HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

BLACK OPAL

BLACK OPAL
BLACK OPAL: THE NEW POWER AT SOUTH AMERICAN RACING

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

sábado, 10 de dezembro de 2016

FLINTSHIRE


A COPA DE PLATA


PONTO CEGO: SÓ PERDE PENALTY QUEM BATE!


Ontem ouvi  de um leitor torcedor do Grêmio, eufórico por sua recente conquista, uma observação, tipica daquelas de quem ouviu o galo cantar, mas não sabe exatamente onde. Foi sobre um daqueles momentos tipicos do Renato Portalupi, em que ele perdeu um grande momento de ficar calado, mas para variar não se conteve e mais uma vez pisou na jaca.. O Renato, foi claro e lento em sua missiva: quem aprendeu um dia com o futebol, é como andar de bicicleta, nunca se esquece. Até ai, era uma opinião pessoal, mas ele teve que complementar com aquele seu humor pouco sutil num mixto de quem quer ser carioca, mas infelizmente não se criou mo Rio de Janeiro, de que quem não sabe, tem que estudar e ir a Europa. Ele preferia ir a praia. O que em outras palavras o coloca bem acima do Tite, do Cuca, do Guardiola e até de outro que como ele, não sabe como conter sua vaidade, o Mourinho, mas nunca ficaram longos periodos desempregados.

Para quem ficou desempregado os últimos quinze meses, ele se acha, diria alguém, mas o gremista leitor, que prefere ver a situação pela sua ótica, disse uma que apenas corroborou minha tese, que quanto mais conheço a raça humana, mais gosto do meu cachorro: ele pode porque ele era um craque! Discordo. Evidente que o leitor era jovem e não viu o Renato jogar. Apena ouviu. Eu vi. Renato que passou por uma duzia de clubes era um bom jogador de futebol. Acima da média, com certeza, mas longe de ser um craque. Craque, foi o Pelé, o Garrincha, o Zico, o Rivelino, o Maradona e é o Messi. Que aliás por serem craques, passaram por poucos clubes. E como disse antes um bom treinador nunca se vê desempregado.

Foram 15 meses de desemprego e 15 anos para o Grêmio voltar a elite do futebol brasileiro, ganhando algo que realmente vale a pela. Parece que 15 é o número de sorte dos tricolores gauchos. Será que serão mais 15 anos, até a próxima conquista? O Renato esqueceu de agradecer ao Roger, por lhe deixar um time armado e afinado. Mas isto também é tipico de alguém que nunca aprendeu coisa alguma. Age por osmose. Respira sem saber porque.

Conheço muita gente no turfe, que não viu, mas que defende este ou aquele cavalo,  esta ou aquela tese, com a convicção de Moisés ao descer do monte, com as tabuas dos dez mandamentos. Se fosse o Renato, Moisés, evidentemente omititia que aquelas tábuas foram lhe entregue pelo Senhor, çhe pertenciam e só ele as podia decifrar. E complementaria que ele próprio as havia criado, por ser um ser ungido pelo destino.E evidentemente sempre exisyitºa uma legião que acredita...

Eu confesso, que nada sabia sobre turfe. Hoje sei um pouco. Mas tive que estudar e ainda estudo para burro. Todo o dia, a toda hora, pois, o turfe não para. Em algum lugar do mundo um pedigree se destaca e outro retrocede. E tenho a hombridade de saber, que sou o que sou, - mesmo não sendo coisa alguma na opinião de muitos - pela ajuda técnica inestimavel que tive de três senhores, no inicio de minha carreira, a quem várias vezes citei ao longo da existência deste blog. Sem ele, Cristina e de alguns clientes que acreditaram em meu taco, e acho que estes não se arrependeram, pois, seus melhores cavalos, foram por mim selecionados. Mas a verdade nua e crua é que não teria chegado onde cheguei. Não que seja importante aonde estou. Outrossim, é produto de uma longa e estafante viagem. 

E assim aqueles que me leem, tenham certeza, que afirmo o que acredito e quando erro dou a mão a palmatória, pois, só perde penalty quem bate. E eu já bati muitos....

CREATIVE CAUSE


THOROUGHBRED DAILY NEWS



PAPO DE BOTEQUIM: UMA EQUAÇÃO NATURAL

Gosto muito de pensar. Acho que é um exercicio como outro qualquer. Faz seu cerebro se manter sempre ativo. E quando ando, pela manhã, penso muito.

Vó Adelina dizia que mente parada é laboratório para o Diábo e por isto uso a música para abstrair-me do que possa estar a minha volta e deixo que os pensamentos tomem conta de minha mente. E invariavelmente a politica e os cavalos de corrida, passam a povoar, aquilo que chamo de meus horizontes. Entendo muito pouco da primeira, e uma pouquinho mais dos segundos. E quando volto para casa, já sento a frente do computador, para escrever algo, sobre o que pensei minutos atrás. É assim que nascem vários Papos de Botequim e Pontos Cegos. São expontâneos, não previamente preparados.

Hoje tenho a triste certeza, que não serei rico, Só em idéias. Afinal uns me chamam de metido, outros de fora da realidade. Quem está certo? Não sei. Não penso muito nisto. Penso apenas que sempre poderemos melhorar no turfe e que o bom cavalo pode nascer em qualquer lugar. Porisso temos nossa chance. Estas são as minhas normas básicas. Simples e fáceis de serem entendidas.

Alguém a de comentar, - e com muita propriedade diga-se de passagem - que os percentuais de qualidade nos seriam minorizados, com o aumento do grau de dificuldade. Concordo, mas basta um, e a festa será completa. Ai está o segredo do turfe. Você não compra quatro ou oito cavalos, achando que vai ter sucesso em provas de grupo com todos. Quem assim pensar, tem seus pés fora do chão. Precisa urgentemente voltar ao planeta terra. Você compra cavalos, acreditando no lote, e acreditar que entre eles, estará este um, que fará toda e qualquer diferença em sua vida. Da mesma forma que você cria vinte ou trinta ansiando aumentar suas chances e quem sabe tirar também este um. E na maioria das vezes não tira nada sequer. Afinal criar, sempre será mais dificil, do que simplesmente comprar. Contudo, tem uma vantagem. Você só vende aquele determinado individuo se assim o decidir. Ele é seu, desde a fecundação do óvulo.

