HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
JOLIE OLIMPICA BRAZILIAN CHAMPION 2YO - HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
NEPAL GAVEA´S CHAMPION 2YO - HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
Santa Maria DE ARARAS: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS ESTRELA NOVA

HARAS ESTRELA NOVA
Venha nos conhecer melhor no Instagram @haras.estrelanova.

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS FRONTEIRA

HARAS FRONTEIRA
HARAS Fronteira

HARAS CIFRA

HARAS CIFRA
HARAS CIFRA - HALSTON POR MARILIA LEMOS

HARAS IGUASSU

HARAS IGUASSU
HARAS IGUASSU A PROCURA DA VELOCIDADE CLÁSSICA - Foto de Karol Loureiro

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

domingo, 20 de setembro de 2020

PONTO CEGO: AINDA SOBRE OS ELETRICISTAS

Quando ouvi pela primeira vez, o termo eletricista, se não me engano dito pelo Ayrton Soares da APPS, achei que ele, o termo, não o Ayrton, caia sob medida na questão. Certos elementos tem a capacidade de cortar a linha de transmissão de certas família por mais pródigas que elas possam ser. E citei, entre outros o caso de Nalanda.

O Mondesir sempre foi e ainda o é um haras de tremendo respeito. É só lembrar, que o Santa Ana do Rio Grande, se tornou a potencia que foi, a seguir de Set adquirido de portões fechados o Mondesir implantado em Bagé. Como no caso do Araras, um garanhão para não dar no Mondesir, tem que ser no mínimo um eletricista.

A grande velocista Singa, era produto de quatro mães - como ela - tordilhas: Já, Cabine, Sybilla e a britânica importada Belle Amour. Assim sendo, até que possa ser provado ao contrário, a classe de Singa muito teria a ver com sua família, cujo ponto alto, sua avó Cabine, era ganhadora do Suckow e imbreed por três segmentos - os três de maior vulto, Mumtaz Mahal, Tetratema e Salmon Trout - estabelecidos pelo igualmente tordilho e dotado de tremenda velocidade, The Tetrarch. 

Pois saibam que de Singa e de suas filhas, nenhum ganhador de grupo foi capaz de surgir no cenário brasileiro. Isto não seria um prenuncio mais do que significativo de corte de transmissão?

Se você ainda está em duvida como o José Eduardo da Silva Limão, que acidamente me mandou um e-mail, veja o que Sibylla ainda contribuiu para o nosso setor reprodutivo, mesmo com a ação nociva de Nalanda e seu desempenho quando o contornando. O resultado desta pugna, para mim não deixa duvidas.


SIBYLLA sem NALANDA 9 x 5 SIBYLLA com NALANDA

Sibylla
..... Cabine (Gr.1)
..........Já 
...............Singa (Nalanda) (Gr.2)
...............Tavasca (Nalanda)
....................Contarina (Gr.2)
.........................Jaffa (Gr.1p)
..............................Pototo (Gr.1)
..............................Tabajara
..................................Nakaba (Gr.2)
....................Lavaggio (Gr.1)
..........Menga
...............Anilite (G1)
....................Generalite
.........................Recollet (Gr.2)
....................Janilite (G2)
.........................Forever Buck (Gr.1)
.........................Lanilite
..............................Kyanite
...................................Generoso (Gr.2)
..........Naide
...............Nagami (Gr.1)
............Regina
.................Bondesir
......................Rondesir
...........................Condesir (Gr.2)
...........................Fuco (Gr.1)
.