HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
AEROSOL, MESMO DEVOLVIDO PROVOU SER CRAQUE: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO

HARAS SANTA TEREZA DO BOM RETIRO
ONDE A VELOCIDADE IMPERA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA

HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA
HARAS SANTA LUZIA DA ÁGUA BRANCA: VENCEDORES INTERNACIONAIS EM TRÊS CONTINENTES

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

sábado, 12 de agosto de 2017

PONTO CEGO: OBJETIVO E DESEMPENHO


Sete paises se tornaram mais ricos que o Brasil este ano. Aposto com você, que pelo menos cinco foram os centros de corridas que se tornaram mais ricos que o brasileiro. Faltam aos dois, objetivo e desempenho.

O ser humano, embora tente raciocinar, de vez em quando, por mera questão de decência, não parece nutrir a menor intenção, de fazer alguma coisa com o fato de simplesmente existir. Existir para mim é conviver com o entorno. Respeitar as diferêncas, sejam elas opinativas ou meramente semânticas. Logo, critico e não tenho o menor receio de ser criticado. E no frigir dos ôvos, o que interessa é bola na rede. Mas este gol acompanhado de performance, soa para mim, melhor.

Penso que é muito importante ter noção de porque as coisas se encaixaram e deram certo, da mesma forma analisar com cuidado aquilo que não deu. Quando você assimila o porque do encaixe, pode tentar repeti-lo, e na grande maioria das vezes, ele se repete. Quando se depende da "aleatoriedade" da sorte, fica com ela o direito de escolher dia, hora e quem é a bola da vez. 

A atividade em si, tem seus parâmetros, porém é aberta a qualquer um de ter sucesso. Você quando entra no turfe, pode nada saber, mas entende desde cara, que sempre existirá alguém com mais dinheiro e as vezes com melhor conhecimento. Ninguém nasce sabendo. nem o japonês, já ao primeiro ano de dia fala seu idioma. Tudo faz parte de um projeto. E quando você se arvora a gerenciar aquilo que não está preparado para fazer, no caso do turfe duas tendências imperam: primeiro de agir com o coração e não com a mente. E segundo cercar-se de vaquinhas de prezépio, incapazes de fazer uma sequer critica construtiva, que lhe enriqueça o pensamento.

No turfe brasileiro, isto é mais comum, pois, muitos entram nesta atividade para galgar uma posição social, ou mesmo para ver nos cavalos aquele atleta que ele não foi e cujo filho não é. Sintomático e em meus mais de quarenta anos de profissão, encontrei ambos os casos em profusão. Poucos são aquele seguem um objetivo pré-fixado. Dos ultimos com quem trabalhei e trabalho, Stefan Friborg foi o mais direto, queria a Dubai Cup, e a conseguiu. O Figueira do lago, persegue ganhar as estatísticas de criadores e proprietarios, mesmo sabendo que se trata de uma tarefa insana, já que tem que enfrentar haras do porte do Santa Maria de Araras e outros, que contam com três vezes o nímero de éguas que possuem. O Stud H e R, queria o Bento, o Brasil, o Derby, o OSAF, o Diana e o Pellegrini. Ainda jovem, falta apenas o Diana e a partir dai. alçar vôos maiores. Espero que em Ascot e Longchamp...

Todos contam com planejamento e vontade de chegar lá. Querer chegar lá - que em outras palavras é o objetivo - me parece básico. O planejamento é secundario. mas já está provado que não é o maior saldo bancário que prevalece, e sim a qualidade do projeto e da equipe que o desempenha.

Por isto, meu caro Montenegro, a gente tenta e nem sempre consegue, mas é sempre importante tentar, pois, só faz gol de penalty, quem o bate.