Vejam o caso do Santa Maria de Araras, inegavelmente o estabelecimento de cria de melhores resultados de nosso turfe. Quantas éguas tem que ter, eles, quantos garanhões dispoem a seu serviço, para tirar no final, uns seis ou sete ganhadores de grupo por temporada. Eu diria que umas 250 éguas e uns três ou quatro reprodutores. Isto para se calcular por baixo bem por baixo.., E vocês já calcularam qual foi o percentual de acerto? E qual será o custo para se chegar a este percentual? Acho que nem o senhor Julio Bozano quer saber... E mesmo assim, chega na hora do vamos a ver um Daniel Boone, é obrigado a correr em uma pista impraticavel, e se dá no que deu.

Esta nossa realidade, de maneira alguma pode ser um elemento catalizador de desânimo. Em minha opinião, tem que ser visto como mais um desafio a ser vencido. Não dou muito valor as coisas fáceis. Acho que em toda conquista deva haver um certo grau de dificuldade. E isto não faz de mim um aprendiz a mártir. Me faz um cara consciçente das dificuldades. Porém, isto me faz também crescer a responsabilidade que tenho em indicar este ou aquele cavalo a um cliente e tentar manter um percentual digno de acerto. Dificuldades sempre existirão. Eu mesmo, pela primeira vez em minha existência, tive este ano problemas de saude, e foram os amigos, que ao relatarem suas experiências e o apoio fundamental que tive de minha mulher, que de alguma forma me deram ainda mais força, em suplanta-los. Logo, fácil não foi, mas venci.

A vida é o maior legado que a nós foi dado. E certamente criar cavalos de corridas, é criar vidas. Vidas de atletas. Nem todos serão bons atletas, mas todos deveriam pelo menos ter as aptidões fisicas para exercer suas atividades atléticas. E por isto tiro meu chapéu aos criadores brasileiros, pois, conseguem nos brindar com um  produto, que fisicamente, nada deve a seu coetano de além fronteiras. Porém, genéticamente...

O QUE VEM POR AI: AMANHA NO JAPÃO


COUNTRY STAR

O QUE VEM POR AI: AMANHA EM HONG KONG





LIDERES MUNDIAIS DE PRIMEIRA PRODUÇÃO


sexta-feira, 9 de dezembro de 2016

PONTO CEGO: QUEM AVISA AMIGO É

Acharam que eu estava exagerando quando outro dia chamei o Brasil de um pais sui-generis. Pois ele é. Querem um exemplo? Um ministro que já preencheu várias pastas nos governos do PT, foi Aldo Rebelo, que na verdade pertence ao quadro do Partido Comunista Brasileiro. Pois bem, quando lhe deram a pasta do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação, um daqueles ministérios fantasmas criados por Lula, para conseguir dar empregos a todos aqueles que lhe rendiam a plantaforma de sustentação do governo, extasiei-me. E não era para menos, vocês sabem porque? Porque este mesmo Aldo Rebelo foi o autor de um projeto que queria proibir a adoção de inovações tecnológicas nor orgãos publicos, usando como justificativa a preservação de empregos dos funcionários publicos.

Imaginem que nem o Lula se preocupou em saber que estavam colocando na chefia de um de seus 39 ministérios, justamente o homem, que era o inimigo número 1 da ciência, tecnologia e inovação. Pior do que isto só aquele deputado baiano que pediu pela queda da tal da lei da gravidade...

Com este nivel de discernimento, como o PT poderia ter dado certo?

Discernimnto para mim, é a capacida cerebral de você sentir o perigo e evitar aquilo que chamamos de mico. Sempre achei que a Copa de Plata para as fêmeas, era uma carreira mais complicada de vencer que o Pellegrini, nos dias de hoje. O Argentino abandonou definitivamnte a stamina, para provas acima de 2000 metros, pois, ele visa a exportação de seu produto.  Todo criador importante argentino quer ter em seu plantel uma ganhadora da Copa de Plata ou da Carrera de las Estrellas. Não sei se são as provas de maior importância no cenário mundial, mas são para os criadores argentinos.

Previ que este ano, ainda seria mais dificil de se ganhar esta carreira, e como parâmetro, diria que a ganhadora do OSAF do Rio de Janeiro é um bom exemplo a se levar em consideração. pois é, ela chegou em último, a alguns corpos da penultima.

Quero já deixar bastante clrdo que Greenzapper não é Daffy Girl,. E complemento, que não sei se Daffy Girl hoje, é aquela égua que um dia me maravilhou. Mas há de se convir que Greenzapper tem um pedigree altamente viável para disputas internacionais. Logo, estava credenciada, a meu ver, apos o OSAF a esta aventura. Digo aventura, porque em minha opinião não passaria de uma quinta ou sexta colocação se bem corrida como foi, pelo Leandro - que conhece bem a pista de San isidro -  como foi Kiss Me Now, que ficou perdida na última colocação e chegou em terceiro a vários corpos das ponteiras. Mas pelo menos chegou correndo. 

Leal não cometeu erros,  no dorso de Greenzapper, apenas achou que correndo ali pela quinta ou sexta colocação, chegaria. Ledo engano. A reta de San Isidro - com cerca de 700 metros e em leve subida - é por demais maliciosa para éguas brasileiras. Se você não for Immensity, vai penar. Como nossa ganhadora do OSAF penou.

Agora eu pergunto? Se você tem uma égua no Brasil boa, que tenha ganho um grupo 1, levaria a Copa de Plata? Se arriscaria a comprometer toda a sua campanha futura com uma corrida que teóricamente é quase impossível de ganhar? Como disse se tivesse uma Immensity, sim. Do contrário, não. Ou será que o senhor Julio Bozano não levou Daffy Girl, por falta de interesse? Eu diria, que ele é o criador brasileiro que mais conhece esta carreira...

