HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
JOLIE OLIMPICA BRAZILIAN CHAMPION 2YO - HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
NEPAL GAVEA´S CHAMPION 2YO - HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
Santa Maria DE ARARAS: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS ESTRELA NOVA

HARAS ESTRELA NOVA
Venha nos conhecer melhor no Instagram @haras.estrelanova.

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS FRONTEIRA

HARAS FRONTEIRA
HARAS Fronteira

HARAS CIFRA

HARAS CIFRA
HARAS CIFRA - HALSTON POR MARILIA LEMOS

HARAS IGUASSU

HARAS IGUASSU
HARAS IGUASSU A PROCURA DA VELOCIDADE CLÁSSICA - Foto de Karol Loureiro

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

segunda-feira, 12 de outubro de 2020

PITADA HISTÓRICA: INVENTÁRIO DAS POTRANCAS INGLESAS LICITADAS EM 1972 – SWEET APPLE.


 
SWEET APPLE, por Nelcius e Gillysweet, por Honeyway, foi arrematada por Cr$ 29.000,00, pelo Stud Criterium, leia-se Haras Sideral, tinha sido anunciada na véspera do leilão com o preço base de Cr$ 37.000,00. Nas pistas defendendo as cores do Stud Raggio, correu por 17 vezes para vencer 6. Pela Linha alta, descendia do champion colt francês NELCIUS, um Tourbillon vencedor de 6, sendo 3 clássicos, com destaque para o Prix Du Jockey Club e Prix de Chantilly, sua mãe, GILLYSWEET, da subfamília 1-w, era uma filha do versátil HONEYWAY (Farway), que viria ser avô materno da nossa primeira personagem  La Malma (Manacle). Verifica-se a versatilidade do Honeway pela sua campanha, pois frequentou as principais provas para sprinters do Reino Unido, competindo, por exemplo, por 3 anos seguidos a qualificada July Cup, vencendo em 1945, segundo em 1946 e terceiro em 1947, venceu também outra importante prova para sprintes no Reino Unido, a King George Stakes  de 1946 (todas essas provas em 6 furlong) e no mesmo ano venceu a Champion Stakes, em distancia superior de “10 furlong”.

 O segundo avô de SWEET APPLE, também foi sprinter ganhador da July Cup de 1946, THE BUG, batendo na ocasião o citado Honeway. Contemplando o pedigree da GILLYSWEET, mãe da SWEET APPLE, mais vez estamos diante de um cruzamento onde há a interação de sprinters consagrados nas pistas do Reino Unido (HONEWAY X THE BUG). Levada para o Haras, SWEET APPLE foi servida por suas oportunidades pelo garanhão PASS THE WORD, gerando 2 fêmeas, MIGOGABY e CELINA IGI, a primeira sem campanha e produção e a segunda, Celina Igi, ganhadora de 2 em 9 saídas responsável pela continuidade dessa linha como verificaremos adiante. Um parênteses, tanto Swett Apple, como sua filha Celina Igi, foram éguas que em competição corriam distancias intermediárias entre 1300 e 1400 metros e verifica-se que o haras Sideral na pessoa de José Mariano Camargo Raggio, procurou trazer no cruzamento das filhas da Sweet Apple um cavalo de uma tribo dominante das principais provas para sprinters do continente europeu da época, a linha Hyperion, pois mesmo não sendo um autêntico sprinter, Pass The Word, tinha uma forte duplicação em HYPERION (3S X 3D). 

