HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

domingo, 10 de fevereiro de 2019

PONTO CEGO: SOMOS O PAIS DA GAMBIARRA

Sei que quando alguém vem consultar este blog, esta muito mais interessado em assuntos relativos ao turfe do que qualquer outro assunto. Mas o turfe não é uma ilha. Ele pertence a um contexto. E um destes contextos, é o mundo que o cerca. Se o homem é produto do meio, o turfe espelha a situação de uma sociedade. de um pais. E querendo ou não, somos ainda o pais da gambiarra. Do jeitinho de fazer as coisas pela forma mais fácil, - nem sempre a mais certa -  sem se preocupar a mínima  com os problemas que possam causar num futuro a curto e médio prazo.

Nos do turfe, principalmente em relação a criação, nos utilizamos da gambiarra. Do puxadinho. Do gato. Desculpem, aos que assim não concordam, mas, o fazem pela facilidade da opção. Não nos importamos em utilizar-nos de reprodutores fracassados em centros de primeira linha, acreditando que a mera mudança de ambiente possa cristalizar-se num milagre. Sejamos realistas, não estamos enfrentando as coisas como elas deveriam ser enfrentadas. Aceitamos escolher reprodutores, que nos são oferecidos em listas e que não tem entrada na grande maioria dos outros mercados. E não nos preocupamos a pesquisar porque estes mercados os rejeitam.

Volto a repetir, que me lembre, apenas Spend a Buck e Executioner, fracassaram no hemisfério norte com sobejas chances, e foram capazes de aqui sediados serem elementos acima da média no breeding-shed. E quantos vieram nas mesmas condições? 100, 200_ E alguém tem dúvida que os percentuais de acerto foram íntimos?

Não quero ser um dos cavaleiros da apocalipse. O Brasil, mesmo tremendamente mal administrado e tomado por uma corrupção não vista no mundo, desde os tempos de Nero. mesmo assim não sucumbiu. Se arrasta, apanha, mas resiste. O turfe resistirá. Mas a que preço? No CTI com o auxilio de máquinas?