Meus amigos, quem avisa amigo é. Eu diria ser mais fácil se ganhar um grupo 1, com um potranca, na distância de 2,000 metros na California do que em Buenos Aires, mas tem profissional que acredita que não.

Dona Bruja, a ganhadora e acredito que a melhor égua em treinamento na América do Sul. tem parte de criação responsavel a um brasileiro e é filha de Storm Embrujado, um cavalo que um dia seu proprietario me convidou a ir a Buenos Aires e ver se ele servia para correr nos Estados Unidos. O vi correr e garanti a ele, que feio não iria fazer. Afinal era duplicado em Busanda, na razão 4x3 e tinha toda a genética embasada nos dirts argentinos e norteamericano. 

Ele ficou sediado em Ocala, Uma das últimas visitas que fiz a ele acompanhado do Adolpho Smith de Vasconcellos Crippa, foi ja no final de 2008.

Mas quis o destino que ele não viesse a correr, vitima que foi de problemas. Na reprodução cobrindo meia duzia de éguas, já provou, quão bom era. E agora que pegou pela proa uma Nureyev...

Mas para provar o que sempre achei dele, aqui vao o que escrevi em Agosto de 2008 e foi publicado no Jornal do Turfe: 

"...Hoje tenho desenhado um novo projeto para um cavalo argentino a quem estou profissionalmente ligado. Seu nome, Storm Embrujado. De conexões brasileiras ele edificou brilhante campanha em seu pais de origem e agora aqui nos Estados Unidos se mantêm em seu período de aclimatação. Findo o mesmo se ele vencer o de adaptação, que a meu ver em seu caso é o mais simples, ele terá uma campanha traçada para chegar a Milha arenática de Dubai. Para mim uma das provas mais simples de serem vencidas, se você tiver o cavalo e uma diretriz bem traçada.

O tempo dirá. Espero poder ter um novo papo sobre ele, à esta época ano que vem".

O CALVARIO DO INTERNACIONAL

TALVEZ ESTA VENHA A SER 
A MAIS SINISTRA SEMANA DA HISTÓRIA
DO INTERNACIONAL
GREMIO CAMPEÃO E TALVEZ PARA ELE
A SEGUNDA  DIVISÃO.

Tenho, como é sabido, escandalosas preferências pelo Santos, pelo Cruzeiro e pelo Internacional, que tirando o Flamengo, que é na verdade o tiem para qual torço e que hoje é um dos três mais importantes times do Brasil, são de minha simpatia. Não sei, na verdade qual é a sensação de se ir para a segunda divisão. Flamengo, Cruzeiro e Santos nunca foram rebaixados, e o Inter poderá ser pela primeira vez.

Sei também que o verde está em moda. O Palmeiras foi campeão e a Chapecoense, passou a ser o time de todos. Mas quando o Santos, o Cruzeiro e o Inter são campeões, não afetam minha vida. Fico feliz, mas de maneira alguma assumo o mesmo que sinto quando o Flamengo ganha. Agora se ao Flamengo couber um dia o dissabor de descer, dou um tempo no futebol e espero ele voltar a primeira divisão.

PAPO DE BOTEQUIM: O NADA COM UM PORRA NENHUMA !

Diz-me com quem andas e eu te direi qum és. Este era o bordão chefe de Adelina Gameiro. E o ouvi como alerta, para com a minha conduta,  pela primeira vez, lá pelos meus doze anos de idade quando a nobre senhora veio a tomar conhecimento que eu estava jogando peladas com a turma do morro do Pavão e depois me mantinha com eles para as comemorações dos resultados obtidos.

Ela estava com a razão, dois dos três mais chegados a mim, não completaram a maior idade e o outro completou, mas na prisão. Isto demonstra o que ela queria dizer. Custei a notar que seu ato não era propriamente de segregação. Mas sim um de prezervação.

Este fim de semana tivemos outra prova disto, enquanto o atual presidente Temer comparecia as homenagens postumas das vitimas do vôo da Lamia, na cidade de Chapecó, dois outros ex-presidentes preteriram a homenagem aos mortos brasileiros, para homenagear a um ditador, responsavel pela execução de mais de 300,000 habitantes de seu pais. Cuba. Não sei porque, mas o bordão de vó Adelina imediatamente veio a minha cabeça. 

Tem outro dizer que sempre calou muito fundo em mim. Um de Alan Turning: As vezes existem pessoas que imaginam que podem fazer, aquilo que outras pessoas nem imaginam existir. Este pensamento em outras palavras corrobora o pensamento de Einstein, que a  imaginação era mais importante que o conhecimento.

Acreditar naquilo que não é acreditado pela grande maioria, não faz necessariamente de si, uma pessoa fora da realidade. A imaginação de um pode suplantar o conhecimento de vários, por isto coisas são inventadas, da polvora a Internet. 

Porque digo isto? Porque se você deixar formar-se, em torno de si, um circulo de pessoas que realmente valem a pena, sua vida terá valido a pena. Transpondo isto para o ambito da criação de cavalos de corrida, você deverá se cercar de um bom rebanho e de gente credenciada que possa tirar do mesmo o melhor, para ter sucesso na atividade. E dar asas a sua imaginação. Mesmo que em sua decisão possa estar como melhor solução, a um cruzamento de um nada com um porra nenhuma.

A pergunta que mais escuto, é se a duplicação em grandes matriarcas, mesmo não sendo elas aquelas figurinhas carimbadas, sempre funcionará, no pedigree de um produto. E minha resposta sempre foi e será a mesma. Mal não fará! Se Indaial, se tornou um dos melhores milheiros de nossa história por ser um filho de Xasco e Teiga, não posso precisar. Porém, que este cruzamento evidenciava um imbreed em Zula, disto não tenho o menor resquicio de dúvida. E a cada a dia vejo coisas como estas acontecerem e me provarem que a imaginação pode realmente vir a ser mais importante que o conhecimento.

