HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

O MISTERIO DA MEIA COLORIDA: QUANDO ROMA FICA LONGE PARA BURRO!

Existem termos e expressões que de repente entram em moda. Compartilhar é uma delas. Hoje a internet e principalmente as redes sociais compatilham noticias comentários, fotos, enfim, tudo que possa fazer A, se interessar por algo pertencente a B. Compartilhar é uma ação antiga, mas cujo termo generalizou-se apenas depois da Internet.

Eu, ainda quando rapaz, não perdia sequer um jogo do Flamengo. Fosse o mesmo em Moça Bonita ou na rua Bariri. Outrossim, uma das vantagens de ser Flamengo, é que o Maracana, sempre foi a sua casa, e lá assistia os jogos das cadeiras cativas de meu tio, Mario Schinelli, aquele que me fez eu ser Flamengo. Mas eram apenas duas e assim só nós usufruíamos das mesmas. Pois bem, nas cadeiras ao lado, notei que se mantinham vazias a não ser no Fla-Flu, ou quando o Santos ou a Seleção brasileira jogavam. Ai onde donos, pai e filho, compareciam.

O tempo nos tornou amigos e  como todos moravamos em Ipanema, logo depois, tive a ideia de um compartilhamento, oferecendo o seguinte negócio. Eles me cediam as cadeiras deles, sempre que o Fluminense não jogasse e eu as nossas nos jogos sem a participação do Flamengo. E ai passamos a ter quatro cadeiras em 95% do ano. Este é o conceito de compatilhar.

Quando se casa, você compartilha uma vida de alegrias e tristezas, sanidade e doenças. Um casamento normalmente gera filhos, e estes são o resultado de um compartilhamento de um semem e de um utero, na versão cientifica da coisa. Por isto, a gente na criação de cavalos de corrida, acredita que em um cruzamento possa sexistir um compartilhamento de qualidades e defeitos, que formam o produto do mesmo.

Pois bem, sempre uso esta analogia, pois, acredita que seja fácil de ser entendida. Cruze um negro com um japonês, e garanto a vocês que não nascerá um louro de olhos azuis. E porque? Porque os protagonistas da questão não possuem aparentemente gens que influam fisicamente num olho azuis e cabelo louro.

Porém existirá a grande possibilidade de nascer uma pessoa de pele escura e olhos puxados e ai sim você pode sentir que de alguma forma existiu um compartilhamento de caracteristicas.  Depois da II Guerra Mundial, a estatura - altura e complexidade fisica - do povo japonês cresceu como provam estatísticas da época. Aconteceu pela introdução do gem norte-americano e australiano. mas todos mesmos mais altos e mais fortes, eram morenos e com os olhos puxados. Porque? Porque a raça japonesa - como cruzada apenas entre si -  solidificou seus gens, e o tornaram em termos fisicos, prepotentes. O mesmo aconteceu com os negros da Africa, que escravos, produziram no Brasil, mulatos em cruzamento com os portugueses. Mas com as características gerais mais puxadas para o negro. 

Raças fechadas tendem a fortalecer seus gens de transmissão, mas mesmo entre elas haverão aquelas que aprsentarão mais prepotencia em um determinado item, como a altura entre os nórdicos e a cor dos olhos, o formato destes olhos por parte dos japoneses, e o cabelo e a cor da pele, em se tratando de negros. Agora imaginem em relação de cavalos de corrida? Quantos pequenos detalhes são necessários se conhecer?

Em cavalos de corrida, você pode ter sim este compartilhamento, mas da forma que as raças foram desenvolvidas, a tendência maior é que uma tenha a prepotência de se sobrepor a outra. E com este conhecimento das tribos e familias, que você passa a ter um caminho a tomar. Porém, mesmo repetido por três ou quatro vezes, é possivel aparecer irmãos fisicamente diferentes. E isto é apenas uma característica, o fisico. 

Todavia, a prepotêcia pode vir a se acentuar, quando um elemento novo de uma raça mais fechada é introduzida em um novo habitat. Isto aconteceu com Nearco, na Inglaterra, Nasrullah nos Estados Unidos e Northern Dancer e Mr. Prospector no mundo. E assim, eles foram tomando, pouco a pouco, o lugar antes pertencia a St. Simon, Hurry On, Tourbillon, Hyperion, Blandford, Fairway, the Tetrarch, Teddy, Son-in-Law, Dominó, e compania.

O turning-point da criação de cavalos de corrida, em termos fisicos e de comportamento staminico, evidentemente se deu com Northern Dancer, porém creio que o embrião deste, foi sem dúvida alguma Phalaris. E o inicio desta mudança de comportamento staminico, foi atingida por intermédio de Nearco.

Quem não entender o conceito que está sendo apresentado, que não é meu, e sim produto de deduções lógicas, dificilmente conseguirá ter sucesso nesta atividade. E ai então Roma passa a ficar longe para burro!