HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
JOLIE OLIMPICA BRAZILIAN CHAMPION 2YO - HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
NEPAL GAVEA´S CHAMPION 2YO - HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
Santa Maria DE ARARAS: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS ESTRELA NOVA

HARAS ESTRELA NOVA
Venha nos conhecer melhor no Instagram @haras.estrelanova.

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS FRONTEIRA

HARAS FRONTEIRA
HARAS Fronteira

HARAS CIFRA

HARAS CIFRA
HARAS CIFRA - HALSTON POR MARILIA LEMOS

HARAS IGUASSU

HARAS IGUASSU
HARAS IGUASSU A PROCURA DA VELOCIDADE CLÁSSICA - Foto de Karol Loureiro

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

sexta-feira, 24 de julho de 2020

PAPO SÉRIO DE BOTEQUIM: VALEU A PENA?: NO SANTA RITA PARECESSE QUE SIM

Paulo Francis, escrevia sempre que quem tem Ribamar, já teve para o resto da vida o castigo merecido. Ribamar era um dos sobrenomes do ex-presidente Sarney. Aquele que não queria ser e acabou sendo por acaso, e cujo desastre do plano Bresser, levou o Brasil a ter uma inflação anual de mais de 1.000%. Imaginem o que é ter uma inflação deste porte. Éramos a Venezuela. 

Pois bem, até hoje, tem gente que respeita o Ribamar como se ele fosse alguém de se dar ao respeito... O problema é que depois veio o Collor e colocou sua prima Zelia como ministra da economia e aí o congelamento não foi apenas de preços e salários. Foi da poupança de cada um.

São anomalias como estas que criam uma ainda maior: o PT

No turfe, vivemos dias de Ribamar há mais de três décadas, com importações de pouquíssimo valor prático, embora o dinheiro escoe pelo ladrão, como nas mãos de diretores da Petrobras, na era Lula.


Drosselmeyer

Uma das pessoas que conheci que mais entendia a realidade da vida, foi o criador argentino Mariano Villar Urquiza. Um homem brilhante que soube viver sua vida, com a simplicidade das pessoas que sabem vive-la. E uma de suas frases, - certamente a que mais me marcou - foi aquela que dizia que o homem, não podia viver sem problema. Quando todos eram resolvidos ele criava outro.

O criador e proprietário brasileiro, José Carlos Fragoso Pires Junior é a prova viva deste dito. Imaginem que ele liquidou com o remanescente do plantel do Haras Santa Ana do Rio Grande, mas não satisfeito, ao invés de curtir a falta de problemas resolveu pesquisar sobre outro: digo por experiência própria que ser pesquisador no Brasil é que nem ser mãe, padece-se no paraíso. O shuttle de cavalos no Brasil me parece o inferno de Dante. E o Zé o fez, sem a ajuda das muitas informações do Stud Book, que andou tendo problemas com seu sistema informático por um período. Agora felizmente sanado, mas em 2014 quando fez este levantamento, eles existiam, de todos os tamanhos e cores. 

Moral, quebrou a cabeça. Só não quebrou a cara, pois, é daqueles - muito poucos em nosso turfe - que quando pega uma tarefa a leva até o final. Custe o que custar, Tem resiliência. Eu não disse resistência, pois, para ser pesquisador no Brasil, tem que se ter mais do que isto. Tem que ser resiliente. O que em outras palavras quer dizer, tirar leite de pedra, ou o copo de cachaça da mão do ex-presidiário, Lula.


Royal Academy


A cada semana pintava um cavalo a mais que não estava na pesquisa anterior, e olha que só três até aqui, da primeira lista, foram somados, e acreditem isto é um feito inolvidável. Tarefa para Hércules. Memória de elefante.

Pesquiso bastante e saber o que acontece na India ou mesmo na Russia é bem mais simples do que no Brasil, embora eu tenho que render homenagens as duas últimas administrações da ABCPCC  - leia-se Afonso Burlamaqui e Sergio Coutinho Nogueira - que dinamizaram nosso sistema de informação. Mas como vivíamos antes, ainda a idade da pedra, hoje, pouco a pouco, com o Antonio Quintella estamos chegando a onde deveríamos ter estado há 20 anos atrás. Passamos a era da pólvora e estamos bem perto de nos equiparar aos demais stud books.