O melhor elemento em campanha em Singapura, Well Done, ganhador deste ano da milha do Patron's Bowl e dos 2,000 metros do Singapore Derby, ambas provas de graduação máxima, apresenta um imbreed na égua Rarcamba.  Na razão 6x5x5. Você por acaso já ouviu falat em Rarcamba? Pois é, como Zula, ela nunca foi muito falada, embora seja segunda mãe do chefe de raça Vain. Mas Well Done corre mais que as pernas, e isto é o que me parece importante, ainda mais que ele é um filho de Falkirk, numa mãe Truly Vain, o que em outras palavras é a união de uma nada com um porra nenhuma. Tal como Xasco e Teiga...

Outro exemplo recente? A égua Princess Abassi, é uma filha de Abassi numa mãe filha de Cardinal. Alguém tem dúvida tratar-se de outro cruzamento do nada como o porra nenhuma. Mas Abassi é imbreed na reprodutora Pallazo, mãe de Priamos e Pantheon. E Cardinal Lass, a filha de Cardinal é imbreed em Perfume, a mãe de My Babu e Marco Polo. E daí? E dai que Princess Abassi, uma ganhadora de cinco carreiras, é a mãe de Lord of the Sky, recente ganhador de grupo 3 em Caulfield. 

Não é necessária muita imaginação para sentir que de alguma forma que estas duplicações, pode vir a ser a razão de ambos sucessos. E se não for? Mal não fez. Porque então não se tentar mesmo com as figurinhas não carimbadas como Special, Lalun e Somethingroyal? Mas lembrem-se, os mensageiros são importantes.

São situações como estas que devem ser mais exploradas, principalmente no Brasil, onde a maioria de nossos cruzamentos em relação ao turfe de primeiro mundo, nada mais do que um nada com um porra nenhuma. Mas se você preferir ficar com pedigrees abertos e baixar suas chances de sucesso para menos de 20%, a escolha é do freguês...

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

THOROUGHBRED DAILY NEWS




PAPO DE BOTEQUIM: COMO DOMINAR O MERCADO

Dizem as más linguas, que um anjo no sétimo dia, chegou-se a Deus, que aproveitara a sesta para descançar um pouco e perguntou: Senhor, não entendi muito esta sua criação do mundo. Para alguns o senhor reservou terremotos e maremotos, para outros furacões, frio intenso e outras agravações da natureza, e para este tal de Brasil, nada foi destinado. Seria lá que o senhor irá morar? E Deus, indignado com o desaforado anjo, antes de o expulsar do paraíso, deixou claro sua opção criativa: Lucifer você não imagina o tipo de povinho que colocarei lá! E você é que há de morar lar!  E a maldição se tornou realidade. Lucifer baixou no Brasil, se encantou com a cachaça, com o samba, com o Corinthians e como nada tinha a fazer, fundou um partido entre os trabalhadores, contando com isto que iria enriquecer sem nunca trabalhar...

Ontem, andando pela manhã, na orla maritima, me veio este pensamento e logo a seguir outro, que a principio nada tinha a ver com o primeiro. Pois é, um grande amigo e mentor, me disse uma vez sobre aqueles que militam em seu métier. Advogado que deu certo, vira juiz! E como ele é um dos melhores naquilo que faz, tenho que convir que talvez haja muita razão no que diz. E foi ai que entendi o porque destes dois pensamentos, virem â minha mente, ao mesmo tempo.

O Brasil, é realmente um país sui-generis. Neste ano de 2016, um ano de crise, criada por um desgoverno de 13 anos sob a gerência  de um partido, o legislativo impugnou o chefe do executivo, que foi sumariamente destituído de seu cargo. Tudo dentro da lei, diga-se de passagem. Agora chegou a vez do judiciário, impugnar o chefe do legislativo, novamente tudo dentro da lei, e querer que o mesmo deixe o seu cargo. É o caso do juiz, se impondo sobre o advogado, que havia antes se imposto ao presidente. Só que no segundo caso, o advogado se rebela contra o juiz, se nega a sair, e aí eu pergunto, onde está a lei?

E respondo, que ela se perde numa série de conflitos de interesses. Entendo bem esta questão, pois, eternamente vivi aparando conflitos de interesses em relação a meus clientes. Você torce para todos, mas infelizmente estes todos não torcem para você, Na maioria das vezes torcem apenas para si próprios. E contra aqueles que se servem também de você. Para alguns pode soar como ciumes, mas eu prefiro achar que seja um conflito de interesses.

Você quando vai a uma venda, tendo três ou quatro diferentes clientes a satisfazer, apresenta a cada um deles, aquilo que sua consciência acredita que seja o ideal para aquele cliente. E como cada um tem seu perfil próprio, haverão soluções distintas. E um ano depois, você saberá qual foram aquelas que melhor funcionaram.

Sempre tive o meu método de trabalho de visitas aos cavalos que poderão fazer parte de minha short list, que só é elaborada por mim, nos momentos próximos as vendas. E ai que priorizo este ou aquele, dentro do tudo que vi, em relação a linha baixa, tribos e estruturas genéticas, já que fisicamente foran aqueles oito o nove, depois de uma inspeção de mais de 800, que me agradaram de um forma igual.

O que deve ser feito? O que na minha época foi feito pelo TNT, pelo Estrela Energia, Pelo H e R e mais recentemente pelo Black Opal. Comprar todos! Qual deles será o melhor, eu honestamente não posso garantir, a não ser que a diferença seja por demais gritante. Lembro que alguns anos atrás, estive presente nas vendas do Santa Maria de Araras, e optei por apenas um elemento. Não me pareceu dentro do que foi oferecido naquela noite, uma geração forte. Por isto escolhi um. Pasmei-me que treinadores tinham naquela venda, listas de dez a doze elementos e teve até um comprador que exerceu seu direito de investir em 14 lotes. Dos machos, apenas um bom: O meu!

