HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

sábado, 9 de novembro de 2019

PONTO CEGO> NOSSO ETERNO JOGO DE CIINTURA

Convenhamos, que De Gaule não estava nada longe da verdade quando taxou-nos de um pais onde a seriedade parecia um ponto a se discutir. Ontem, isto ficou bastante claro, com a decisão do Supremo Tribunal Federal de soltar criminosos seja qual for a cor de seu colarinho, para beneficiar prováveis benesses politicas. Seriam os 192 países signatários da ONU errados ao permitir a prisão em primeira ou segunda instância? Seriam os juizes que julgam estes casos em primeira, segunda e até terceira instância e condenam um determinado individuo, idiotas? Porque então não destituí-los de seus cargos, já que a decisão dos mesmos de nada vale?

Ou será impossível para nos, pensar que certos juizes deveriam estar tão enrolados, que preferem colocar suas dignidades em cheque, contanto que seus podres não venham a tona? Pensem um pouco, se houve um aparelhamento durante os 13 anos do governo do PT em todas as áreas, porque na justiça teria que ser distinto? 

Ontem em conversa com dois veterinários, que me reservo o direito de não citar seus nomes, vim a tomar conhecimento que está praticamente coibida a pratica de uso do somem, sem uma cobertura, daquela que consideramos a quente. Creio, que não estávamos fazendo de nossa criação algo sério, com semema sendo remetidos de um estado a outro, para facilitar a vida de certos criadores. Que incentivo se dá a um haras, por exemplo como o Figueira do Lago, que mantém uma politica honesta, porém onerosa, de manter todo o seu plantel de éguas em três estabelecimentos de cria - dois em São José dos Pinhais e um em Bagé. Afinal sua base é São Paulo, onde recria seus potros depois de devidamente desmamados?

Chamem-me de retrógrado, mas não foi assim, que o turfe se desenvolveu por mais de dois séculos. Nossa maneira de querer levar em vantagem em tudo, graças a Deus parece ter sido finalmente coibida, por nossa Associação. Tiro o meu chapéu.

Turfe é para quem pode. Não para quem apenas quer. Eu quero, mas não posso. Logo resigno-me a manter-me na atividade com uma ação paralela. Mas tem gente que compra e não paga, assina confissões de dividas achando que as coisas irão ficar por ai, afinal numa justiça que exige quatro instâncias, para que um criminoso paga por seus crimes, a corrupção e a inadimplência são incentivadas. Assim, os mais "expertos" burlam o sistema do turfe, empurrando suas dividas com a barriga, trafegando semém, e tentando levar uma vantagenzinha em tudo, pois, como prova cabal que o exemplo vem de cima, e se o STF n'ao se d]a ao direito de ser considerado imparcial, porque voc"e, cidadoa comum, deveria agir com honestidade, pagar mais caro que o vizinho e ainda tentar vence-lo em pista, mesmo com ampla desvantagem?

A atitude de haras como o Figueira do Lago, o trouxeram para um lugar de destaque hoje, naquele que parece ser o turfe mais competitivo da atualidade brasileira: o carioca. Outros que reconhecidamente agiram de forma distinto estão fadados a desaparecer. E n]os, que seguimos os preceitos do querer nem sempre ser]a sin"animo de poder, nos esburrachamos nas veredas de um pais, onde o que vale ainda ]e o jogo de cintura.