HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

quarta-feira, 10 de maio de 2017

PAPO DO BOTEQUIM: ATE QUANDO A VELOCIDADE GERA STAMINA

Pois é, o Raul Seixas, nasceu há 10,000 anos atrás. Eu sou mais novo. A apenas 67. O que isto impele você a pensar, que existem parâmetros. Comparando-se idades, sou ainda um bebe. Quando Raul Seixas nasceu, não acredito que houvesse turf. Quando nasci, havia, já a séculos. Mas o parâmetro é, e sempre será, uma das bases de conhecimento que alguém pode ter para montar suas teses.

Churchill e Winter vieram a ganhar as primeiras provas da triplice coroa britânica. não só a original, como a mais importante. O problema é que com o abandono do St. Leger, uma prova de 2,800 mteros, esvasiou-se a triplice coroa britânica. Mas suas duas primeiras provas, os Guineos e o Oaks ou o Derby, estão ainda na crista da onda. Foi-se o tempo que o ganhador dos Guineos, espelhava o favorito do derby. Hoje, a milha é uma coisa, a milha e meia é outra totalmente distinta, em se tratando de genética, treinamento e mesmo de opção. O cavalo foi especializado, em todos os sentidos. Se é bom ou ruim, não há ningu~em que possa precisar. Criam-se e treinam-se cavalos para os Guineos, diferentemente, que os criados para o Derby, e me arrisco a afirmar que o ganhador da milha, tem hoje mais respaldo por parte dos criadores, no breeding-shed, que o ganhador do Derby. Sinal dos tempos...

Para se ganhar em Epson, é mais do que necessário o burst of speed, que comumente rotulamos como aceleração final. A reta é longa, a subida extremamente significativa e o percuso cauticante. Nos Guineos, disputados em uma linha reta, nem tanto. O mais importante é a vontade de vencer aliado a um bom posicionamento depois do deep.

Nesta última disputa do One Thousand Guineos, isto ficou evidenciado de uma forma mais contundente. Rhododendron, melhor posicionada, deveria ter ganho a carreira, que no final acabou a mercê das patas de sua companheira de barn, a tordilha Winter.  Ambas são filhas de Galileo, o que já não representa mais uma surpresa, mas enquanto a ganhadora tem uma estrutura materna genética para a milha - formado pelo sprinter Choisir, pelo precoce Favorite Trick e o milheiro alongado Riverman, aquela que a meu ver seria a ganhadora, se melhor corrida, tem um tipo similar de estrutura genética materna, constituida pelo sprinter Pivotal, o também sprinter Indian Ridge e classic horse Secreto. Seria Secreto a razão de Rhododendron parecer estar dotada de mais stamina que Winter? Pelos parâmetros que tento respeitar, duvido.

Rhododendron, possui ainda por cima duplicações em elementos transmissores de velocidade como Special e o binômio mágico de Northern Dancer e Mr. Prospector. Winter por sua vez tem apenas uma duplicação, na transmissora de meia stamina, Lalun. Isto fará diferença? Acredito que sim, pois a crensa  que as duplicações possam forçar uma fixação de qualidade, nos diz, que o pedigree da segunda colocada nos Guineos, é mais forte neste setor que o da primeira. Mas teoricamente com a mesma stamina.

Duplicações são importantes. E creio que, quem assim não o pensar estará barrado no baile. E eu, que já estive em vários bailes, nacionais e internacionais, não me admito mais, fora de um dos mesmos.

Churchill, ganhador do Two Thousand Guineas, é igualmnente filho de Galileo e tem em sua estrutura genética materna, a velocidade como linha básica. O transmissor de velocidade Storm Cat, o milheiro Air Express e o sprinter Indian Ridge. O que me faz duvidar que Churchill seja o meu cavalo para o Derby, é o fato do invicto e champion 2yo, não parece ter aquela burst of speed, necessaria para Epson. Tem velocidade, mas ela nãoaumenta nos metros derradeiros.

Reparem, que os três elementos possuem estrutura materna, geneticamente favoravel a velocidade. então esta tende a ser o que a modernidade hoje procura. Uma elasticidade daquele que prova ter a velocidade através da distância. Para mim, stamina em cima e velocidade em baixo, é hoje a base da possibilidade de se ter um elemento clássico a partir da milha. Se Churchill ganhar e Rododendron perder em Epson, não vou mudar a minha maneira de pensar, pois, ambos possuem a mesmíssima estrutura, de stamina encima e velocidade em baixo. Sendo que a da fêmea, existem pontos de maior fixação de classe, em meu ponto de vista.

A polêmica continua, e acho que ela é válida se extender a outros dias. Mas a indagação continua no ar: até quando a velocidade gera stamina?