Gostaria de ter uma bola de cristal para sempre que possível só comprar apenas um elemento, ou melhor, o elemento. As vezes você dá sorte, como no caso de Much Better, Da Hoss, Einstein, Glória de Campeão, Estrela Monarcos, Giulia e outros que se destacavam tanto dos demais, que foram as únicas compras que fiz em seus respectivos leilões ou haras. Não é a toa que foram os lideres de suas gerações. Mas no geral é o grupo que deve prevalescer. E ai entra aquela equação matemática. Se compro quatro, um tem que ser ganhador de grupo. Oito, dois. E assim por diante. São os famosos 25%, que nem a Juddmenite ou H.H. Khan conseguem chegar. Como nos casos de English Major, Cara Rafaela, Cara Regina, Indian hope, Little Baby Bear, Baby Victory e outros mais, onde você sai ainda mais no lucro, ao achar outro lider de geração.

Esta é a forma de se evitar ao máximo o conflito de interesses. Duro é achar um cliente que acredite que no grupo estará não só a força, como a joia rara. E se contente com 25%. Lembro-me que em outras proporções, era isto que a Coolmore fazia, com Vicente O'Brien, selecionando uma dúzia de elementos, e comprando-os todos. No dia que Robert Sangster vacilou, se foi Nureyev e com ele toda uma estratégia de trabalho. Inclusive porque os adversários passaram a não respeitar mais a hegemonia dos irlandeses, que até ali vendiam a idéia, do que era deles, era deles. Ninguém tocaria, como ninguém tocou até, aquela data. Stravros Niarchos mudou a direção das coisas. Ai entraram os Maktouns e a coisa ficou diferente... 

O Estrela Energia tinha este mesmo perfil. Comprava o que tinha que comprar, não é a toa que ganhou a Dubai Cup, o Brasil, o One Thousand Guineas, o Latino, quase o São Paulo, o Diana, o OSAF, o Major Suckow, e outras provas importantes pelo planeta.

Moramos num pais sui-generis, onde não se sabe nunca como será o dia de amanhã. Logo, temos que viver intensamente o hoje, pois, o que vier no dia seguinte, é, básicamente, lucro.

PONTO CEGO: A VIDA É UMA SÓ

Tudo na vida tem que ser medido tendo em conta um parâmetro de nobresa, dentro da atividade que você se dispos a viver. E em nossa atividade, o turfe, os mais altos parâmetros são as provas de grupo. Porisso nelas, colho os subsídios para minhas teses. Qualquer outra alternativa me parece inóqua. Mas aceito quem possa não assim pensar e trabalhem por somas ganhas e números gerais de ganhadores, como são a maioria das estatísticas levadas a efeito no Brasil. Meu universo, é o planeta terra, pois, nele resido.

Hoje com o aumento substancial da produção mundial, fica cada vez mais dificil se separar o joio do trigo. E a única forma que vejo, é cada vez mais diminuir o gargalo de provação para o classicismo. Para ganhar uma prova de graduação 1, maiores dificuldades terão que ser encontradas. Outro dia noticiei a queda do Wood Memorial Stakes, de graduação 1 para graduação dois. E o Blue Grass Stakes, também. Vejam o mais importantes trials de New York e Kentucky, para o Kentucky Derby, são "rebaixados" tendo em vista que o número de produtos nascidos nos Estados Unidos, sofreu um decréscimo considerável. O mesmo acontece no Brasil, então porque não adequar ainda mais nosso calendário? Acontece, mas quando se rebaixa um Grande Premio Paraná ou num Grande Premio Bento Gonçalves, que a meu ver de há muito deixaram de serem marcos em nosso caledário turfístico, o mercado brasileiro, quase que vem abaixo. Falam em que direção, Cidade Jardim, está indo...

OS NUMEROS DOS USA


O QUE VEM POR AI: SABADO EM USA


quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

TIA BETE SEMPRE PRESENTE NO HIPODROMO


KEENELAND EM JANEIRO


ARQANA



ENTRE TRANCOS E BARRANCOS

E não é, que mesmo entre os trancos e barrancos, a tribo de Vice Regent, segue firme? Qual o segredo da mesma, que melhor tem se adaptado ao dirt? Acredito que seja a velocidade que Deputy Minister tinha e transmitiu à sua descendência.

Temos agora, vindo por ai, algumas gerações de Kodiac Cowboy. Vingarão na terra da grama e das distâncias alentadas?


VICE REGENT
.....Deputy Minester
.........Awesome Again
...............Awesome Course
....................AWESOME BANNER (Gr.2-USA)
...............AWESOME SLEW (Gr.3-USA)
...............Awesome Twist
....................HIPOCRATES (Gr.2-PER)
....................ELBCHAUSSE (Gr.2-PER)
..............Ghostzapper
....................GAMBLES GHOST (Gr.3-CAN)
....................GLORYZAPPER (Gr.3-USA)
....................GO MAGGIR GO (Gr.2-USA)
....................GREEN ZAPPER (Gr.1-BRZ)
....................MCCRACKEN (Gr.2-USA)
....................PAULASILVERLINING (Gr.2-USA)
....................SHAMAN GHOST (Gr.1-USA)
...............SPELLING AGAIN (Gr.2-USA)
................Wilko
....................DON CARLOS R. (Gr.2-PR)
....................MELMICH (Gr.3-CAN)
..........Dehere
...............Graeme Hall
....................Stoneyer
..........................RICKY SLIM (Gr.1-PR)
..........French Deputy
...............Kurofume
....................JEUNE ECOLE (Gr.2-JPN)
....................WHITE FOGUE (Gr.3-JPN)
..........Go Deputy
...............ABASHIRI (Gr.1-SAF)
...............FLYING ICE (Gr.2-SAF)
..........Key Deputy
...............CHE PATRON KEY (Gr.3-ARG)
..........Minister's Joy
...............MINISTRA HABIL (Gr.3-CHI)
...............MR. LEGUIA (Gr.2-PER)
..........Remind
...............AIDE MEMOIRE (Gr.2-JPN)
..........Silver Deputy
...............Badger Silver
....................BARBON (Gr.1-PER)
....................BIGGER PICTURE (Gr.3-USA)
...............Spring at Last 
....................ROCKETAZO (Gr.2-PER)
...............Posse
...................Kodiac Kowboy
.........................COOL COWBOY (Gr.3-UEA)
.........................MELATONIK (Gr.1-USA)
.........................RATED R SUPERSTAR (Gr.3-USA)
....................MIND YOUR BISCUITS (Gr.2-USA)
..........SOUND TRUE (Gr.1-JPN)

AS GRANDES INVERSÕES


PAPO DE BOTEQUIM: OLHO EM ROBERTO


E muito fácil quando não se sabe ou não se entende, agir qual a raposa naquela fabula de Lafontaine sobre eles e as uvas. Inacansáveis elas se tornaram para a raposa verdes demais... Eu já acho, que o que eu não entendo, tem que ser entendido, nem que eu tenha que fazer um esforço de concentração ainda maior. E se no final disto, eu não conseguir meu intento, honestamente tenho apenas que aceitar o triste fato, que não entendi.

