HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL

HARAS SANTA RITA DA SERRA - BRASIL
HARAS SANTA RITA DA SERRA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS REGINA

HARAS REGINA
JOLIE OLIMPICA BRAZILIAN CHAMPION 2YO - HARAS REGINA - CLIQUE NA FOTO PARA CONHECER NOSSO PROJETO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO

HARAS FIGUEIRA DO LAGO
NEPAL GAVEA´S CHAMPION 2YO - HARAS FIGUEIRA DO LAGO - São Miguel, São Paulo

STUD H & R

STUD H & R
STUD H & R - TOQUE NA FOTO PARA VER UM UM GP. BRASIL QUE VAI FICAR NA HISTÓRIA

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS

HARAS SANTA MARIA DE ARARAS
Santa Maria DE ARARAS: TOQUE NA FOTOGRAFIA E VENHA CONHECER O BERÇO DE CAMPEÕES

HARAS ESTRELA NOVA

HARAS ESTRELA NOVA
Venha nos conhecer melhor no Instagram @haras.estrelanova.

HARAS NIJU

HARAS NIJU
toque na foto para conhecer nosso projeto

HARAS FRONTEIRA

HARAS FRONTEIRA
HARAS Fronteira

HARAS CIFRA

HARAS CIFRA
HARAS CIFRA - HALSTON POR MARILIA LEMOS

HARAS IGUASSU

HARAS IGUASSU
HARAS IGUASSU A PROCURA DA VELOCIDADE CLÁSSICA - Foto de Karol Loureiro

albatroz bloodstock agency, Inc.

albatroz bloodstock agency, Inc.
albatrozusa@yahoo.com

quinta-feira, 1 de outubro de 2020

UM FRANCES QUE CRAVOU RAIZES NO BRASIL - M,ARCELO BACELO

Pesquisar sobre Locris (foto de abertura) foi um grato resgate ao passado, passar pelos áureos tempos das décadas de 70, 80 e 90, um turfe em que pouco assisti ao vivo, só por vídeos, mas que me deixou encantado, principalmente na década de 1990, onde me tirou o brilho, o olhar de assistir as corridas da cancha reta para acompanhar as corridas dos hipódromos, que tanto me fascinam nos dias de hoje. É um resgate ao passado do turfe Brasileiro, de grandes embates nas pistas, de grandes nomes de cavalos e éguas que deixaram para sempre seus nomes na história do turfe nacional. Nomes que hoje encontramos nas posições mais finais, quando abrimos o mapa dos pedigrees dos corredores atuais, encontrar o nome de Locris em um pedigree atual é associar a extrema classe, como veremos na sequência.
 
O Frances Locris, descendente em linha alta paterna do grande Man O’ War, da família 14, sua mãe Ormara uma 2x2 em Tourbillon, foi ganhador do Prix Jacques Le Marois, 2° lugar nos Champion Stakes e Prix Dispahan, 3° lugar no Prix Du Moulin de Longchamp, “roçava” pelo com cavalos do nível de Luthier e Sir Ivor. Locris teve um valor inestimável a criação brasileira, em uma época de menor números de filhos por ano, ele contribuiu com enorme classe, tanto quanto reprodutor como avô materno. Os números desse pupilo do Inshalla, criação do meu xará Marcel Boussac fez um enorme sucesso no Brasil. Filhas e netas ergueram enormes “árvores” de transmissão de classe como veremos na sequência do artigo.
 
Locris teve 400 filhos registrados no Stud Book Brasileiro, sendo que 314 correram, 301 se colocaram e 286 ganharam. Sua produção teve 54 (13,5%) ganhadores ou colocados em provas de grupo, sendo 23 (5,75%) ganhadores de prova de grupo com 8 (2%) ganhadores de grupo I. Destes 8 filhos ganhadores de Grupo I, vale lembrar a matriarca Court Lady, que foi um dos destaques e chamou a atenção de todos neste último fim de semana de festival do GP Brasil, Four Leaf Clover, Emperor Julian, Caesar’s Palace, o excelente Boticão de Ouro, Remember, a craque Emerald Hill e Tonka.
 
Como avô materno, Locris de 201 filhas, 46 produziram colocados ou ganhadores de prova de grupo, atingindo 22,89% de transmissão de classe de suas filhas. A nível de comparação, Roi Normand teve 543 filhas, sendo 105 produtoras de colocados ou ganhadores de provas de grupo, atingindo 19,34% de transmissão de classe, o que na minha opinião mostra a importância de Locris na criação Brasileira.
 
Locris teve 70 netos ganhadores ou colocados em provas de grupo, com destaque para os 12 ganhadores de GI Kashmir Valley, Implausible, Napolitano, Quartier Noir, Onefortheroad (a super matriarca do Doce Vale), Garden Love, o valente Fantastic Dancer, Griffe de Paris (a incrível matriarca do Haras Santa Maria de Araras), Murano, Vistoria, Man Ray e o Bi Campeão do GP Paraná Henry Junior.
 
A seguir o desempenho de Locris como avô materno, lembrando que em caso do indivíduo ser ganhador de prova de GII/GIII e colocado em prova de GI, será contabilizado na coluna de colocados em GI:

 

Ganhadores

Colocados

Reprodutor

GI

GII/GIII

GI

GII/GIII

Total

Henri Le Balafre

3

 

3

3

9

Clackson

1

1

1

2

5

Telescopio

2

 

2

1

5

Waldemeister

 

 

1

2

3

St. Chad

1

1

1

 

3

Shudanz

 

 

1

1

2

Un Entendard

1

 

 

1

2

Vettori

 

 

2

 

2

Ghadeer

1

1

 

 

2

Empire Day

 

 

1

1

2

Duke Of Marmalade

 

 

2

 

2

Royal Academy

 

 

1

1

2

Jarrar

 

 

 

1

1

Choctaw Ridge

 

 

 

1

1

Fast Gold

 

 

 

1

1

Euclid

 

 

 

1

1

Kigrandi

 

 

 

1

1

Implausible

1

 

 

 

1

Midnight Tiger

1

 

 

 

1

Hostage

 

 

 

1

1

Roy

 

1

 

 

1

Bright Again

1

 

 

 

1

Restless Jet

 

 

 

1

1

Apollon

 

 

 

1

1

Hang Ten

 

 

 

1

1

Good Timeboy

 

 

 

1

1

Bereber

 

 

1

 

1

New Attack

 

 

1

 

1

Upset

 

 

1

 

1

Rasputin

 

 

 

1

1

Baligh

 

 

 

1

1

Leão do Norte

 

 

1

 

1

Foyt

 

1

 

 

1

Bar Gold

 

 

 

1

1

Reich Mark

 

 

 

1

1

Venabre

 

 

 

1

1

St. Ives

 

 

 

1

1

Celtico

 

 

1

 

1

Tumble Lark

 

 

 

1

1

Turville

 

1

 

 

1

Mogambo

 

 

 

1

1

Youth

 

 

1

 

1

Sunset

 

 

 

1

1

  
Vale destacar as filhas de Locris que produziram pelo menos 2 ganhadores ou colocados em provas de grupo, a saber:
 
Com 5 indivíduos - One Pass Pas – Damoisel - Court Lady
Com 3 indivíduos - Danseuse Etoile - Seleção
Com 2 indivíduos - Rose Velvet - Beat The Clock - Four Leaf Clover - Dame De Beaute - La Capri - April In Paris - Chef D'oeuvre - Approach
 
Espero que tenham gostado do passeio pelo passado do turfe e criação Brasileira, obrigado Locris!!!!
 
Abraço Virtual
 
Marcel Bacelo