HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
JOLIE OLIMPICA BRAZILIAN CHAMPION 2YO - HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
NEPAL GAVEA´S CHAMPION 2YO - HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
Santa Maria DE ARARAS: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS ESTRELA NOVA

HARAS ESTRELA NOVA
Venha nos conhecer melhor no Instagram @haras.estrelanova.

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS FRONTEIRA

HARAS FRONTEIRA
HARAS Fronteira

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

terça-feira, 3 de dezembro de 2019

PAPO DE BOTEQUIM: A DIFERENÇA QUE UMA CHAMPION EUROPEIA PODE FAZER

Sinto necessário expor que ao enunciar a palavra crise, deve-se um imediato esclarecimento. Cada vez que o processo politico e institucional de qualquer atividade criam incertezas, poder-se-á dizer que foi instaurada uma crise. E esta crise pode ter diversas cores, tamanhos e formas. Depende de quem a explorar.

Em nosso turfe vivemos várias c crises, porém, aquela que me causa maior desconforto é a direcionada a genética, pois, como amante dos pedigrees, adoro abrir um catalogo de Tattersalls e repassa-lo como um livro de ensinamentos e só abro um de uma venda brasileira, por pura obrigação profissional, pois, soa para mim como um castigo.

Ai um cliente lhe cria a oportunidade de trazer algo distinto e você opta por uma filha de A. P. Indy em mãe Gone West, neta de uma champion, chamada Kooyonga. Quem a conhece por aqui? Pois bem, você a trás, tem que usar toda a paciência de esperar por três anos no mínimo para que ela depois de adaptada as condições de nosso hemisfério, possa retribuir seu gesto de amor ao adquiri-la, para lhe presentear com algo que congrega todo o seu potencial genético. E no ano seguinte volta a lhe agraciar com outra benesse.

É o caso presente de Ella Bird, mãe de Laurent e Mondragon, respectivamente o melhor potro de areia aparecido no Brasil, nestes últimos anos, e o atual líder da geração que recém teve seu inicio na campanha de três anos.

Não é fácil sair do Guignoni e conseguir manter o mesmo nível de apresentação, a não ser que se suba a escada com profissionais como Mandella. Infelizmente não foi no que aconteceu com Laurent, ou quem sabe a não adaptação ao dirt uruguaio não se tornou uma realidade. Mas Mondragon, de há muito - na grama - vem se consolidando com uma opção a ser explorada. Domingo, ele finalmente preencheu as expectativas e em sua vitoria segura e a meu ver nunca ameaçada, assumiu a liderança de uma geração, que ainda espera uma consolidação. Provavelmente a vir acontecer com a disputa da triplice coroa.

Discreet Cat e Setembro Chove, cônjuges de Ella Bird, foram excelentes cavalos de corrida do estilo milheiros alongados. A. P. Indy e Gone West, foram elementos de maior stamina, que chegaram a participar do Belmont Stakes, o primeiro inclusive com sucesso. E Kooyonga, foi uma daquelas éguas excepcionais,  diria até que sublime, champion Miler na Irlanda embora a meu ver, sua mais importante performance tenha sido nos 2,000 metros do Eclipse Stakes.

Nesta oportunidade, entre outros, bateu a um ganhador da Breeders Cup e a um do Arco. Mondragon venceu nesta mesma distância. Seria um indicio?