Este negócio de tribos é uma coisa complicada. Os que não entendem o desenrolar das mesmas, apelam para que a transmissão linear não exista. Negar o que não se entende, não me agrada, mas parece que é seguido a risca por muitos. E são estes mesmos, que não não conseguem responder porque os Northern Dancers, Mr. Prospectors e A. P. Indys dominam mais de 70% do mercado no mundo. Assim sendo, não é uma tendência deste ou daquele pais. Desta ou daquela região. É algo de âmbito mundial. É algo que se adapta a um determinado meio ambiente e vai para a frente. Grandioso como a própria existência da atividade. 

Hoje, 90% dos cavalos de corrida, descendem de Polymelus. Sei que que me ater a Polymelus é assunto para arqueologistas, mas dou o exemplo pois, a raça PSI foi basicamente formada, basicamente por três garanhões, expandiu-se, e não sei por que cargas d'água, encolheu e voltou a depender de três outros, cada um descendente dos fundadores da mesma, Não o impressiona o fato de 90% dos ganhadores de grupo atuais, dependerem de um só chefe de raça? A mim impressiona.

Vários tiveram seus momentos. Momentos pontuais, mas apenas poucos sobreviveram e são com estes que o criador moderno e consciênte tem que contar. Ressucitar os mortos, só Cristo o fez, e mesmo assim, isto não o salvou de seu calvário.

Dentro das linhas de Nearco - do qual descendem a maioria dos grandes cavalos em ntreinamento na atualidade - o ramos de Nasrullah e Royal Charger, estão ainda vivos. Sem a força dos Northern Dancers e Mr. Prospectors, mas com veios do tipo A. P. Indy e Halo, bastante presentes nas linhas altas dos pedigrees clássicos modernos, são tribos que sobrevivem. e na minha opiniçao deveriam ser incentivadas, por não precisam de uma ressureição. Estão vivas e ativas por diversos polos.

Quando a gente fala em Royal Charger, o que imediatamente vem a nossa cabeça é evidentemente Sunday Silence, que mudou o perfil do cavalo criado no Japão e o tornou um produto internacional. Ele ganhou o Kentucky Derby, uma carreira de dirt e cuja descendência se consagrou na grama. Seria mais lógico, esta tribo ter tido uma maior força, via o ganhador do Epson Derby, Roberto. Evidentemente que este segmento, existe, e está crescendo em algumas regiões, não com a aceleração dos Sunday Silences, mas numa velocidade pelo menos alentadora.

E por estas situações dificeis de se explicvar, não foi propriamente Red ransom, que manteve esta tribo no auge. Foi Al Mufti na África do Sul e agora Dynaformer, nos dois lados do Atlàntico.

Tudo são produtos de um época. Tanto Red Ransom, quanto Kris S. e até mesmo Silver Hawk tiveram os seus momentos. Mas não estão sólidos na manutenção de suas respectivas extirpes, como pode ser visto no diagrama que se segue. Captain Al e Temple City, parecem ser hoje as mais confiáveis opções desta tribo.

Pode parecer estranho a alguém procupar-se com que o que possa acontecer na África do Sul. Não para mim, que vejo este centro de turfe crescendo numa aspiral positiva. Outrossim, não haverá dúvida alguma quando se fala de um reprodutor que nesta temporada, conseguiu produzir. até aqui, a quatro individuais ganhadores de grupo sendo dois deles de graduação máxima. Se a este resultados somarmos o México, o número de ganhadores de grupo passará a ser de seis, e o de ganhadores de graduação máxima, quatro.

ROBERTO 
.....Al Mufti
..........Captain Al
...............ALWAYS IN CHARGE (Gr.1-SAF)
...............CAPTAIN ALDO (Gr.2 - SAF)
...............CAPTAIN SPLENDID (Gr.3 - SAF) 
...............CARRY ON ALICE (Gr.1 - SAF)
...............CLOTH OF CLOUD (Gr.1 - SAF) 
...............DOOSRA (Gr.2-SAF)
...............PRINCESS ROYAL (Gr.2 - SAF)
...............SEARCH PARTY (Gr.3-SAF)
...............SERGEANT HARDY (Gr.3-SAF)
...............THE SECRET IS OUT (Gr.1 - SAF)
.....Bob's Back
..........Big Bad Bob
...............BOCCA BACIATA (Gr.3-IRE)
.....Brian's Time
..........DANTSU PRIUS (Gr.2 - JPN)
.....Dynaformer
..........DANISH DYNAFORMER (Gr.3-CAN)
..........IT'S SOMEWHAT (GR.2 - AUS)
..........Purim
...............UNDRAFTED (Gr.3 - USA)
..........Temple City
...............ANNALS OF TIME (Gr.1-USA)
...............BOLO (Gr.2 - USA)
...............MISS TEMPLE CITY (Gr.1 - USA)
...............PRICEDTOPERFECTION (Gr.3 - USA)
..........Vincation
...............IVANA VALENTINA (Gr.3-VEN)
....Kris S.
..........Arch
...............NONNA MELA (Gr.2-USA)
...............SYPHAX (Gr.3-GB)
..........Philanthropist
...............SHE'S A GIVER (Gr.3-SAF)
..........Rock Hard Ten
...............TONOPAH (Gr.3-AUS)
.....Red Ransom
..........All American
...............YANKEE ROSE (Gr.1-AUS)
..........China Visit
...............SETAFLAME (GR.3 - IND)
..........Domesday 
...............ARCADIAN DREAM (Gr.1-AUS)
...............HEART STARTER (Gr.3-AUS)
..........Dupoth
...............DASHING FELLOW (Gr.2-IND)
...............HEY DOC (Gr.2-AUS)
..........Intkhab
...............CIRCUS COUTURE (Gr.3-ITY)
...............KONTRATT (Gr.3-FR)
...............TINTINNABULTION (Gr.1-IND)
..........Roc de Cambes
...............HE'S OUR ROKKII (Gr.1 - AUS)
..........RED BOMBER (Gr.3 - AUS)
.....Silver Hawk
..........Grass Wonder
...............Screen Hero
....................GOLD ACTOR (Gr.1 - JPN)
....................MAURICE (Gr.1 - HK)

OS NUMEROS DO MERCADO


PONTO CEGO: UMA QUESTÃO DE BOM SENSO.


