclusão. E se alguém vender um cavalo seu a mim, estes dois são os responsáveis por isto acontecer.  Com o sem o Bauru...

Com eles, este ano até aqui, já inspecionei, pouco menos de 300 potros e espero completar esta viagem com no mínimo o dobro, Não dará tempo de incluir São Paulo, pois as chuvas que caíram em Bage  atrasaram por demais o trabalho, que já é complicado por natureza, imaginem com chuva?




Janeiro é um mês complicado. Quente, muita gente de férias, mas é também quando os cavalos iniciam a ser recolhidos para a preparação que culminara nas vendas, mas que sempre embaralhará gatos selvagens com tigres e ai fica mais difícil se separar o joio do trigo. E penoso, ms necessário, perder a praia em janeiro e se embrenhar campos a dentro. As fêmeas, nesta época estão mais formadas, e os nascidos em Bagé, ainda levam a vantagem de como atletas se aprontarem mais cedo. Os nascidos e criados em São Paulo  sempre necessitarão de mais um tempinho. Muitos fatores tem que ser levados em consideração por aquele que seleciona. Ver os potros assim, lhe dá uma verdadeira idéia do que eles realmente são, pois, em dois meses se transformarão com os requintes que cada haras os prouver.

Volto provavelmente em Abril, para uma segunda inspeção, para ver o que não vi, e revisar o que já foi visto na primeira viagem e vconfirmar que o que gostei, se mantém no mesmo diapasão. Se alguém que ser visitado, buzine que Abril é logo ali e sou, ainda dos poucos, que acreditam que o bom cavalo pode vir de qualquer lugar e não muito frequente, porém factível, possa ter qualquer pedigree.

O QUE VEM POR AI: SABADO NOS ESTADOS UNIDOS




HORSES



PONTO CEGO: O CAVALO BOM

O Montenegro me passou um email enorme que responderei em partes, outrossim uma pergunta no inicio do mesmo, me suscitou lembranças e creio que deve ser respondida imediatamente: Há algo melhor do que um craque?

Meu caro Montenegro  quando uma suposta depressão se abate sobre mim,  confesso que corro para o computador e revejo exatamente esta cena do filme Secretariat, que apresento abaixo. E ela me trás gratas recordações de selecionados por mim, como Much Better, Da Hoss, Einstein, Hard Buck, Sea Girl, Cara Rafaela, Estrela Monarchos, Giulia e de outros que demonstraram em pista, não da forma de Secretariat, pois ele como Pelé foi único, mas igualmente uma superioridade sem discussões.

Nestes sites de discussão (fofocas), sempre existirão aqueles que para denegrir o feito alheio dirão que é fácil se adquirir um Einstein e um Much Better por que eles eram lindos e alguém os defendeu em publico. Ai eu me pergunto: porque outros não o fizeram? Por penitência? Fácil é dizer que é simples se fazer uma coisa, sem sequer ter o trabalho de tentar fazê-lo. Uma característica bem detectável no critico brasileiro. Pois lhe garanto, não é sorte. É muita dedicação, conhecimento e imaginação. Aliás só tem imaginação, quem tem conhecimento e se dedica com afinco a atividade que abraçou-

Outrossim, não vejo ninguém colocando de baixo do braço filhos de um fracassado no hemisfério norte, como Spend a Buck e tentando ganhar um King George ou um Santa Anita Handicap. Selecionando um Impression e com ele disputando com êxito uma Dubai Cup. E para deixar as coisas mais niveladas em termos de turfe sul-americanos, selecionando um Baynoun em mãe Brac e ganhado um Brasil, um São Paulo, um Pellegrini e dois Latino Americanos. Porque será?

Pois eu lhes asseguro, não há nada melhor foi que ter um cavalo excepcionalmente bom. Aquele que age dentro de um script. Vai lá e ganha. Não tem ti-ti-ti nem tá-tá-tá  Confirma do que dele se espera  Talvez um tricampeonato mundial do Flamengo ou do Salgueiro, ganhar na Loteria, ou sair com a Giselle Budchen, possam vir a suprir esta lacuna para alguns. Mas mesmo assim mantenho as minhas duvidas. Você criar ou possuir algo que lhe trás constantes alegrias, me parece insuperável.

Agora que estou procurando os craques de amanhã, me mostro cada vez mais exigente, embora me desmanche em frente a algo que considero excepcional: o cavalo diferenciado. Ele leva esta sigla pelo simples fato de se mostrar diferenciado. Cabe a você distingui-lo. Uns o fazem por instinto. Outros por conhecimento. E existem ate aqueles que o conseguem por osmose. Não importa, se por sorte, por destino, por instinto ou por conhecimento, um deles cai em suas mãos. Quando acontecer, você chegou a Roma. Curta o momento, que infelizmente não são muitos, pois, a fila anda com extrema rapidez e quem bobear perde o ônibus.

Imagino quem nesta labuta está a anos e não conseguiu um cavalo que lhe trouxesse o prazer de ganhar um Brasil, um São Paulo, um Pellegrini, King George ou mesmo uma Dubai Cup. A ansiedade se torna cada vez maior e é esta ansiedade que muitas vezes embaralha as coisas e o faz tropeçar. Em cavalos de corrida tem que se dar tempo ao tempo, e manter uma diretriz de subida, para eleva-lo a um patamar maior. Toda vez que você acha que descobriu um atalho, um elevador, suas chances de chegar um dia ao topo, diminuem. Uma dica, de quem está a décadas neste setor. Não há atalhos e o elevadores não existem. A escada é uma só. Ingrime, longa e estreita

Louvo aos que ainda não conseguiram, mas continuam na luta para um dia conseguir. Este é o único caminho. Muitos deles conseguirão, pois a paciência e a tenacidade são armas importantes e em muitos casos imprescindíveis parta lá chegar. E se houver conhecimento e imaginação, mais tempo você lá se irá manter,

A todos que tentam, tiro o meu chapéu. E espero que um dia cheguem, pois, acreditem não existe sensação melhor do que estar atrelado a um bom cavalo de corrida, que ganha as carreiras que realmente fazem a diferença. Aos que apenas tentam denegrir o trabalho de quem quer que seja, usando canais de fofocas que poderiam ser explorados positivamente, uma observação: que primeiro consigam e depois emitam a opinião que quiser, com conhecimento de causa.

OS REIS DO PEDAÇO


O QUE VEM POR AI: QUINTA EM MEYDAN


O QUE VEM POR AI; DOMINGO NOS Estados Unidos