HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
JOLIE OLIMPICA BRAZILIAN CHAMPION 2YO - HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
NEPAL GAVEA´S CHAMPION 2YO - HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
Santa Maria DE ARARAS: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS ESTRELA NOVA

HARAS ESTRELA NOVA
Venha nos conhecer melhor no Instagram @haras.estrelanova.

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS FRONTEIRA

HARAS FRONTEIRA
HARAS Fronteira

HARAS CIFRA

HARAS CIFRA
HARAS CIFRA - HALSTON POR MARILIA LEMOS

HARAS IGUASSU

HARAS IGUASSU
HARAS IGUASSU A PROCURA DA VELOCIDADE CLÁSSICA - Foto de Karol Loureiro

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

quarta-feira, 22 de julho de 2020

OPINIÃO DE UM LEITOR

Olá Sr. Renato! Tudo bem?

Mais uma vez gostaria da sua opinião a respeito da entrada de novos reprodutores na criação nacional.
Sei que o sr. nunca gostou do irmão do campeão ou do irmão do reprodutor consagrado, assim como sempre externou a sua preferência pela Gisele Bundchen ao invés da sua irmã, mas e a respeito de Hofburg, o que o sr. teria a dizer???

Ele é irmão de uma grande corredora e irmão de um reprodutor que inicialmente nos causa boa impressão, mas acredito que a sua linha paterna é muito superior a do Courtier.

Hofburg parece ter um físico muito mais impressionante ao do Courtier e teve uma campanha muito mais interessante que a do seu irmão... será o fator Tapit o grande diferencial entre ambos? Para o fracasso ou para o sucesso (lembramos que ainda não tivemos nenhum AP Indy de reconhecido sucesso reprodutivo em nossas lides)? Seria Hofburg a nossa Gisele Bundchen e Coutier a sua irmã? 

Será o fator Araras o ponto de desequilíbrio? Ou será que o Araras irá nos provar mais uma vez que mesmo com grandes éguas não consegue fazer o ramo de Seattle Slew vingar(Tokatee e Adriano que nos digam)!!!

Outra coisa que muito admiro e acho muito relevante é o aproveitamento do reprodutor nacional. Sou fã de carteirinha de Clackson e fico imaginando qual será o nosso reprodutor de sucesso comparado a ele.

Porém temos visto novos reprodutores que apesar de bons corredores, seus pais jamais poderiam ter estado em nossa criação, participando da extinção de outros reprodutores nacionais daquela época e agora teremos que engolir os seus filhos??? Espero que Setembro Chove continue prestigiado e que Que Fenomeno tenha as chances que ele merece!!! Pois no mínimo podemos afirmar que seu pais fizeram por merecer a sua vinda ao Brasil.

Abraço,
Otavio Silva.

Otávio, sempre admirei mais o original, do que a cópia. Mesmo sendo esta cópia feita com maestria por um profissional do ramo. E existe casos, se bem que ainda no âmbito esporádico, de éguas que conseguiram gerar mais de dois bem sucedidos garanhões. Scapa Flow com Pharos e Fairway, no inicio do século passado e mais recentemente Urban Sea, com Galileo e Sea the Stars, são exemplos desta probabilidade. Remota mas possível.

Hasili, talvez seja a mais importante reprodutora da era moderna, e mesmo produzindo a três machos de importância na pista, só um deles pode ser considerado um diferenciado no breeding-shed, Dansili. Sadler´s Wells e Nureyev, Nijinsky e The Minstrel, de pedigrees similares, devem ser lembrados como importantes experiências, também. Dai creio ser importante duplicar as matriarcas que propiciaram o aparecimento dos mesmos.

Entendido isto, creio licito se afirmar que o caso Courtier e Hofburg é no mínimo interessante. Courtier pelo que apresentou até aqui, parece estar no caminho certo. Se confirmar seus resultados a partir do aumento de idade, tem que ser visto como algo especial. Contudo, não concordo que a linha de Seattle Slew, possa ser considerada tão dominante na transmissão de classicismo como a de Mr. Prospector, e creio que o fato do Araras não ter vingado - segundo suas palavras - com dois Seattle Slews, embora seja uma afirmativa até aqui correta, não espelha a verdade, pois se trata de uma peculiar  situação.

Seattle Slew notabilizou-se no mundo como um transmissor de brilhantismo no dirt e não classicismo para a grama. Tanto que seus filhos não conseguem ser exportados  - quando ainda inéditos - para a Europa. O mesmo acontece com Deputy Minister, UUnbridled e outros menos votados. O Santa Maria de Araras trouxe dois descendentes de Seattle Slew, ambos graduados na grama e não conseguiu alcançar aquilo que ansiava. Talvez a forma de ver as coisas dos europeus tenha sido mais acurada.

Não há dúvidas que Hofburg foi melhor corredor que Courtier, porém diria que Fairway foi igualmente melhor que Pharos, mas enquanto a tribo do segundo esteja até hoje viva nas linhas altas dos ganhadores de provas de grupo, a do primeiro praticamente se extinguiu. Desta forma concordo com suas observações, mas mantenho certas reservas.

Eu diria que se houver sensatez, ninguém se sentirá suficientemente seguro de afirmar isto ou aquilo, a favor de quem quer que seja, em se tratando de irmãos com a mesma mãe. Principalmente em casos de pais distintos. Louvo sua coragem de opinar, pois, este é o cerne da própria existência deste blog. Uma tribuna livre onde não sou eu que estou certo ou alguém que nele opina, como você.

Acho que Clackson, Zenabre, Egoísmo, Redattore, Romarin, e estou citando apenas cinco, demonstraram que o reprodutor nacional deveria ter mais oportunidades. Setembro Chove e Gloria de Campeão, são para mim correntes vivas de transmissão de classicismo, nos dias de hoje, pelos números apresentados até aqui. Deveriam ter tido mais apoio, como é feito na Australia e no Japão, hoje exportadores de reprodutores.

Todos procuram a Gisela Bundchen. Mas há de se convir que elas não são muitas. Logo, é preciso se ter paciência e nunca desistir da procura, pois, quando se menos espera ela pode sentar na poltrona ao lado de sua ponte aérea.