Vou dizer uma coisa para vocês. Gosto de vez em quando rever o que um dia li, pois, tenho o extranho hábito de marcar com tinta amarela, aquilo que de uma forma me marcou na época. A gente muda, a gente se repagina, e algo que o marca em determinada época, pode parecer idiota anos depois ou altamente inteligente. 

Pois, bem, depois de dois aborrecimentos, coisas de trabalho, fui direto a The Passions of the Soul, um livro de René Descates de meados do século XVI, onde encontrei esta passagem assinalada.


"The soul has its principal set 
in the small gland located 
in the middle of the brain". 

E eu comecei a pensar o que me levara a marcar tão estranha descrição. Tinha pouco mais de 20 anos quando li este livro pela primeira vez e talvez não tivesse entendido o que o pensador queria dizer. Pois bem, continuo a não entender, mas aprecio mais o texto.

Você não precisa cair a fundo numa questão para sentir se ela é dotada ou não de bom senso. Outro dia, em um e-mail, alguém que agora não me recordo o nome, me inquiriu porque eu tentava apresentar minhas teses num blog aberto, a todo tipo de leitor, num nivel que poucas pessoas entendiam. Desculpe-me se assim o faço, ou que talvez alguns pensam que eu faço. Nunca foi a minha intenção.

Sempre odiei o economês, aquela lingua que os economistas usam para você acreditar que eles estão falando a mais pura verdade. Com a devida vênia, o linguajar dos advogados de tribunais, é ainda mais complexo. Ineligivel ! Logo, nunca usaria deste artificio, para provar meus pontos de vista. Outrossim, acredito que mesmo que um leitor não entenda toda a minha dissertação, ele poderá ver se ela é regada a bom senso ou não. E esta é a razão dos artigos. Nada são verdades biblicas. São apenas análises que demonstram que certos resultados se concentram em alguns grupos.

O mais importante de todos, é o conceito que se deve preencher todas as bases, como numa partida de baseball, para então se tentar o home-running. E é isto que tento fazer. É o que chamo de maximizar suas chances de acerto, e consequentemente minimizar as de erro. Este é o modo que elboro para acreditar ou não em um reprodutor.

Um reprodutor que me anima, embora não tenha recebido um forte contigente de éguas, é o nacional Que Fenomeno. Poruqe gosto dele? Porque em termos de pedigree me parece perfeito. Trata-se de um Northern Afleet, da linha de Pretty Polly, duplicado na grande égua Tamerett, e com o doublé magico de imbreeds em Northern Dancer e Mr. Prospector. Corria muito, tem um fisico moderno e como disse tem um pedigree de garanhão.

Seu primeiro produto estreou, sendo segundo em Cidade Jardim. Trata-se de Prima Classe, uma 5-h, fortemente imbreed em Mr. Prospector e seu pai Raise a Native, o que no minimo garantiu esta precocidade e uma velocidade demonstrada, no minimo digna de nota. Perdeu para alguém que me parece igualmente dotado de classe.

O que fazer de Que Fenomenol? É ainda cedo para determinar a qualidade de um garanhão que tem apenas um elemento estreado, mas eu diria que ele é, geneticamente, no mínimo confiavel.

Este é um exemplo que um reprodutor nacional, de pedigree internacional, bom fisico e boa campanha, pode fazer para um criador. Ele, é melhor que 90% dos importados que com ele competem atualmente e isto não é dificil de se entender, basta se ter bom senso e um minimo de conhecimento.

Já disse isto em mais de um vez: Reprodutores nacionais, com pedigrees internacionais, como Acteon Man, Redattore, Hard Buck e Que Fenomeno, para se citar apenas alguns, se enquadram naquilo que penso ser uma das saídas para a criação brasileira. Eles são nacionais, pelo simples razão de terem nascido em nosso territoório. Seus pais são importados.  Não seria acreditar neles, uma questão de bom senso?

UM ESTUDO SOBRE REPRODUTORES



terça-feira, 6 de dezembro de 2016

PARA ONDE VÃO OS MACHIAVELLIANS?

Na venda dos reprodutores do TNT, First American seguiu pata o Paraná e Vettori para São Paulo. Acho que nossos amigos paranaenses sairam ganhando. Não vejo Vettori como um consagrado reprodutor, mas creio que suas filhas no cenário internacional estão produzindo, a meu ver, bem acima da média. E isto é pelo menos um must.

Não sei se a tribo de Machiavellian, vai durar muito tempo. Ele tinha bastante velocidade como Gulch, porém não são até aqui, os sprinters que parecem colocar para frente a sobrevivência dos Mr. Prospectors. O grande garanhão norteamericano transmite velocidade, mas todos nós sabemos que ser um sprinter e ter velocidade são coisas distintas.

Street Cry parece ser, o último baluarte de sustentação futura dos Machiavellians. Olhem o que sua descendência gerou até aqui na atual temporada.

