HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

terça-feira, 14 de março de 2017

PAPO DE BOTEQUIM: A NECESSIDADE DE SE TER A TELEVISÃO NO TURFE

Sou acusado de ser polemico. Devo ser, afinal os dois colunistas que mais admirei, outro dia confessei ser Paulo Francis e Nelson Rodrigues, e há de se convir que eles eram acusados de serem polêmicos. Mas com o passar do tempo vemos que se a sociedade hoje age, como Nelson Rodrigues retratava em seus dramalhões - quase todos censuradas pelos bons costumes- e a Petrobrás é o que Paulo Francis acusou ser, no final do século passado. Qual seria a polêmica? Eles não eram polêmicos, eram visionários.

Não sou um visionário. Talvez nem polemico seja. E não tenho como controlar o pensamento alheio. Mas de uma coisa tenho certeza: as coisas que aqui afirmo, quase sempre acontecem. Entáo, seria obra e acaso, do Espirito Santo?

Sempre volto a Paulo Francis, que achava a televisão o intrumento politico mas forte existente na humanidade. Nixon um dia afirmou: Eu jamais disse que respeitaria a neutralidade do Cambodja. Mas antes, em outron  dia havia afirmado: juro solenemente que respeitaremos a neutralidade do Cambodja. Está evidente que o cara que assiste o noticiario das sete,  - e são 80 milhões de norte-americanos no minimo - pouco está se lixando para o Cambodja, e na grande maioria nem sabe onde possa ser o Cambodja. Do lado da Bolivia? Perguntaria um deles. Pois bem, ler isto causa um efeito, mas ver com os próprios olhos, a imagem de seu presidente dizendo isto em gravações agora apresentadas juntas, passa ser outra coisa.

O fenomeno se repete nos dias de hoje, e este é o primeiro passo para a queda da credibilidade. Ninguém está mais afim de ouvir sobre "fatos alternativos", a nova definição da mentira. Porque levantei este ponto? Simples meu caro Watson, porque falta a televisão no turfe brasileiro. É ela que faz o publico. É ela, que valoriza o espetáculo. É ela que o vicia em voltar naquela mesma bat hora e naquele mesmo bat canal, para assistir ao evento. A televisão me fez turfista. A televisão me fez ter a curiosidade de ir ao hipódromo. Sem ela, nosso turfe será sempre capenga.

De um lado ao outro. um fiel leitor me alertou que se lembrou daquele meu velho e batido refrão, que no turfe brasileiro, as vezes alguém tem que ganhar, e usou como exemplo a esta lembrança. Sua visualização do campo do preparatório para o Derby carioca, a ser corrido este fim de semana. Não quero tecer comentários sobre este citado campo, principalmente por não conhecer quase nenhum dos participantes, pois, não acompanho pareos normais no Brasil, - apenas os que tenho interesse - no mais, somente as suas provas de grupo.


HOJE FICA DIFICIL PARA A GLOBO,
A TV DE MAIOR AUDIÊNCIA NO BRASIL,
DE ENCAIXAR EM SUA PROGRAMAÇÃO
AS CARREIRAS DA GAVEA E DE CIDADE JARDIM
O FUTEBOL TOMOU CONTA DO ESPAÇO.

Mais o que seria mais excitante para o telexpectador? Assistir a uma prova de grupo ao vivo - que demora no máximo 2 minutos, ou não perder um segundo sequer do Luverdense e Atletico Goianiense pela Copa do Brasil? Porque não colocar no Esporte Espetacular o prognóstico dos pareos de grupo a serem corridos na Gavea e Cidade Jardim, e o videos das provas de grupo disputadas no fim de semana anteior. Isto daria menos de um bloco, entre comerciais.

E que Deus ilumine os 450 votantes que decidirão hoje, os destinos de Cidade Jardim

Temos que encontrar um patrocinador para estes quatro minutos, semanais. Seria impossível? Pois se for, é melhor jogar a toalha. Para mim, isto, criaria, com o passar do tempo, aficionados.

Tem gente jovem no turfe. Poucos, mas existem. Eles merecem que alguém valorize o seu produto. Hoje, English Major e Don Juan dois participantes da segunda prova da triplice coroa carioca, com bastante chance, pertencem a jovens proprietarios. Entrevista-los não pareceria lógico?