Essa carga genética depositada no pedigree de Celina Igi, redeu muitos frutos, como agora veremos. Levada para o Haras, CELINA IGI teve 14 produtos, 8 fêmeas e 6 machos, notabilizando-se como um ótima produtora de sprinters, com destaque para PARANÓICA, por Cavo D´Oro, ganhadora de 4 em 10 saídas em hipódromos oficiais, com campanha vitoriosa nas pencas realizadas na região de Carazinho; DON ZOBARAN, por Ghadeer, que ganhou 11 em 14 saídas, chegando para fazer campanha em Cidade Jardim proveniente do Cristal na condição de invicto em 4 saídas; CAT´S NIGHT, por Slap Jack, com 1 vitória em 1 única saída em hipódromos oficiais, lendária campeã das retas no sul do país, quando então era conhecida como Petra do Mangueirão; e FANTASY FLYING, por Slap Jack, vencedor de 3 em 9 saídas, segundo nos GPs Major Suckow e Proclamação da República 1994. Das 8 fêmeas geradas pela CELINA IGI, duas foram pelo garanhão Coax Me Clyde, uma por Embargante, uma por Montebello e 2 por Slap Jack. A manutenção da linha Sweet Apple ficou à cargo das duas filhas do Slap Jack, CAT´S NIGHT e WEST NIGHT. Segundo levantamento no stud book, Cat´s Night, criação do Stud Elle Et Moi,  tem registrado 13 produtos, 7 machos e 6 fêmeas. Em pista aquela com melhor destaque foi, a champion sprinter AMERICAN NIGHT, por Mensageiro Alado, ganhadora 6 em 13 saídas, sendo 5 em provas clássicas (G1, G2 e G3), com destaque para os GPs Proclamação da República G1 e III Copa ABCPCC Velocidade (G3). Tempos atrás chamei a atenção da modernidade do pedigree do Mensageiro Alado que era forjando em elementos com destaques nas provas principais para sprinters do continente europeu, principalmente em seu avô, Sharpen Up e vejam como funcionou bem quando cruzado com uma égua que trazia uma carga genética similar. 

A linha da Cat´s Night acha-se bem ativa classicamente, principalmente através da égua Chanson Pour Julia, por Irish Fighter, cujo veio gerou as ganhadoras clássicas, OLD TUNE, por Wild Event, champion fillly, ganhadora de 6 em 12 saídas, sendo 4 grupo 1, com destaque para os GPs. Diana, Margarida Polak Lara (Taça de Prata), GP. Zélia Peixoto de Castro e GP Henrique Possolo; DOPPIO VENDETTA, por First American, ganhadora 6 em 20 saídas, sendo um G2 e um G3, mãe de NEW JULIA, por Glória de Campeão, ganhadora de grupo 3 no Uruguai; o milheiro DARK BOBBY, por Shangai Bobby (via Magny Cours, por Our Emblem), ainda em campanha, ganhador de 6 em 14 saídas, com duas provas de grupo 3 e VERDE MAR, por Gilded Time (via Jolie Marcia, por Spend A Buck), vencedor de grupo 3, na Suécia. Numa pesquisa superficial há dois ramos ativos em poder do Haras Santa Rita da Serra e verifiquei também a exportação dessa linha para a criação uruguaia. Finalizando esse levantamento, West Night, também criação do Elle Et Moi, tem registrado 6 produtos, 3 machos e 3 fêmeas, tendo em seu melhor produto, a ganhadora clássica WEST HOPE, por Crimson Tide, ganhadora 7 em 11 saídas, com destaque para o GP Presidente Hernani de Azevedo Silva, grupo 2 e com campanha e vitória nos EUA. West Hope, tem 5 produtos registrados, 2 machos e 3 fêmeas. Em pista até o presente momento, aquele com melhor destaque é Last Hope, por Distorted Humor, ganhador de Listed Race. Continua produzindo e sua manutenção está à cargo do Haras Nacional. Tem um fêmea por Public Purse, chamada Leading Hope, rodando os páreos de claiming na gávea, onde deveria chamar a atenção para a futuro aproveitamento no haras. Assim fechamos esse inventário da inglesa SWEET APPLE que continua ativo e com uma boa produção clássica, demonstrando que valeu muito à pena a sua importação, principalmente porque em seu caminho, nesse levantamento que fiz, por diversas vezes verifiquei que ele foi cruzado por garanhões de pouca valia para o turfe nacional. Mais uma vez chamo a atenção sobre o nosso alvo que tem que está direcionado aos champions sprinters, as três primeiras personagens desse levantamento, LA MALMA, HEADBAND e agora SWEET APPLE, eram todas estruturadas em garanhões com participação ativa nas principais provas do Reino Unido, tendo como base o chefe de raça Hyperion e como chamado a atenção acima LA MALMA e SWEET APPLE, ambas eram netas do Honeyway, champion sprinter, avô também do lendário SHERGAR, a história nos mostra o caminho das pedras, basta querer segui-lo. No blog há diversos artigos do Renato falando sobre a lendária Petra do Mangueirão ou Cat´s Night para os hipódromos oficiais, onde vale a pena a sua leitura.  

Marcelo Augusto