MACHIAVELLIAN 
.....Kahal
..........WITCHCRAFT (Gr.2-SAF)
.....Matemathician
..........RAFA (Gr.3-IND)
.....Medicean
..........Dutch Art
...............ZINDERLAND (Gr.3-GB)
.....Mullins Bay
..........VIKING HERO (Gr.1-SAF)
.....Storming Home 
..........MAKOTO BRILLAR (GR.3-JPN)
.....Street Cry
..........ALLERGIC (Gr.3-AUS)
..........GLENVILLE GARDENS (Gr.2-CAN)
..........HEAVENS ABOVE (Gr.3-AUS)
..........QEWY (Gr.3-AUS)
..........RENOWN (Gr.3-AUS)
..........SHE'S NOT HERE (Gr.2-USA)
..........Southdale
...............SELVATICA (Gr.1-PER)
..........Shocking
...............CHOCANTE (Gr.2-NZ)
...............FANATIC (Gr.1-NZ)
...............THE HASSLER (Gr.2-NZ)
..........SOLICIT (GR.3 - AUS)
..........Street Boss
...............CATHRYN SOPHIA (Gr.1 - USA)
...............DECKED OUT (Gr.3 - USA)
...............THE QUARTERBACK (Gr.1 - AUS)
...............TRIS (Gr.3 - AUS)
..........Street Hero
...............BANGKOK (Gr.3-CAN)
..........Street Sense
...............DIXIE BLOMSSONS (Gr.3-AUS)
...............THATCHER STREET (Gr.3-USA)
..........TALLY (Gr.2 - AUS)
..........TRIBAL BEAT (Gr.3-IRE)
..........WINX (Gr.1 - AUS)
.....Titus Livius
..........Scherazad
...............MILLOWITSCH (Gr.3 - GER)
.....Vettori
..........Out of Control
...............CEU DE BRIGADEIRO (Gr.1 - BRZ)
..........VETTORI KIN (GR.1-BRZ)

MOREIRA


PEQUENO PAPO DE BOTEQUIM: UM DISCURSO SEM NEXO

O brasileiro é um povo cheio de manias. Não tantas como outros povos, mas longe de ser considerada uma sociedade liberal. Outro dia, num jantar que tive aqui com dois casais brasileiros, saiu um assunto que realmente me irrita: preconceito. Iniciou em falando como o latino é descriminado por aqui, e da falha que existe, nos brasileiros de serem considerados latinos e não se rebelarem contra esta erronea tipificação. E ai, descambou para racismo e veio a tona a raça negra. Ai um dos conjuges, uma nariguda já havia passado por varias cirurgias naquilo que agora se matinha desafiadora em pé, disse que era totalmente avessa ao racismo, mas que as pessoas deviam conhecer e se manter em seus lugares. Ela não escravizaria um negro, mas não gostaria que sua filha casa-se com um deles.

Não sei se me expresso bem, mas se isto não é racismo, pelo menos deve ser visto como preconceito. Não discuto se esta senhora tem ou não razão. Cada um sabe o que quer de sua vida, mas, me preocupa  profundamente ela se enganar que é um ser liberal, sem qualquer tipo de preconceito e racismo. E além disso de tocar o pau no povo norte-americano, que segundo ela é tremendamente segregador para com os latinos. é aquele caso do macaco que não olha para seu rabo.

Tenho mais medo daquele que vive uma eterna farça do que do canalha. E isto me faz lembrar de uma piada.

Um controlador de vôo da NASA, que se considerava liberal, se viu a frente de uma grande problema. A nave que estava sob sua responsabilidade tinha três tripulantes, e não estava aguentando com o peso. E ele chegou a seguinte decidão. Para salvar pelo menos duas vidas, teria que abrir mão de uma. E ele é quem decidiria a sorte deste pobre coitado.

Ai ele decidiu pelo conceito intelectual. Ao primeiro, um piloto branco do texas, perguntou: - John, quais são as dimensões aproximadas do Texas? E a resposta foi imediata. Não tenho certeza, sei que é maior do que New York. E o controlador achou a resposta lúcida e então partiu para a segunda pergunta, feita a piloto mulher: Mary qual seria em sua opinião, a população aproximada do Texas? Ao que ela respondeu prontamente, acho que uns dois ou três milhões de habitantes. E sua resposta foi aceita. Chegou a vez do terceiro, um piloto negro e o controlador para manter sua imparcialidade perguntou: Qual o social secutiry de cada um destes habitantes do Texas, e seus endereços?

Como você classificaria este controlador?

Não quero que de maneira alguma que qualquer cavalo ligado a criação mundial, seja segregado no turfe, por pertencer a tribos moribundas ou familias em decadências. Mas ao mesmo tempo, deixo claro, que não serei eu, por livre e expontanea vontade, que as tentarei ressucitar. Aplausos, aos que assim tentarem, pois, de mim eles merecem o total respeito, mas não creio ser justo a um agente, pedir este sacrificio a um seu proprietário.

Ele deve deixar claro a seu cliente, dos perigos exitentes da utilização de algo que no mundo inteiro esta em decadência. Sei que o Brasil, é um caso sui-generis. Somos um pais onde os Wild Events, os Hurry Ons e até os Buckpassers, funcionaram a contento. Contudo, isto talvez não fosse possível se houvessemos trazido descendentes de Northern Dancer e Mr. Prospector, com a mesma característica locomotora? Eu não tenho dúvidas. Acho inclusive que se Royal Academy, Roy, Elusive Quality, Northern Afleet, Holy Roman Emperor e outros, descendentes de Northern Dancer e Raise a Native se mantivessem em serviço no turfe brasileiro, seriam eles a dominar o mercado. Isto é uma opinião, expressada como algo a ser pensado de forma utópica e pessoal.

Não tenho tendências naturais a me tornar Ghandi ou Madre Tereza de Calcutá. Venero pessoas como eles, mas não creio que fosse capaz de viver seus papeis na vida real. Acho, e sempre defendi aqui, que o caminho mais rápido de ser ir a Roma, é em vôo direto. Porém, tem gente que prefere, vôos com escala, outros de navio e há que acredite que possa ir a nado e depois completar o percurso a pé. Cada um é dono de seu nariz e consequentemente de sua verdade. Mas usar esta última alternativa com o dinheiro alheio, para mim é crime.

O agente deve obrigação a apenas duas coisas. Sua conciência e seu cliente. O resto é que nem improviso de dona Dilma, sem nexo!