HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
JOLIE OLIMPICA BRAZILIAN CHAMPION 2YO - HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
NEPAL GAVEA´S CHAMPION 2YO - HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
Santa Maria DE ARARAS: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS ESTRELA NOVA

HARAS ESTRELA NOVA
Venha nos conhecer melhor no Instagram @haras.estrelanova.

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS FRONTEIRA

HARAS FRONTEIRA
HARAS Fronteira

HARAS CIFRA

HARAS CIFRA
HARAS CIFRA - HALSTON POR MARILIA LEMOS

HARAS IGUASSU

HARAS IGUASSU
HARAS IGUASSU A PROCURA DA VELOCIDADE CLÁSSICA - Foto de Karol Loureiro

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

quarta-feira, 11 de novembro de 2020

PONTO CEGO: AS TRIBOS

Pimper's Paradise

Conhecimento é a base de tudo. Contudo, a inabilidade de transferir este conhecimento para outras é o inicio do caos. É o caso do grande cérebro, que convidado para dar aulas em uma faculdade, não consegue transmitir a seus alunos, aquilo que sabe e que seus alunos, igualmente sabem que ele sabe. A emenda passa a ser pior que o soneto. Isto foi o que recentemente aconteceu com o Flamengo, que arriscou na contratação de um auxiliar de um grande treinador e não mediu convenientemente a possibilidade deste auxiliar nunca se transformar em um grande treinador. Quando alguém não tem o ensejo de ter a palavra final, por mais bom conselheiro que seja, fatalmente faltará experiência de comando, no momento que mais for preciso.

Eu escrevo. E minha maior preocupação sempre foi e sempre será a de ser compreendido. Tento expor as minhas ideias e rogo a aqueles que não as entendam, que me coloquem contra a parede. Primeiro porque isto o faz refletir que sua transmissão de conhecimentos esta inócua. E segundo que ao ter que responde-los você terá que testar seus conhecimentos e saber se está realmente certo e apenas não soube como transmitir ou se simplesmente estava errado. Nas duas situações, você não estará executando bem a sua missão.

Aqui falo de tribos, famílias tronco, estruturas genéticas, imbreeds e duplicações, com uma certa constância. Não sei se as pessoas creem ou não. Contudo, o importante para mim, não será se elas possam aceitar ou não os meus conceitos. E sim se estes conceitos estão sendo bem explicados e absorvidos porque quem os lê. Tenho plena convicção que não estarei certo sempre. Mas se o tiver na maioria das vezes, já terei de alguma forma cumprido o papel a que me destinei.

Muito do que prego tem haver com transmissões lineares. Não tenho dúvidas que elas existem, outrossim, tenho também pleno que conhecimento que ema apenas cotas tribos e em algumas linhas tronco. E para isto você tem que acreditar em dominâncias. O que para mim é um fato nítido.

English Major
Abro um parênteses. Entre humanos  ninguém discute que para alguém nascer negro, pelo menos um dos elementos intervenientes no cruzamento tem que ser negro. Ou com olhos puxados sem que pelo menos um dos membros do casal seja asiático. Pois bem, isto se chama dominância das raças. Fecho o rápido parênteses. 

Isto que acontece entre humanos, repete-se entre equinos. Certas tribos e família possuem esta característica. Outras não. Hoje em termos de tribos, o império Northern Dancer é indiscutível, embora os Mr. Prospector venham logo a seguir e em alguns patamares abaixo os Royal Chargers e os Nastullahs. O que todos tem em comum? Todos descendem de Phalaris sendo que ¾ deles via Nearco. Mas há igualmente se convir que as duas tribos mais eficazes em termos de dominância possuem um outro ponto em comum: Native Dancer. Avô paterno de Mr. Prospector e materno de Northern Dancer, dois elementos que não herdaram sua pelagem tordilha.

Native Dancer, como atleta foi bem superior aos dois. Mas como reprodutor tem que ser considerado um patamar abaixo. ;as algo dele permaneceu em seus descendentes.

Pelo quadro que se segue, onde como base foi adotado apenas os resultados obtidos no hemisfério norte para a atual temporada, fica claro que entre os reprodutores capazes de produzir mais de cinco individuais ganhadores de grupo, tão somente, descendem das quatro tribos anteriormente citadas. Elas são as tribos que possuem pelo menos um representante. Dos 18 reprodutores, 10 são descendentes de Northern Dancer, quatro de Mr. Prospector, dois de Royal Charger e Nasurllah. Acho que nem o senhor LuiZ seria capaz de contestar a dominâncias destas quatro tribos. Logo se utilizar das mesmas, é o caminho mais lógico. Não é uma quéestão de modismo, mas de extrema prudência.


Evidente que aqui, como no caso das famílias tronco, são estabelecidos patamares. Galileo pertence ao mais alto, Deep Impact ao logo a seguir, e Uncle Mo e Dubawi, a um terceiro. O quarto, onde estão situados os bons garanhões, aparecem os 13 seguintes. Este é um quadro que apenas espelha a atualidade. Pode vir a mudar no ano que vem, como certamente mudou em relação ao ano anterior. Apenas uma constância. Na apenas participação destas quatro tribos. o que isto evidencia? Ela tem a dominância a seu lado.

Logo não acreditar na força de certas transmissões lineares, é no mínimo duvidar que possam existir dominâncias. Se aumentarmos ainda mais a altura do sarrafo para visualizar quantos reprodutores foram capazes de produzir até aqui mais de três individuais ganhadores de grupo 1, nesta temporada no hemisfério norte, nos veremos restritos a apenas quatro reprodutores: Galileo, seu filhos Teofilo, Deep Impact e Dubawi. Que devem ser vistos como os verdadeiros donos do pedaço. E isto prova quão difícil é se produzir mais de três individuais ganhadores de grupo no universo tomado como base.

Verrazano

O surpreende que nenhum destes quatro elementos esteja estacionado nos Estados Unidos?

Baixando um pouco a altura do sarrafo veremos que o número de reprodutores capazes de gerar pelo menos três individuais ganhadores de grupo no universo proposto, aumenta Não muito, outrossim pelo menos para oito, mas propiciando o aparecimento dos dois primeiros elementos estacionados nos Estados Unidos, Into Mischief e Speightstown.


E nesta altura e com este nível de comprometimento, os Nasrullahs desaparecem.

Can the Man
E isto como nos deixa?

Não valeriam ser dadas oportunidades maiores para os a entrar em nosso campo reprodutivo, George Washington (um Exclusive Native) e Piper's Paradise (um Man O´War) e aos recém entrados Arrocha (um Nasrullah via Blushing Groom) e English Major (outro Man O´War)?  Mesmo eles não pertencendo a elite das tribos mundiais? Este é o dilema que devemos enfrentar, pois não conseguimos trazer para nossas lides, elementos para nos representar reprodutivamente oriundos de tribos ora em vigência. Verrazano, Can the Man e Camelot Kitten, são exemplos de recém chegados ao Brasil, oriundos de tribos que predominam no hemisfério norte.

Tudo isto são dados. Você não vai deixar de se utilizar de um reprodutor que reputa o ideal para sua égua, por ele não não ser descendente de alguma das tribos ora em voga. Mas como sempre digo, você estará diminuído suas probabilidades de acerto.