Pois bem, a quem possa interessar, aqui vai a uma lista do José Carlos:


Elusive Quality



Shuttles para o Brasil


1952- Orsenigo

1953- Orsenigo

1954- Orsenigo

1966- Antelami

1967- Antelami

1968- Antelami

1991- Fast Gold

1992- Tsunami Slew

1995- Most Welcome; Sunny’s Halo; Vert Amande

1996- Roy; Formal Dinner; Apple Tree

1997- Be My Chief; Latin American

1998- Trempolino; Rainbow Corner

1999- Bin Ajwaad; Candy Stripes

2000- Royal Academy

2001- Spend a Buck; Royal Academy

2002- Spend a Buck; Trempolino; Vettori; Rainbow Corner

2003- Sagamix; Vettori; Put It Back

2004- Our Emblem; Put It Back; Redattore

2005- Our Emblem; Mark of Esteem; Redattore

2006- Gilded Time; Siphon; Miesque’s Son; Put It Back

2007- Sulamani; Redattore; Northern Afleet

2008- Sulamani; Point Given; Val Royal; Redattore; Put It Back; Northern Afleet

2009- Silent Name; Elusive Quality; Put It Back; Northern Afleet; Point Given; Artax; Sinndar; Linngari; Good Reward

2010- Elusive Quality; Shirocco; Macho Uno; Refuse to Bend; Artax; Put It Back; Linngari; Avanzado; Good Reward; Peintre Celebre; Pounced

2011- Manduro; Shirocco; Artax; Refuse to Bend; Linngari; Marsh Side; Avanzado; Pounced; Peintre Celebre

2012- Roderic O’Connor; Holy Roman Emperor; Benny The Bull; Drosselmeyer; Silver Train; Shirocco; Marsh Side; Linngari; Put It Back; Good Reward; Pounced; Avanzado

2013- Silver Train; Soldier of Fortune; Rock of Gibraltar; Benny The Bull; Put It Back; Drosselmeyer; Marsh Side; Good Reward; Pounced



2014- Forestry; Discreet Cat; Shanghai Bobby; Kodiak Kowboy; Drosselmeyer; Benny The Bull; Trinniberg

Northern Afleet

O que realmente pode ser considerar sucesso destas investidas?Muito delas a um custo enorme, de tempo e dinheiro, principalmente as feitas por grupos de criadores paulistas. Eu diria que sucesso, sucesso mesmo, entre os deste século, corajosamente colocaria os nomes de Drosselmeyer, Put it Back, Spend a Buck, Redattore, Roderic O´Connor, Elusive Quality, Northern Afleet, Royal Academy. Que com exceção dos quatro primeiros, todos se foram. E acredito que a exceção do nacional Redattore que andou que nem macaco, pulando de galho em galho, todos com serviços em Bagé.

Abro parênteses. Daqui a alguns anos, alguém - provavelmente o Marcel Bacelo ou o Marcelo Augusto - irá medir o grau onde importância dos citados acima, já que pelo menos suas filhas tenderão a eterniza-los no quadrante inferior dos pedigrees do futuros ganhadores de grupo. Fecho parênteses.


Spend a Buck


De bom desempenho  eu acrescentaria Shanghai Bobby, Refuse to Bend, Sulamani e Vettori. E nas pencas, Benny the Bull. Mas vocês se deram conta de quantos vieram para que poucos luzissem? E a que custo? Eu diria que absurdo! E assim mesmo, recebendo - como era de se esperar - as melhores éguas disponíveis no mercado. E pasmem todos que não ficaram, juntos, não conseguiram até aqui, produzir o que Ghadeer, Clackson ou Wild Event, geraram.  A pergunta é simples: valeu a pena?

Penso que até uma anta com cordas vocais poderia responder a esta pergunta. Pois sem ter ainda a prova da pista, me arrisco a responder a esta pergunta se valeu a pena: NÃO!

Mas em contra partida diria que trazer como foi trazido pelos haras Santa Rita da Serra e Springfield de forma definitiva Hat Trick, me parece, pelo menos, um passo na direção certa. A começar pelo leilão de ontem de toda a geração do primeiro estabelecimento de cria que para mim superou todas as expectativas. Conheço o Santa Rita como a palma de minha mão. E posso garantir a vocês, se esta não for a melhor, era de longe a mais equilibrada geração já lá nascida a muito tempo. Poderia, para os mais críticos, talvez  se notar a carência de grandes estrelas. Aqueles que destoam em qualidade. Eu em meu parecer diria que haviam pelo menos dois. O que já é em termos brasileiros, muito. Todavia, a constância de um bom padrão fisico se fazia presente.

Este reprodutor Hat Trick prima por isto. Cosntância na transmissão física e seus produtos me parecem ter aquilo que é básico num cavalo de corrida: honestidade física. Lembrou-me bastante Tumble Lark. Porém, amanhã tecerei uma analise maior sobre este assunto, mas creio que a família Burlamaqui. deve ser parabenizada por ter dado um grande passo na direção certa.